Announcing: BahaiPrayers.net


More Books by Osmar Mendes

A Felicidade Completa
A Prática da Meditação no Crescimento Espiritual do Ser Humano
Aprendendo a Ensinar a Fé Bahá'í
Consultar para melhor decidir
Família Global
Guia de Estudo do Kitáb-i-Aqdas
Martha Root - No Brasil, no Mundo, na Eternidade
O Alimento Espiritual Diário
O Sacrifício Máximo no Caminho de Deus
Paz Mundial através de uma Fé Mundial
Procuram Longe os Bens
Uma Foto e Quinze Destinos
Free Interfaith Software

Web - Windows - iPhone








Osmar Mendes : A Felicidade Completa
A FELICIDADE COMPLETA
NO ASPECTO ESPIRITUAL
NA ÁREA MENTAL E EMOCIONAL
NO CAMPO DAS REALIZAÇÕES
RESUMO E ADAPTAÇÃO DE TRÊS LIVROS:
OS SETE VALES, DE BAHÁ'U'LLÁH
SILÊNCIO EM AÇÃO, DE VIMALA THAKAR
A LEI DO SUCESSO, DE PARAMAHANSA YOGANANDA
EDITORA PLANETA PAZ
Apresentação

Reunimos, nesta pequena publicação, três trabalhos de suma importância para a compreensão do que é a felicidade completa para um ser humano, nos aspectos essenciais da vida:

o seu espírito
a sua mente,
o seu corpo físico e suas realizações materiais.

Escolhemos, para essa finalidade básica, três valiosas publicações, de autoria de mestres reconhecidos, autoridades inquestionáveis nas áreas respectivas:

* BAHÁ'U'LLÁH, um Mensageiro de Deus, fundador de uma religião universal, escreveu um livro muito famoso no mundo, verdadeira jóia do misticismo oriental - OS SETE VALES - que descreve, em linguagem poética e mística, a jornada do peregrino da "morada do pó à pátria celestial."

* VIMALA THAKAR, conhecida palestrante indiana, livre pensadora, estudo profundamente a mente humana, tanto do aspecto da razão, como do intelecto, e também das emoções e sentimentos, resumindo no livro escolhido, SILÊNCIO EM AÇÃO, a explicação para mistérios milenares, detalhando como vivermos em meditação criativa e realista.

* PARAMAHANSA YOGANANDA, famoso mestre hindu que viveu a maior parte de sua vida no ocidente, fundador da "Self Realization Fellowship", com sede mundial em Los Angeles, Califórnia.

Seu pequeno livro, A LEI DO SUCESSO, é de um valor extraordinário, em particular para o ocidental, pois esclarece, de forma clara e simples de entender, que SUCESSO E FELICIDADE são inseparáveis, completam-se no viver diário de uma pessoa que deseja alcançar o máximo em realizações na vida material e espiritualmente harmonizada.

A forma escolhida para os resumos e seleção dos textos, foi a de destacar apenas os conceitos principais, as explicações sintéticas, em pequenos parágrafos. Não houve a preocupação de fazer comentários pessoais, nem de ampliar os pensamentos dos autores, usando suas próprias palavras ou resumindo-as em conceituações de forma inadequada.

Importante destacar que não se trata de um trabalho apenas teórico, informativo. Todos os três autores dão orientações práticas, focalizam de vários ângulos as ações que recomendam aos leitores.

São lições de vida e de sabedoria, que nos ensinam como alcançarmos e mantermos A FELICIDADE COMPLETA em nossas vidas.

Osmar Mendes
DA MORADA DO PÓ
À PÁTRIA CELESTIAL
Seleção de textos da obra OS SETE VALES, de
BAHÁ'U'LLÁH
A JORNADA DE UM PEREGRINO
EM BUSCA DO SER ETERNO
Introdução
O

livro OS SETE VALES é um belo ensaio místico que revela a mais íntima essência da busca do peregrino para obter acesso ao Inacessível - Deus.

* Foi escrito por Bahá'u'lláh, nos anos finais da década de 1850, e faz parte de uma carta dirigida a um sábio e inquiridor muçulmano, que estava bem familiarizado com os escritos místicos da Fé muçulmana.

* BAHÁ'U'LLÁH, que em árabe significa A GLÓRIA DE DEUS, viveu de 1817 a 1892 e foi um Iluminado, Profeta fundador da Fé Bahá'í, a qual, a partir de 1863, veio a tornar-se uma religião mundial.

* O argumento central do livro utiliza, como veículo principal de expressão, a metáfora dos sete vales que se encontra na parte conclusiva do mais célebre e apreciado trabalho de Farídu'd-Din Attár, "A Linguagem dos Pássaros".

* Entre alguns místicos muçulmanos, a obra de Attár era considerada como uma exposição poética das verdades mais importantes e profundas entesouradas nos Livros Sagrados, particularmente no Alcorão.

* De certa forma, OS SETE VALES de Bahá'u'lláh podem ser considerados, essencialmente, como uma nova apresentação, uma ratificação e uma elucidação da verdade e do caminho místicos.

* Em todo o mundo, místicos de todas as grandes tradições religiosas têm compartilhado três preocupações centrais: purificação, iluminação e união. Falando de um modo geral, místicos têm reconhecido que a purificação com relação às coisas do mundo, bem como a santificação, são necessárias para se alcançar o verdadeiro conhecimento espiritual, ou a iluminação.

* É através desses passos gêmeos de purificação e iluminação que o buscador místico espera atingir sua meta definitiva: a união com a Realidade absoluta e eterna.

* Esses três elementos perenes do misticismo são todos afirmados nos ensinamentos de Bahá'u'lláh.

* Bahá'u'lláh confirma a necessidade de o buscador tornar-se santificado de todos os apegos materiais e limitações intelectuais que possam impedi-lo de atingir a presença de Deus, mas declara que para se chegar à presença divina, ou à união com Deus, é necessário reconhecer o Manifestante de Deus para a época mais recente e submeter-se às leis e aos ensinamentos por Ele revelados.

* Por "união perpétua com Deus"entende-se que os seres humanos deveriam fundir suas vontades inteiramente com a vontade de Deus.

* O conhecimento da Vontade de Deus é revelado através dos Seus designados Mensageiros.

* A meta da trilha mística, por conseguinte, é tornar-se santificado de tudo que impeça o buscador de reconhecer e entender os ensinamentos e o exemplo do Manifestante de Deus para a época em que vive. A bênção e importância de se reconhecer o Manifestante de Deus que, de tempos em tempos, se revela à humanidade é, portanto, traço característico da elucidação de Bahá'u'lláh.

* As sete etapas são um tradicional conceito místico oriental usado para delinear aspectos do caminho para Deus, neste caso representado como as sete etapas que conduzem o peregrino desde "a morada do pó" (ou seja, o mundanismo, o ego, etc.) até a "pátria celestial" (santificação, divinização, etc.)

* Embora OS SETE VALES de Bahá'u'lláh seja uma obra original, com uma mensagem específica, é transmitida na forma de um comentário de poemas místicos existentes, e provavelmente devido à importância e santidade do número sete na cultura oriental.

OS SETE VALES

1. PAZ ESTEJA SOBRE AQUELE QUE SEGUE O CAMINHO CERTO!

A

s etapas que marcam a jornada do peregrino desde a morada do pó até a pátria celestial são consideradas sete. Alguns as têm denominado Sete Vales e, outros, Sete Cidades. E dizem que enquanto o peregrino não se livrar do ego e não percorrer essas etapas, jamais alcançará o oceano da proximidade e união, nem sorverá do vinho incomparável.

