Announcing: BahaiPrayers.net


More Books by Cartas

A Pascual Chávez Villanueva (1 Março 2008)
Ao Padre Peter-Hans Kolvenbach (10 Janeiro 2008)
Ao Patriarca Ignace Pierre VIII Abdel-Ahad(25 Janeiro 2008)
Carde Renato Raffaele Martino - 10 Abril 2008
Ao Bispo Hugo Aufderbeck (28 Setembro 1978)
Ao Cardeal Joseph Ratzinger (1 Setembro 1978)
Por ocasiao do 85º Katholikentag Alemao (17 Setembro 1978)
Aos Anciaos - 1 Outubro 1999
Aos Artistas - 4 Abril 1999
es Crianças - 13 Dezembro 1994
es Familias - 2 Fevereiro 1994
es Mulheres - 29 Junho 1995
Litterae Encycliae - Por ocasiao do Ano Mariano
Il Tempio Massimo (2 Julho 1962)
L'ottobre che ci sta innanzi - Ao Card. Clemente Micara (28 Setembro 1960)
Mirabilis ille - Aos Bispos que participam na Segunda Sessao do Concílio Ecuménico (6 Janeiro 1963)
Omnes Sane - Aos Bispos participam na Primeira Sessao do Concílio Ecuménico (15 Abril 1962)
Free Interfaith Software

Web - Windows - iPhone








Cartas : Por ocasiao do 85º Katholikentag Alemao (17 Setembro 1978)
MENSAGEM DO SANTO PADRE JOO PAULO I
POR OCASIO DO 85 KATHOLIKENTAG ALEMO

Ao nosso venervel Irmo OSKAR SAIER Arcebispo de Friburgo

Tendo sido chamado h pouco, pela graa de Deus, a suceder a So Pedro, correspondemos ao desejo que manifestastes ao nosso venervel predecessor o Papa Paulo VI e este sancionou da melhor vontade. Com o mesmo esprito, a mesma estima e o mesmo amor que ele dedicou aos fiis e s obras da Igreja Catlica na Alemanha, dirigimos esta mensagem de saudao ao 85 "Katholikentag" a que a vossa s diocesana oferece hospedagem.

"Quero dar-vos um futuro e dar-vos confiana": com o mote destas palavras divinas cheias de promessas, que nos transmitiu o Profeta Jeremias, renem-se a partir de hoje em Friburgo milhares de catlicos alemes. Constitui j por si este acontecimento sinal de esperana e de confiana. Pode-se s vezes ter a impresso de a esperana crist, ter perdido, no nosso mundo, a sua fora estimulante. Por um lado, notamos o temor de viver e a dvida, e, por outro, a pretenso impudente de as pessoas quererem edificar e garantir o seu futuro com as suas prprias foras. A toda a falta de f, a todo o esforo estril e a toda a violncia cega ope este "Katholikentag" o mote da certeza e da confiana. Recusando o orgulho e suficincia enganadora do homem, alicera ele o futuro e a esperana s naquilo que capaz de o conceder: em Deus, Senhor da histria.

Venervel Irmo, carssimos Filhos e Filhas, que vos reunistes para a solene cerimnia da inaugurao!

Com a sua palavra de ordem, o Katholikentag de Friburgo compromete-se a esse servio da Igreja que o Concilio Vaticano II ps em realce quando, na Constituio pastoral Gaudium et Spes, afirmou: "As alegrias e as esperanas, as tristezas e as angstias dos homens do nosso tempo, sobretudo dos pobres e de todos os que sofrem, so tambm as alegrias e as esperanas dos discpulos de Cristo, e nada existe de verdadeiramente humano que no encontre eco no seu corao" (G.S., 1). E na Constituio dogmtica sobre a Igreja especifica: "Assim, o povo messinico a Igreja , ainda que no abranja de facto todos os homens e aparea at frequentemente como um pequeno rebanho, constitui para toda a humanidade um germe fecundssimo de unidade, de esperana e de salvao" (Lumen Gentium, 9). O que esperamos e pedimos a Deus para o Katholikentag de Friburgo que a Igreja seja considerada e compreendida como sinal de esperana para o mundo.

Oxal, durante estes dias de orao e reflexo, examineis, luz dos evangelhos e na perspectiva da misso da Igreja, os diversos problemas actuais da vida religiosa, da comunidade e da responsabilidade do cristo ao edificar-se, para a humanidade, um futuro mais cheio de esperana. todavia o homem que deve sempre encontrar-se no centro das nossas reflexes e declaraes. No meio das contestaes e das aberraes da poca actual, deve o homem encontrar na f nova confiana, nova esperana e a coragem para vir a dar testemunho duma autntica vida crist.

Devemos sobretudo proclamar a autenticidade do homem, da qual deriva o seu inestimvel valor, e lembrar que, em toda a sua profundidade e plenitude, ela no pode fundar-se seno no amor de Deus e na fidelidade a ns mesmos. Devemos mostrar que todo o valor humano bem restrito, se apenas se funda no mundo. Para a nossa grandeza autntica, s seremos libertados se nos basearmos na verdade e no amor redentor de Deus e apreciarmos, partindo de tal base, todos os acontecimentos da nossa vida terrena.