2. O primeiro é o
VALE DA BUSCA

O corcel desse Vale é a paciência: sem a paciência o peregrino dessa jornada não chega a parte alguma e não atingirá o alvo.

3. Jamais deveria desanimar; ainda que se esforce por cem milhares de anos e, contudo, não logre contemplar a beleza do Amigo; nem assim deveria vacilar.

4. Incumbe aos servos purificar o coração - manancial que é os tesouros divinos - de toda mácula, e afastar-se da imitação, a qual consiste em seguir nas pegadas dos pais e antepassados, assim como precisam fechar a porta da amizade e da inimizade para com todos os povos da terra.

5. Nessa jornada, o peregrino alcança uma condição em que vê todas as coisas criadas vagando aturdidas em busca do Amigo.

Contemplará muitos apaixonados a se apressarem em busca do Bem-Amado; testemunhará um mundo de seres ardorosos buscando o Desejado.

6. A todo momento encontra um assunto ponderoso, a toda hora torna-se consciente de um mistério; pois já se afastou de ambos os mundos e partiu em direção à Caaba do Bem-Amado. A cada passo o apoio do Reino Invisível assisti-lo-á, e mais ardente se tornará sua busca.

7. O verdadeiro buscador nada procura senão o objeto de sua busca, e o apaixonado nenhum desejo nutre salvo a união com o objeto de seu amor.

8. E jamais o buscador atingirá seu objetivo a menos que sacrifique todas as coisas, ou seja, tudo o que tiver visto e ouvido e entendido deverá ser posto de lado, a fim de que ele possa entrar no reino do espírito, o qual é a Cidade de Deus.

9. Esforço é mister se quisermos procurá-lo; imprescindível é o ardor para podermos sorver o mel da reunião com Ele; e se desse cálice provarmos, rejeitaremos o mundo.

10. Nessa jornada, o viajante habita em todas as terras, reside em todas as regiões. Em todo semblante procura a beleza do Amigo; em cada país busca o Bem-Amado.

11. Associa-se a todos os grupos e procura a companhia de cada alma, a fim de talvez poder descobrir em alguma mente o segredo do Amigo, ou em alguma face a beleza do Amado.

12. E se, pela ajuda de Deus, encontrar nessa jornada um sinal visível do Amigo invisível, e inalar do mensageiro celestial a fragrância do José (refere-se à história de José, como relatada no Alcorão e no Antigo Testamento) há muito perdido, o viajante entrará de imediato no

VALE DO AMOR

13. e será consumido pelo fogo do amor. Nessa cidade ergue-se o céu do êxtase, e brilha o sol do anelo que ilumina o mundo, e arde o fogo do amor; e quando o fogo do amor flameja, converte em cinzas e colheita da razão.

14. O viajante torna-se agora inconsciente de si próprio e de tudo além de si. Não vê a ignorância nem o conhecimento, nem a dúvida nem a certeza; não distingue entre a manhã da orientação e a noite do erro. Foge tanto da crença como da descrença, e o veneno mortal é para ele um bálsamo.

15. O corcel desse Vale é a dor; e se não houver dor jamais terminará essa jornada. Nessa condição, o apaixonado não pensa senão no Bem-Amado, nem busca refúgio algum salvo no Amigo. A todo momento, oferece cem vidas na senda do Amado; a cada passo, joga mil cabeças aos pés do Bem-Amado.

16. O amor não aceita nenhuma existência nem deseja vida alguma: vê vida na morte e na vergonha procura glória. A fim de merecer a loucura do amor, o homem deve possuir sanidade abundante; para merecer os laços do Amigo, deve estar cheio de espírito.

17. Bem-aventurado o pescoço preso por seu laço; feliz a cabeça que cai ao pó no caminho de Seu amor. Portanto, ó amigo, abandona a ti mesmo a fim de poderes encontrar o Incomparável; abandona essa terra mortal para que possas buscar uma morada no ninho do céu. Sê como nada, se desejas acender o fogo da existência e te tornares apto para a senda do amor.

18. Ateia a chama do amor e consome no fogo todas as coisas. Põe o pé, então, na terra dos que amam.

19. E se, confirmado pelo Criador, o apaixonado escapar das garras da águia do amor, haverá de entrar no

VALE DO CONHECIMENTO

e sairá da dúvida para a certeza, e volver-se-á da treva da ilusão para a luz do temor a Deus.

20. Seus olhos interiores abrir-se-ão e ele conversará secretamente com seu Bem-Amado; deixará abertos os portais da verdade e da piedade, e fechará as portas das vãs fantasias.

21. Ele, nessa condição, estará satisfeito com o Decreto de Deus, e vê a guerra como paz, e acha na morte os segredos da vida eterna. Com os olhos interiores e exteriores testemunhará os mistérios da ressurreição nos reinos da criação e das almas dos homens, e com coração puro apreende a sabedoria divina das infindáveis Manifestações de Deus. No oceano encontra ele uma gota; numa gota, contempla os segredos do mar.

22. O viajante, nesse Vale, nada vê nos desígnios do Verdadeiro senão clara providência, e a todo momento diz: "Defeito algum podes ver na criação do Deus de Misericórdia! Torna a fitar: vês alguma falha?"

23. Na injustiça ele vê justiça, e na justiça, graça. Na ignorância encontra muito conhecimento oculto, e no conhecimento, miríades de sabedorias manifestas.

24. Ele rompe a gaiola do corpo e das paixões e se associa aos que residem no reino imortal. Ele ascende as escadas da verdade interior e se apressa ao céu da significação interior.

25. Se fores homem de comunhão e oração, eleva-te nas asas da ajuda das Almas Santas, a fim de que possas testemunhar os mistérios do Amigo e atingir as luzes do Amado. "Verdadeiramente, viemos de Deus e a Ele haveremos de retornar."

26. Depois de passar pelo Vale do Conhecimento, que é o último plano da limitação, o peregrino alcança o

VALE DA UNIDADE

e sorve do cálice do Absoluto e contempla os Manifestantes da Unicidade.

27. Nesse grau ele rompe os véus da pluralidade, foge dos mundos da carne e ascende ao céu da unicidade. Com o ouvido de Deus ele ouve; com os olhos de Deus, testemunha os mistérios da criação divina. Ele ingressa no santuário do Amigo e compartilha, como um amigo íntimo, do pavilhão do Amado.

28. Não vê em si próprio seu nome, nem fama, nem posição, mas encontra seu próprio louvor no louvor a Deus.

29. Ele contempla todas as coisas com a vista da unicidade, e vê os brilhantes raios do sol divino, que emanam do ponto do alvorecer da Essência, atingirem igualmente todas as coisas criadas, e as luzes da singularidade refletirem-se sobre toda a criação.

30. Ó Meu irmão! Um coração puro é como um espelho; limpa-o com o polimento do amor e do desprendimento de tudo exceto de Deus, para que nele possa brilhar o sol verdadeiro e a manhã eterna alvoreça.

Tu verás então, com clareza, o que significa: "Nem Minha terra nem Meu céu Me contêm, mas o coração de Meu servo fiel Me contém" E tomarás tua vida em tua mão e a lançarás com infinito anelo diante do novo Bem-Amado.

31. Sempre que a luz da Manifestação do Rei da Unicidade se estabelece no trono do coração e da alma, o brilho dEle torna-se visível em cada membro e elemento do corpo.

32. Então, o mistério da famosa tradição reluz em meio às trevas: "Um servo é atraído a mim em oração até que Eu lhe responda: e quando Eu lhe tiver respondido, torno-Me o ouvido com o qual ele ouve."

33. Ó tu amado! Empobrece-te a fim de que possas entrar na alta corte das riquezas; e humilha teu corpo, para que possas beber do rio da glória e atingir o pleno significado dos poemas sobre os quais perguntaste.

34. Paz esteja sobre aquele que conclui esta jornada excelsa e segue o Ser Verdadeiro pelas luzes que guiam.

35. E o viajante, depois de haver atravessado os planos elevados dessa jornada suprema, adentra o

VALE DO CONTENTAMENTO

Nesse Vale, ele sente as brisas do contentamento divino a soprar do plano do espírito. Ele queima os véus da penúria, e com os olhos interiores e exteriores vê dentro e fora de todas as coisas o dia de: "Deus a cada um compensará com Sua abundância."

36. Da tristeza, ele se volve ao êxtase; da angústia, ao júbilo. Seu pesar e seus lamentos cedem lugar ao deleite e ao enlevo.

37. Embora aparentemente os peregrinos deste Vale habitem no pó, interiormente, no entanto, acham-se entronizados nas alturas da significação mística; alimentam-se das infindáveis graças dos significados interiores e sorvem os delicados vinhos do espírito.

38. A língua falha ao tentar descrever esses três Vales, e as palavras são inadequadas. A pena não escreve nessa região, a tinta deixa apenas um borrifo. Nesses planos, o rouxinol do coração tem outras canções e outros segredos que comovem o coração e fazem a alma clamar; mas esse mistério do sentido interior só pode ser sussurrado de coração a coração, confiado apenas peito a peito.

39. "Somente os corações, do êxtase dos místicos, podem falar; pois não há mensageiro ou missiva que o consiga relatar."

40. Ó amigo, enquanto não entrares no jardim desses mistérios, jamais teus lábios haverão de tocar o vinho imperecível deste Vale. E se tudo provares, protegerás teus olhos de tudo o mais, e sorverás o vinho do contentamento, livrar-te-ás de todas as outras coisas, unir-te-ás a Ele, e sacrificarás tua vida em Sua vereda, e abandonarás tua alma.

41. Pois quem viaja neste plano testemunha em tudo a beleza do Amigo. Até o fogo vê a face do Bem-Amado. Percebe na ilusão o segredo da realidade, e lê nos atributos o enigma da Essência.

42. Após viajar através dos planos do puro contentamento, o peregrino alcança o

VALE DA ADMIRAÇÃO

e é sacudido nos oceanos da grandeza, e a todo instante sua admiração cresce. Aqui a aparência de riqueza se lhe afigura como a própria pobreza, e a essência da liberdade, como pura dependência.

43. Ora se acha atônito ante a formosura do Todo-Glorioso; ora sua própria vida o deprime. Quantas foram as árvores místicas desarraigadas por este ciclone da admiração; quantas as almas por ele levadas à exaustão. Pois nesse Vale o peregrino é lançado em confusão, mas, aos olhos de quem as atingiu, tais maravilhas são estimadas e benquistas.

A todo momento se lhe apresenta um mundo admirável, uma nova criação, e ele passa de espanto a espanto, estupefato ante as obras do Senhor da Unicidade.

44. Em verdade, ó irmão, se ponderarmos sobre cada uma das coisas criadas, haveremos de testemunhar miríades de sabedorias perfeitas e aprenderemos miríades de verdades novas e maravilhosas.

45. Ó amigo, o coração é a morada de mistérios eternos; não o faças lar de fantasias fugazes. Não dissipes o tesouro da tua vida preciosa com as ocupações deste mundo efêmero. Vens do mundo da santidade, não prendas à terra teu coração.

És habitante da corte da proximidade, não escolhas o pó para tua pátria.

46. Haja paz sobre aquele que segue no Caminho Certo!

Após haver ascendido aos altos píncaros da admiração, o viajante alcança o

VALE DA VERDADEIRA POBREZA
E INEXISTÊNCIA ABSOLUTA

47. Este estado é o da morte do ego, e da vida em Deus; o de ser pobre no ego e rico no Desejado.

A pobreza à qual aqui nos referimos significa ser pobre nas coisas do mundo criado, mas rico nas coisas do mundo de Deus. Pois quando o amante verdadeiro, o amigo devoto, atinge a presença do Bem-Amado, a radiante formosura dEste, e o ardor do coração do apaixonado, farão surgir uma chama que consumirá todo véu e todo invólucro. Sim, tudo o que ele possui, do coração à pele, inflamar-se-á, nada restando senão o Amigo.

48. Quem tiver atingido esta condição, achar-se-á purificado de tudo o que pertence ao mundo. Se, pois, for percebido que aqueles que alcançaram o mar da Sua Presença não possuem nenhuma das coisas limitadas deste mundo perecível, quer seja riqueza exterior quer opiniões pessoais, não importa.

Pois tudo o que as criaturas possuem é limitado por suas próprias limitações, e tudo o que o Verdadeiro possui está disso santificado.

49. Este é o plano onde são destruídos no viajante os vestígios de todas as coisas, e, no horizonte da eternidade, surge, da treva, o Semblante Divino, e tornar-se-á manifesto o sentido: "Tudo na terra há de passar, menos a Face de teu Senhor."

50. Ó Meu amigo. Ouve de coração e alma as canções do espírito, e valoriza-as como valorizas teus próprios olhos. Pois as sabedorias celestiais, à semelhança das nuvens primaveris, não regarão para sempre o solo dos corações humanos; e, embora a graça do Todo-Poderoso jamais se aquiete e jamais cesse, no entanto, para cada tempo e cada era é designado um quinhão, e uma dádiva lhe é conferida - e isso numa determinada medida.

51. Ó irmão! Nem todo mar tem pérolas; nem todos os ramos florescerão, tampouco sobre todos cantará o rouxinol. Antes, porém, que o rouxinol do paraíso místico se recolha para o jardim de Deus, e os raios da manhã celestial voltem ao Sol da Verdade, faze um esforço para que, nesse monte de pó que é o mundo mortal, possas aspirar, quiçás, uma fragrância do jardim eterno, e viver para sempre à sombra dos habitantes dessa cidade (de Deus). E quando tiveres atingido esse grau supremo, e entrado nesse plano mais grandioso, então contemplarás o Bem-Amado, e tudo mais esquecerás.

52. Abandonaste agora a gota da vida e atingiste o mar dAquele que concede a vida. É esse o alvo que pediste; se for a vontade de Deus haverás de alcançá-lo.

53. Em todas essas viagens, o peregrino não se deve desviar da Lei nem pela grossura de um fio de cabelo, pois isso, de fato, é o segredo do Caminho e o fruto da Árvore da Verdade.

54. Em todas essas etapas deve ele aderir às vestes da obediência aos mandamentos, e segurar-se à corda do afastamento de todas as coisas proibidas, para que seja nutrido do cálice da Lei e informado sobre os mistérios da Verdade.

55. Para essas viagens não há término visível no mundo do tempo, mas o peregrino desprendido - se a confirmação invisível descer sobre ele e o Guardião da Causa o ajudar - pode atravessar essas sete etapas em sete passos, ou até em sete sopros; antes, até em um só sopro, se Deus assim quiser e desejar. E isso é de Sua graça àqueles de Seus servos que Lhe aprouver concedê-la.

56. Os que voam no céu da singularidade e alcançam o mar do Absoluto, consideram essa cidade - que é o grau da vida em Deus, como o mais alto estado dos sábios místicos e a mais remota pátria dos que amam.