Graas ao seu Filho feito homem, foi-nos dado, como So Paulo nos certifica, ter acesso, pela f, a esta graa, na qual permanecemos e tambm nos gloriamos, apoiados na esperana da glria de Deus. E ainda: gloriamo-nos tambm nas tribulaes, conhecedores como somos de que a tribulao produz a constncia, a constncia uma virtude , bem provada, e a virtude bem provada a esperana. E a esperana no nos engana, porque o amor de Deus foi derramado nos nossos coraes pelo Esprito Santo, que nos foi concedido (Rom. 5, 2-5). Nisto que se encontra a raiz da nossa esperana crist; em virtude desta f convicta, podemos com imperturbvel confiana proceder segundo a justia em todas as situaes da vida, nos conflitos de ideias e at nas dolorosas provaes pessoais.

Esta esperana, que nasce da proximidade e da providncia de Deus, d aos pais a coragem de procriar filhos e de gui-los neste mundo: Tal confiana acompanha as crianas e os jovens quando, com olhos espantados e ao mesmo tempo receosos, procuram o seu ponto de vista e tornam sobre si o risco de crescerem e se transformarem. A esperana crist ajudar em seguida a juventude a acreditar no poder da fidelidade dentro do matrimnio; e permitir ao homem e mulher que a faam reinar com maior vigor na sua profisso. Encontramos na f razes para fazer bem ao prximo e nos esforarmos por viver unidos e em paz com ele. As pessoas idosas, ao nosso lado, encontram na mesma esperana crist a certeza de o seu valor no diminuir aos olhos de Deus quando, enfraquecidas e cansadas, j no, podem trabalhar. E por fim, quando somos atingidos por doena grave e talvez mortal, tal certeza impede-nos de naufragar no pnico.

Com a esperana enraizada em Cristo, sempre oferecida ao homem a graa de testemunhar a prpria f em Deus, mesmo na agonia.

Assim o tema destas "Jornadas Catlicas" compromete individualmente cada cristo at. prpria raiz da sua existncia. Da vida que com a maior confiana e esperana orientamos em conformidade com as nossas convices crists brotam essas disposies para o sacrifcio e essa perseverana no amor que devemos ao nosso prximo. Quando nos amar-mos uns aos outros, como o Senhor nos amou, os outros reconhecero em ns discpulos seus (Cfr. Jo. 13, 34-35). Na medida em que o testamento de Jesus "para que todos sejam um" for cumprido na Igreja, poder a cristandade realizar a sua misso de constituir sinal de esperana e da salvao para o mundo inteiro, a fim de que o mundo creia (Cfr. id. 17, 21).

O venerado e saudoso Arcebispo Hermann Schufele, quando o Arcebispado de Friburgo festejava 150 anos a contar da ereco, transmitiu esta palavra de ordem: "Para que amanh tambm eles possam crer...". Na verdade, se os homens de hoje puderem ainda crer n'Aquele que o nico a amar o mundo at aos seus confins, crer no seu Criador e Salvador, no Senhor e Soberano da histria do mundo e de cada destino humano que deseja se salvem todos os homens (Cfr. 1 Tim. 2, 4. ) ento haver para a humanidade inteira e para cada pessoa em particular esse futuro e essa esperana, termo para que o 85 Katholikentag alemo quer mostrar o caminho.

Com os votos de que todos os participantes concorram com as suas oraes, intervenes e aco pessoal para o xito, rico de consequncias, destas jornadas religiosas, saudamos, em unio ntima com eles, todos os nossos irmos no episcopado l presentes, os sacerdotes e os religiosos, todos os fiis, especialmente os jovens que, tanto para a Igreja como para a sociedade, esto destinados a ser portadores de esperana. Dirigi-mos tambm respeitosas saudaes aos representantes das Igrejas crists e a todas as autoridades civis que honrarem com a sua presena essas horas solenes.

A todos quantos tomam parte nas Jornadas catlicas de Friburgo e a todos os fiis da Igreja Catlica da Alemanha dirigimos estas palavras de So Paulo: O Deus da esperana vos encha plenamente de alegria e de paz, no vosso acto de f, a fim de que abundeis na esperana, pela virtude do Esprito Santo (Rom. 15, 13).

Digne-se conceder-vo-lo Deus, Nosso Senhor, com a Bno Apostlica que ns vos damos de todo o corao, em nome do Pai e do Filho e do Esprito Santo.

JOO PAULO PP. I

Table of Contents: Albanian :Arabic :Belarusian :Bulgarian :Chinese_Simplified :Chinese_Traditional :Danish :Dutch :English :French :German :Hungarian :Italian :Japanese :Korean :Latvian :Norwegian :Persian :Polish :Portuguese :Romanian :Russian :Spanish :Swedish :Turkish :Ukrainian :