57. Mas, para este Ser efêmero do oceano místico, esse estado é o primeiro portal da cidade do coração, ou seja, a primeira entrada do homem na cidade do coração; e o coração é dotado de quatro etapas, as quais seriam descritas se fosse encontrada uma alma irmã.

"Quando a pena se pôs a delinear esse grau,
despedaçou-se, e a página se rompeu."
SILÊNCIO EM AÇÃO
Resumo e adaptação do livro de Vimala Thakar,
por Osmar Mendes
"SILENCE IN ACTION"
"SILÊNCIO EM AÇÃO"
I - O CAMINHO DA MEDITAÇÃO

Tanto individualmente, quanto coletivamente, o ser humano sente-se infeliz, e os problemas pessoais e sociais crescem cada vez mais, aumentando a angústia e o desespero de todos.

Muitas fórmulas foram e têm sido tentadas, inclusive de cunho espiritual, sem resultado efetivo. O homem vive fragmentado, mental, emocional e espiritualmente. O máximo que encontra são soluções parciais, fragmentadas também, incompletas.

Na realidade, o homem continua sendo o animal humano de milênios; o ser humano ideal, totalmente integrado, harmoniosamente desenvolvido, é ainda raridade na face da Terra.

Os problemas coletivos são, na realidade, projeções das carências individuais. Portanto, solucionar as questões individuais levará certamente à solução dos problemas coletivos.

A solução, no que tange ao indivíduo, não é de ordem material ou mesmo mental, mas sim de consciência. Não a consciência moral, mas a capacidade humana de ser consciente:

* de si mesmo,como a pessoa é, como pensa, sente, e como atua na vida,

* dos desafios à sua volta, com relaçãoa pessoas,à natureza,a acontecimentos,

* de sua estrutura psíquica, mental e espiritual..

Há que haver uma revolução total no indivíduo, concentradamente na sua psique, em seu íntimo, em sua consciência.

A consciência, o ser consciente, equivale ao que muitos designam por alma, ou espírito, a realidade mais profunda do ser humano, o fator sempre constante na vida de uma pessoa. E para se alcançar essa transformação completa o caminho infalível é o que a autora chama de MEDITAÇÃO.

Como regra geral, todos os seres humanos vivem através da MENTE, ou seja, de seu "eu" mental, que atua sempre no seguinte modelo:

* a mente recebe, pelos sentidos, os estímulos externos,

* as sensações recebidas são levadas ao cérebro. Este interpreta o estímulo de acordo com seus próprios condicionamentos, formados ao longo da vida pela educação recebida, pelas heranças genéticas, pela convivência com a família, meio ambiente e culturas diversas.

* as reações ocorrem em função do "eu", que é a somatória das heranças adquiridas, das experiências que vivenciou e dos conhecimentos e preconceitos que incorporou.

* o que se deduz é que não há liberdade efetiva da pessoa em observar, receber os estímulos externos, considerá-los e reagir sobre eles de forma livre, pois o "eu" é algo condicionado, sempre dependente do que formou como hábitos e conceitos, com relação a tudo na vida.

II - A MEDITAÇÃO É UMA FORMA DE VIDA

Não é um ato de vontade, nem uma ação mental. A concentração tem essa característica de atividade exclusiva, focalizada, dirigida pela vontade, atenção particularizada.

A MEDITAÇÃO, por outro lado, exige uma atenção que inclui a tudo na vida, as coisas externas (a natureza, os fatos e as pessoas), e as vivências internas da psique (os pensamentos, as emoções e sentimentos). É um novo estado de ser.

Em MEDITAÇÃO, vive-se acima e independente das limitações do "eu" pessoal e da mente como acervo do passado humano.

Para que a totalidade do ser atue no estado de MEDITAÇÃO, há que se compreender que:

* a mente é apenas uma parte do ser humano,

* existem outras formas de responder aos estímulos recebidos no cérebro, além das que normalmente conhecemos e utilizamos,

* deve-se compreender claramente que o SILÊNCIO não significa "vácuo", "vazio", nem a "anulação da ação".

O SILÊNCIO DA MENTE é uma dimensão de vida ainda não utilizada pelo ser humano, com raras exceções, e, em verdade, tal silêncio mental é a atmosfera vivencial onde ocorre a MEDITAÇÃO como forma de vida.

III - O SILÊNCIO

O silêncio previsto não é algo imposto pela mente à consciência do ser, nada forçado, é algo conseguido com naturalidade, em perfeita tranqüilidade mental, sem tensão alguma, em perfeito relax.

* O SILÊNCIO... na totalidade do ser... leva à conscientização, à atenção total, à libertação...

* Buscar na vida a sua realidade perene, pois a vida simplesmente é... viver a vida sem adjetivações, sem preferências ou rejeições...

* Reconhecer as limitações do "eu" e integrar-se como parte viva do universo, sem apegos, sem envolvimentos emocionais... VIVER...

* O mecanismo de defesa deixa de operar,

* A pessoa alcança liberdade total e imerge num estado de paz e tranqüilidade, de leveza e liberdade interna,

* Um estado de verdadeira FELICIDADE.

* Portanto, viver em MEDITAÇÃO é viver independente dos apegos mentais e emocionais,

* Olhar a vida com uma forma de ATENÇÃO que inclui a tudo, externa e internamente,

* uma ATENÇÃO, sem TENSÃO, e sem INTENÇÃO.

* O que se aprende, definitivamente, é que o ENTENDIMENTO, a compreensão consciente, é AÇÃO. Entender e agir estão interligados inseparavelmente.

AGIR, sem entender, sem atenção consciente, é viver mecanicamente, vegetar, é passar pela vida...

IV - AGIR

Agir meditativamente, em estado de atenção vigilante, é viver,

VIVER...

uno com a vida, inseparável da natureza, externa e interna, é viver no verdadeiro estado de CONSCIÊNCIA, espiritual, eterno, permanente, imutável.

* VIVER EM MEDITAÇÃO é como sentir-se "gota no oceano da vida", "raio de luz do sol da realidade",

* é vibrar, viver, atuar acima da consciência do "eu", é elevar-se a um plano muito superior de compreensão, de entendimento, de vivências e sentimentos puros, elevados, em AMOR e UNIDADE...

* Em decorrência, entenderemos pacientemente o modo de ser e agir das pessoas, passando a amá-las sinceramente, indistintamente.

Em tal estado, obviamente, as tensões humanas são superadas, deixam de existir. Os problemas do dia-a-dia são ocorrências normais na vida e são atendidos à medida que chegam a nós, mas não em reação simplesmente do "eu", reações mecânicas, auto-impostas pelas tradições e condicionamentos vivenciais...

* MEDITAR é viver num eterno presente.

* MEDITAR é deshipnotizar-se das influências externas.

* MEDITAR é remover os véus de todos os condicionamentos criados pela mente.

* Há que se entender, também, não haver espaço apenas entre o mundo externo e a pessoa, mas entre nossas reações e nós mesmos, como "pontos de consciência cósmica" a nível pessoal, que somos.

* Não somos os pensamentos e as emoções, por isso não nos identificamos com eles, observando-os apenas e dirigindo-os para onde desejarmos, sem sermos afetados por eles.

V - A TRANSFORMAÇÃO

As coisas externas e as formas auto-impostas de vermos e reagirmos aos fatos e problemas da vida, não são os culpados.

A culpa reside no fato de nos identificarmos com elas, aceitando impensadamente que o acervo de nosso subconsciente representa uma realidade inquestionável.

Pelo contrário, são "meias-verdades" que nos impusemos, consciente e inconscientemente, ao longo da vida, desde a infância, e que formam os padrões de "verdade" que julgamos "reais e definitivos".

A transformação pessoal vem pelo entendimento.

O esforço inicial maior é o de procurar compreender esses conceitos relacionados ao estado de ser chamado MEDITAÇÃO.

* Agir sob esse novo prisma de vida, universalista, cósmico e eterno, é questão de disciplina pessoal,

* através de ATOS DE ATENÇÃO,
* sem tensões,
* sem intenções.

OBSERVAR A VIDA, VIVÊ-LA, SEM IMPOSIÇÕES DE QUALQUER NATUREZA,

* com tranqüilidade e desapego total, de tudo,
* sentir-se vida da VIDA,
* consciência da CONSCIÊNCIA,
* viver em SILÊNCIO, no SILÊNCIO CÓSMICO,
* átomo de PODER, do PODER ABSOLUTO ... DEUS?
VI - AUTO EDUCAÇÃO

A pessoa tem que ser consciente de que para se alcançar e viver em estado de MEDITAÇÃO todos os aspectos da vida contam, físicos, emocionais, mentais e espirituais.

(1) Quanto ao corpo físico:

a. Manter uma dieta correta, que significa harmonia e controle na qualidade, na quantidade e na freqüência da alimentação.

b. Nunca sobrecarregar o estômago, muito menos com alimentos de difícil digestão.

c. Alimentar-se quando tiver apetite, em ato que deve ser exercido sem distúrbios emocionais, sem qualquer excitação.

d. Exercícios regulares são recomendados e o sono deve ser profundo e relaxante, de preferência entre 10 da noite e 6 da manhã.

e. O corpo deve sempre sentir-se livre, sem rigidez, sadio e ativo.

f. Deve-se economizar energia, que normalmente é consumida excessivamente com:

* muito falar,
* pressa em fazer as coisas,
* aborrecimentos desnecessários,
* ambição e atitude de julgar os outros,
* medo e auto-piedade,
* excitações emocionais controláveis.

g. A pessoa tem de manter-se vigilante, alerta contra esses aspectos negativos do viver diário,

h. Agindo sempre com HUMILDADE e SENSO DE RESPONSABILIDADE.

(2) Auto-disciplina mental:

a. Viver em MEDITAÇÃO, no silêncio total da mente, num estado de ATENÇÃO integral, externa e internamente, é algo que a pessoa tem de realizar por si mesma. Não existem aparelhos, nem medicamentos, e nem guias ou mestres que possa utilizar e a eles recorrer sempre que sentir-se inseguro.

b. Trata-se de ação a ser feita unicamente pela pessoa que, decididamente, desejar ardentemente alcançá-la.

Não deve ser ato de curiosidade, ou de experiência... apenas mais uma experiência na vida...

A decisão tem de ser definitiva e a vivência, os esforços e a disciplina a serem auto-impostos, têm de ser mantidos inabalavelmente.

c. Os resultados mais que compensarão as dificuldades iniciais, naturais num processo de transformação integral da natureza humana.

(3) Alguns fatores vivenciais:

a. A pessoa deve fazer tudo na vida com VERACIDADE e PRECISÃO. É a forma científica de agir.

b. A pessoa deve manter-se em permanente estado de ATENÇÃO e OBSERVAÇÃO, que são, na verdade, a arte e a ciência da conduta humana mais proveitosa.

c. MEDITAÇÃO é viver, quando acordado, na forma relax e desapegada do estado de sono profundo.

d. MEDITAÇÃO é viver a eternidade no momento presente, em estado atento de observação, sem tensões e sem envolvimento emocional, em paz, como quando se olha um pôr-do-sol, ou, na praia, o movimento das ondas do mar.

(4) O viver diário:

a. Cedo de manhã, dedicar pelo menos 30 minutos diários para exercícios de:

* relaxamento corporal,
* respiração rítmica,
* silêncio mental,
* orações,
* leitura inspiracional.

b. Definir prioridades na vida e dedicar a elas o tempo e as energias necessárias.

c. organizar-se para as tarefas do dia, para evitar correrias e excitações desgastantes.

d. Fazer tudo com veracidade e precisão.

e. Prestar atenção a tudo, jamais deixando que eventuais preconceitos ocultos interfiram em seu contato com as pessoas e com a vida em geral.

f. Viver é aprender... sempre. E aprendemos com todos e com tudo o que nos acontece, viver sempre em estado de humildade mental, com a mente aberta de um pesquisador científico, e com a espontaneidade e o coração sincero de uma criança.

g. Todos os "desafios" que a vida nos traz devem ser tratados com naturalidade e paz, sem reações emocionais que possam distorcer uma reação nova de nossa parte, reação de um plano superior, desapegado, do estado de MEDITAÇÃO, do SILÊNCIO VIVO no qual nos propusemos imergir, definitivamente.

PROGRAMA DE VIDA: "MEDITAÇÃO INTEGRATIVA"
Do "eu ao "EU SOU" - Da "gota" ao "OCEANO"
Semana de:
____/____/____
dia dia mês
No.
VIVÊNCIA
2a
3a
4a
5a
6a
Sáb.
Dom.
1
Viver em atenção
2
Sem tensão
3
Sem intenção
4
Sem apegos
5
Observando, aprender
6
Veracidade e precisão
7
No pensar, falar e agir
8
Nenhum excesso
9
Na palavra, na ação
10
Na alimentação
11
Exercícios - Repouso
12
Paz, Confiança, Gratidão

* A ETERNIDADE É UM ETERNO PRESENTE. VIVA O PRESENTE. VIVA O ETERNO.

PLANEJAMENTO DE ATIVIDADES
Semana:

Nome: _______________________________________ ____/____/____

dia dia mês
No
ATIVIDADE
2a
3a
4a
5a
6a
Sáb.
Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
SUCESSO E FELICIDADE

* Roteiros de atividades sistemáticas para uma vida próspera, feliz e espiritualizada

* Síntese de pensamentos de um sábio oriental sobre

SUCESSO E FELICIDADE do livro "A LEI DO SUCESSO"
e PARAMAHANSA YOGANANDA
Compilado por Osmar Mendes
PROGRAMA DE
HARMONIZAÇÃO VIVENCIAL
1. NO ASPECTO ESPIRITUAL:
a. Viver em paz interna, a paz espiritual.
b. Usufruir da alegria de viver.
c. Confiar nas Leis da Vida Universal.

d. Utilizá-las corretamente em seu benefício e em benefício dos semelhantes.

2. NO ASPECTO PSIQUICO-EMOCIONAL:
a. Manter atitudes mentais positivas.
b. Harmonizar sucesso e felicidade.

c. Jamais aceitar problemas e dificuldades como definitivos. Buscar sempre novas oportunidades.

d. Persistir sempre em suas metas de vida, com tranqüilidade e confiança.

3. NO ASPECTO MATERIAL:

a. Incluir riquezas materiais nas metas da vida espiritual, como energia essencial às realizações humanas.

b. Viver sadiamente, em harmonia com as leis naturais, alternando trabalho, estudo e lazer.

c. Prestar serviço ao semelhante e à coletividade.

d. Manter um programa positivo de vida, ensinando e ajudando outras pessoas a alcançarem também sucesso e felicidade.

O programa acima será melhor concretizado através de ações sistemáticas que incluem:

1. Estudo 2. Treinamento 3. Ação
SUCESSO E FELICIDADE

(1) O seu sucesso na vida não depende inteiramente de aptidões e treinamento - depende também de sua determinação em aproveitar as oportunidades que se lhe apresentam em seu viver diário.

(2) As oportunidades na vida são criadas, não surgem por acaso. Se você usar todos os recursos externos disponíveis, assim como suas aptidões naturais, para vencer cada obstáculo em seu caminho - desenvolverá os poderes que Deus lhe deu, poderes ilimitados que fluem das forças mais recônditas do seu ser.

(3) Você possui o poder do pensamento e o poder da vontade. Utilize ao máximo essas dádivas divinas! São poderes que Deus lhe concedeu. São seus. Use-os.

(4) O PODER DO PENSAMENTO:

Você demonstra sucesso ou fracasso de acordo com a tendência habitual de seus pensamentos.

Se sua mente estiver comumentemente em estado negativo, um pensamento positivo ocasional não será suficiente para atrair o sucesso.

Mas se pensar corretamente atingirá seu objetivo, mesmo que esteja aparentemente envolvido momentaneamente em trevas.

(5) Só você é responsável por você mesmo. E seu trabalho somente poderá ser considerado um verdadeiro SUCESSO quando, de algum modo, é de benefício ao semelhante e à coletividade.

(6) Não pense constantemente em eventuais problemas. Deixe-os repousarem por algum tempo, sem preocupações, pois em grande parte, ou até integralmente, poderão resolver-se por si mesmos.

E o que faltar para resolver, você, mais facilmente, o conseguirá.

(7) A VONTADE É O DÍNAMO:

Para ser bem sucedido você deve usar, juntamente com o pensamento positivo, a força de vontade e a atividade, de forma contínua.

Toda manifestação externa é o resultado da vontade, mas esse poder nem sempre é usado conscientemente. A força de vontade é a mola propulsora de todas as suas ações.

(8) Para criar a força de vontade dinâmica, proponha-se a fazer alguma das coisas na vida que achava difícil fazer. Tente tarefas simples, primeiro. À medida que for adquirindo confiança com essas pequenas conquistas, verá como sua vontade tornar-se-á mais dinâmica. Poderá, então, partir para realizações mais difíceis.

(9) Empregue toda a sua força de vontade para dominar uma coisa de cada vez. Não disperse suas energias, nem deixe algo pela metade para iniciar um novo empreendimento.

(10) VOCÊ PODE CONTROLAR O DESTINO:
A mente é a criadora de tudo!

Portanto, você pode guiá-la para criar apenas o bem e o sucesso.

Utilizando sua força de vontade e os pensamentos positivos para propósitos construtivos, com certeza você tornar-se-á o controlador de seu próprio destino.

(11) O MEDO EXAURE A ENERGIA VITAL:

Muitas são as formas de medo e incontáveis os malefícios que causa na vida de uma pessoa.

O medo é, também, um dos piores inimigos da força de vontade dinâmica. Portanto, anteponha a coragem e a confiança em Deus contra todas as formas de medo.

Fixando sua consciência em DEUS, você nada terá a temer!

(12) OS FRACASSOS DEVEM ESTIMULAR A DETERMINAÇÃO:

A estação do fracasso é a melhor época para lançar as sementes do sucesso.

Eventuais fracassos, e sempre existem, devem atuar como estímulos à força de vontade e ao poder da imaginação para levá-lo a novas etapas de seu crescimento espiritual e material.

Os fracassos são sempre temporários. Só o sucesso é permamente. Tente sempre mais uma vez, não importando quantas vezes tenha fracassado. A vitória virá, com certeza, aos que não desistem.

(13) Novos esforços, após um fracasso, trazem um crescimento real. Mas precisam ser bem planejados e acrescidos de intensidade no grau de atenção e na vontade dinâmica.

(14) Você deve transferir sua atenção do fracasso ao SUCESSO, da preocupação para a calma, da divagação mental para a concentração, da inquietude para a paz, e da paz para a divina bem-aventurança interna.

Quando se atinge este estado de realização do Ser, o objetivo da vida terá sido gloriosamente alcançado.

(15) O PODER CRIATIVO DA INICIATIVA:

A iniciativa é uma faculdade interna do ser, uma centelha do Criador Infinito.

Ela o impele a fazer as coisas de um modo diferente. A iniciativa lhe permite caminhar com os seus próprios pés, livre e independente.

É um dos atributos do sucesso.

(16) OS HÁBITOS DO PENSAMENTO CONTROLAM NOSSA VIDA:

O sucesso é apressado ou retardado pelos nossos próprios hábitos.

As suas inspirações passageiras, ou as idéias brilhantes que tenha, não controlam tanto a sua vida quanto o fazem os seus hábitos mentais diários.

Os hábitos do pensamento são ímãs mentais que atraem coisas, pessoas e condições. Bons hábitos atraem benefícios e oportunidades. Maus hábitos de pensamento atraem condições e pessoas desfavoráveis ao sucesso.

(17) Não se concentre em fracassos ou nas dificuldades da vida. Ao contrário, concentre-se em novas oportunidades. Sempre existem, e com elas novas soluções. Busque as oportunidades e aproveite-as bem.

(18) Você só será realmente livre quando se libertar dos maus hábitos.

(19) A sintonia com a Vontade Divina é o fator mais importante para atrair o sucesso!

A Vontade Divina é o poder que move o universo e tudo o que nele existe.

A Vontade Divina não tem limites. Ela age através de leis conhecidas e desconhecidas, naturais e aparentemente milagrosas. Pode mudar o curso do destino.

(20) O homem, como imagem de Deus, possui dentro de si esse poder da vontade que tudo realiza.

Descobrir, através da meditação correta, como estar em harmonia com a Vontade Divina é a suprema realização do homem e, em verdade, uma obrigação de todo ser humano.

(21) DO OCEANO DA ABUNDÂNCIA:

Assim como todo poder está na Vontade de Deus, assim também todas as dádivas espirituais e materiais fluem de Sua ilimitada abundância. Para receber Suas dádivas, você deve erradicar da mente todos os pensamentos de limitação e pobreza. A Mente Universal é perfeita e nada lhe falta. Para ter acesso a essa fonte infalível, você deve manter uma consciência de abundância.

(22) Quando você faz a sua parte, e confia firmemente na ação da Mente Universal, através de suas leis e de seu poder infalível, descobrirá que forças misteriosas vêm em sua ajuda e que seus desejos construtivos logo se materializam.

(23) Use a prática da meditação diária para essa conexão. E, a seguir, aja!

(24) O SUCESSO É MEDIDO PELA FELICIDADE!

Quando você perde a riqueza, perde pouco. Quando perde a saúde, perde algo de maior importância. Mas quando perde a paz de espírito, perde o seu maior tesouro.

O sucesso, portanto, deve ser medido pelo padrão da felicidade; pela sua capacidade de manter-se em pacífica harmonia com as leis cósmicas.

(25) Deus não recompensa, nem castiga ninguém. Deu ao ser humano o poder de recompensar ou castigar à si mesmo, pelo bom ou mau uso de sua razão e força de vontade. Se você transgride as leis da saúde, prosperidade e sabedoria, sofrerá com doença, pobreza e ignorância. É a Lei.

(26) USE O PODER DE DEUS COMO ALICERCE DE SEUS ESFORÇOS:

Sintonizar-se com o poder criador do Espírito será sempre um esforço altamente compensador. Com tal sintonia espiritual, você contará infalivelmente com a ajuda da Inteligência Infinita, que irá guiá-lo e ajudá-lo a resolver todos os seus problemas.

(27) O poder da Fonte dinâmica presente em seu ser fluirá ininterruptamente, de modo a habitá-lo a trabalhar criativamente em qualquer esfera de atividade.

(28) Quando convencer a Deus de que O quer acima de tudo, você estará em sintonia com Sua Vontade. Quando continuar a procurá-lo, apesar dos obstáculos que surjam em sua vida, tentando afastá-lo d'Ele, estará usando sua vontade humana em sua forma mais construtiva.

(29) Desse modo, estará acionando a Lei do SUCESSO, que já era conhecida pelos antigos sábios e que é compreendida por todos os homens que alcançaram o verdadeiro sucesso.

(30) O poder divino será seu, se fizer o esforço determinado para usá-lo no sentido da conquista da saúde, da felicidade e da paz.

Ao abraçar esses objetivos, você estará caminhando pela estrada da realização do Ser, em direção ao seu verdadeiro lar em Deus!

Terá alcançado o sucesso efetivo, permanente!
A Felicidade eterna, humana e divina!

(Baseado nos textos do livreto de Paramahansa Yogananda, "A LEI DO SUCESSO", edição de 1993, da "Self-Realization Fellowship.")

PROGRAMA DE VIDA "SUCESSO E FELICIDADE"
1. PLENEJE SISTEMATICAMENTE... de manhã cedo.
2. ATUE DINAMICaMENTE... durante todo o dia.

3. AVALIE-SE REALISTICAMENTE... ao final da noite, ... DIARIAMENTE.

São 12 atividades básicas:

1 = Dedique em média 5 minutos em seu planejamento matinal para cada um dos 12 itens.

Investirá UMA HORA nesse planejamento valioso.

2 = Anote em um cartão as AÇÕES previstas, leve-o consigo como lembrete, e execute as AÇÕES persistentemente ao longo do dia.

3 = Ao final da noite, avalie-se com justiça, percorrendo em sua memória os 12 itens planejados e as ações executadas. Dê a si mesmo, anotando no espaço previsto do cartão, a nota de 1 a 10.

* Repita o processo no dia seguinte: Meta: NOTA 10, sempre.

SUCESSO E FELICIDADE

Desenvolva diariamente os seguintes fatores vivenciais:

1. Uma Força de Vontade dinâmica.
2. Criar seu próprio destino.
3. Fazer tarefas fáceis, primeiro.
4. Algo construtivo, sempre.
5. Concentrar-se em um propósito definido.

6. Transformar eventuais fracassos em trampolins para o SUCESSO.

7. Tomar iniciativas - uma hoje.

8. Viver em opulência, espiritual e mental principalmente.

9. Criar e manter hábitos positivos.
10. Viver em ATITUDE POSITIVA, sempre.

11. Lembrar que SUCESSO e FELICIDADE se completam. São inseparáveis.

12. Voltar-se sempre para DEUS - A FONTE DE TODO O PODER E REALIZAÇÕES.

MINHA HERANÇA DIVINA
Deus me criou à Sua imagem.
Eu O buscarei primeiro e me certificarei
de um verdadeiro contato com Ele.
Depois, se for de Sua vontade,
possam todas as coisas
- sabedoria, abundância e saúde -
ser acrescentadas como parte de
minha herança divina.
Quero o sucesso incomensurável,
não das fontes terrestres,
mas das generosas e poderosas
mãos de Deus, que tudo possuem.
O mais sábio é aquele que busca Deus.
O mais bem-sucedido é aquele que encontrou Deus.
Paramahansa Yogananda
Recapitulando

Confira, a seguir, alguns pontos importantíssimos tratados em cada um dos três trabalhos apresentados, destaques elucidativos e de interesse pessoal de todos os leitores que desejam sinceramente tirar proveito prático destas leituras.

I - "OS SETE VALES" - de Bahá'u'lláh

* Ensaio místico, escrito por Bahá'u'lláh em fins dos anos cinqüenta do século passado, em linguagem poética do misticismo sufi, descreve o caminho a ser percorrido pelo ser humano em busca do Bem-Amado, seu Criador, em sete etapas, aqui designadas Os Sete Vales (p. 9)

* O primeiro vale é o da BUSCA, cujo corcel é a paciência, sem a qual o peregrino dessa jornada rumo a sua pátria celestial jamais iria atingí-la. (p. 13)

* O primeiro conselho dado por Bahá'u'lláh é que "incumbe aos servos purificar o coração - manancial que é dos tesouros divinos - de toda mácula" e do apego a todas as tradições e ligações terrenas. (p. 13)

* O buscador verdadeiro nada procura senão o objeto de sua busca e jamais atingirá seu objetivo a menos que sacrifique todas as coisas do plano material, para poder entrar no reino do espírito, que é a Cidade de Deus. (p. 14)

* O segundo vale é o AMOR cujo corcel é a dor. É imprescindível passar pela dor, representando o sacrifício que o peregrino deverá fazer em todos os aspectos de sua vida, já que, neste Vale, não pensa senão no Bem-Amado, nem busca refúgio algum salvo no Amigo.

O fogo do amor converte em cinzas a colheita da razão, e para merecer a loucura do amor, precisa possuir sanidade abundante. (p. 15)

* O terceiro Vale é o do CONHECIMENTO, e nele o peregrino sairá da dúvida para a certeza e volver-se-á da treva da ilusão para a luz do temor a Deus.

* Seus olhos interiores abrir-se-ão e conversará secretamente com seu Bem-Amado. Abrirá os portais da verdade e da piedade e fechará as portas das vãs fantasias.

* Adquire o verdadeiro conhecimento, inclusive vendo na injustiça, justiça, e na justiça, graça. Na ignorância encontrará muito conhecimento, e no conhecimento, miríades de sabedorias manifestas. (p. 16)

* Estará sempre satisfeito com os Decretos de Deus, nada vendo nos desígnios do Verdadeiro (Deus), senão clara providência. (p. 16)

* Rompe a gaiola do corpo e das paixões e se associa aos que residem no reino imortal. Dá testemunho de que "Verdadeiramente, viemos de Deus e a Ele haveremos de retornar." (p. 17)

* O Vale da UNIDADE propicia ao buscador a consciência da unicidade. Rompe os véus da pluralidade, foge dos mundos da carne e ascende ao céu da unicidade divina. (p. 17)

* Bahá'u'lláh afirma que o coração puro é como um espelho, o qual deve ser limpo com o polimento do amor e do desprendimento de tudo exceto de Deus, para que nele possa brilhar o sol verdadeiro e nela alvoreça a manhã eterna. (p. 17)

* Verá, com clareza, o que significa: "Nem Minha terra nem Meu Céu Me contém, mas o coração de Meu servo fiel Me contém."

* Ainda mais, como um dos constantes paradoxos da vida mística, Bahá'u'lláh recomenda: "Empobrece-te, a fim de que possas entrar na alta corte das riquezas, e humilha teu corpo para que possas beber do rio da glória..." (p. 18)

* No Vale do CONTENTAMENTO o peregrino sente as brisas do contentamento divino a soprar do plano do espírito. Queima os véus da penúria, e com os olhos interiores e exteriores vê dentro e fora de todas as coisas o dia prometido, quando "Deus a cada um compensará com Sua abundância." (p. 18)

* Este é o Vale das compensações pelas provações que o peregrino teve de passar nos vales anteriores. Aqui, vê a tristeza transformada em êxtase; a angústia em júbilo. Pesares e lamentos cedem lugar ao deleite e ao enlevo. (p. 19)

* E embora os peregrinos deste Vale habitem no pó da vida terrena, interiormente, porém, acham-se entronizados nas alturas da significação mística. Alimentam-se das infindáveis graças dos significados interiores e sorvem os delicados vinhos do espírito. (p. 19)

* Bahá'u'lláh revela que a língua falha ao tentar descrever este e os dois Vales seguintes, as palavras são inadequadas e a pena não escreve nessa região, a tinta deixa apenas um borrifo. (p. 19)

* Somente a linguagem figurada pode ser usada e a alma tem de elevar-se muito, com o coração purificado, para que possa ter um vislumbre desses planos superiores. (p. 19)

* "Ó amigo" - acentua Bahá'u'lláh - "enquanto não entrares no jardim desses mistérios, jamais teus lábios haverão de tocar o vinho imperecível deste Vale.

E se tudo provares, protegerás teus olhos de tudo o mais, e sorverás o vinho do contentamento, livrar-te-ás de todas as outras coisas, unir-te-ás a Ele, sacrificarás tua vida em Sua vereda e abandonarás tua alma." (p. 19)

* No Vale da ADMIRAÇÃO, o peregrino é sacudido nos oceanos da grandeza e a todo instante sua admiração cresce. Aqui, a aparência da riqueza se lhe afigura como a própria beleza, e a essência da liberdade, como pura dependência. (p. 19)

* A todo momento se lhe apresenta um mundo admirável, uma nova criação, e ele passa de espanto a espanto, estupefato ante as obras do Senhor da Unicidade.

* Afirma Bahá'u'lláh que "em cada uma das coisas criadas haveremos de testemunhar miríades de sabedorias perfeitas e aprenderemos miríades de verdades novas e maravilhosas." (p. 20)

* Acentua que "o coração é a morada de mistérios eternos. Por isso, não devemos fazer dele o lar de fantasias fugazes." (p. 20)

* Não dissipes o tesouro da tua vida preciosa com as ocupações deste mundo efêmero. Vens do mundo da santidade, não prendas à terra teu coração. És habitante da corte da proximidade, não escolhas o pó para tua pátria." (p. 20)

* O sétimo e último Vale desta jornada de luz é o da VERDADEIRA POBREZA E INEXISTÊNCIA ABSOLUTA. É o estado da morte do ego e da vida em Deus; o de ser pobre no ego e rico no Desejado. (p. 20)

* Quando o amante verdadeiro, o amigo devoto, atinge a presença do Bem-Amado, a radiante formosura deste, e o ardor do coração do apaixonado, farão surgir uma chama que consumirá todo véu e todo invólucro. (p. 21)

* Quem tiver atingido esta condição, achar-se-á purificado de tudo o que pertence ao mundo. (p. 21)

* Faze um esforço para que, nesse monte de pó que é o mundo mortal, possas aspirar uma fragrância do jardim eterno e viver para sempre à sombra dos habitantes dessa cidade (de Deus). E quanto tiveres atingido esse grau supremo e entrado nesse plano mais grandioso, então contemplarás o Bem-Amado, e tudo o mais esquecerás." (p. 21/22)

NOTA: Alguém poderá perguntar: Mas, quanto tempo demorará essa viagem mística dos Sete Vales?

Bahá'u'lláh responde:

* Para essas viagens não há término visível no mundo do tempo, mas o peregrino desprendido - se a confirmação invisível descer sobre ele... - pode atravessar essas sete etapas em sete passos, ou até em sete sopros; antes, até em um só sopro, se Deus quiser e desejar. E isso é de Sua Graça àqueles de Seus servos que Lhe aprouver concedê-la." (p. 22)

II - SILÊNCIO EM AÇÃO, de Vimala Thakar
O caminho da meditação

* A autoria inicia enfatizando que o ser humano, individualmente e coletivamente, sente-se infeliz, e que os problemas pessoais e sociais crescem cada vez mais, aumentando a angústia e o desespero de todos.

Inúmeras fórmulas têm sido tentadas, mas sem resultado efetivo, pois são soluções parciais, fragmentadas, exatamente como vive o ser humano atualmente: fragmentado, mental, emocional e espiritualmente.

Diz que solução não é nem material nem mental, mas de consciência, uma mutação na consciência humana, não a moral, mas a capacidade humana de ser consciente.

* A capacidade de auto-conhecer-se, externa e internamente, e a capacidade de estar atento aos desafios à sua volta, bem como à sua própria estrutura psíquica, mental e espiritual. (pp. 27/28)

* Tem que haver uma transformação completa na psique humana e o caminho infalível para isso é o que a autora chama de MEDITAÇÃO. (p. 28)

* Explica a seguir a natureza do funcionamento da mente, ou do "eu" pessoal, a personalidade, que segue um mesmo padrão básico:

- receber os estímulos através dos sentidos,
- o cérebro os processa,

- sempre influenciado pelos condicionamentos herdados ou formados durante a vida,

- e, com base nesses condicionamentos, responde aos estímulos e desafios externos, através de emoções, pensamentos, palavras e atos.

* O que se deduz é que o ser humano não é livre, apesar de possuir livre-arbítrio. Sua mente é dependente dos hábitos que adquiriu e dos conceitos que herdou e que formou durante a vida. (p. 28)

A meditação é uma forma de vida

* O estado de meditação traz a liberdade verdadeira ao ser humano, pois leva a atenção a um nível acima dos condicionamentos da mente.

* A atmosfera do "SILÊNCIO" de onde atuará a consciência, é uma outra dimensão de vida, ainda não utilizada pelo ser humano, com raras exceções.

* Silêncio mental, que é alcançado com naturalidade, sem tensão alguma. Nada forçado. Silêncio como um estado de consciência, lá no fundo do ser, independente e acima das condições externas. (p. 29)

* Viver em meditação é viver independente dos apegos mentais e emocionais.

* Viver em um estado de atenção consciente, que inclui a tudo, os fatos externos e as reações internas - uma atenção, sem tensão e sem intenções, de julgar, rejeitar, aprovar ou desaprovar, gostar ou não. (p. 30)

* A pessoa alcança liberdade total, desapegada de tudo e de todos, em um estado de paz e tranqüilidade. (p. 30)

* Entender e agir estão interligados nesse estado de consciência.

* A ação se desenvolve, no estado de meditação, em atenção vigilante, livre dos condicionamentos mentais escravizadores.

* A consciência humana eleva-se a um plano superior de compreensão, de vivência e sentimentos que são puros, elevados, plenos de amor e unidade. (p. 31)

* MEDITAR é viver num eterno presente. É deshipnotizar-se das influências externas. É remover os véus de todos os condicionamentos criados pela mente. (p. 31)

A transformação

A autora explica que a "culpa" de nossos condicionamentos mentais não deve ser imputada às coisas externas ou às formas auto-impostas de vermos e reagirmos aos fatos e problemas da vida.

* A "culpa" reside unicamente no fato de nos identificarmos com elas.

* A transformação pessoal vem pelo entendimento e é algo que tem de ocorrer em nossa psique, em nosso ser interior.

* A vida meditativa - um estado de atenção consciente, sem tensões e sem apegos, levar-nos-á à liberdade efetiva, liberdade de pensar e agir sem condicionamentos.

* Um estado de consciência que ocorre no silêncio espiritual, onde só existe paz, tranqüilidade e desapego total. (p. 32)

Auto-educação

* A transformação somente pode ser alcançada pela própria pessoa e por livre escolha e disciplina consciente, chamada de auto-educação.

* Inclui todos os aspectos da vida, físicos, emocionais, mentais e espirituais. (p. 33)

* A autora cita algumas recomendações básicas de um programa de vida a ser seguido, indispensáveis à vivência meditativa, que é o estado de consciência mais puro e elevado que o ser humano pode alcançar e que lhe trará felicidade completa e contentamento permanente. (p. 33)

* Disciplina quanto ao corpo físico.
* Disciplina mental.
* Disciplina vivencial. (pp. 33/36)
III - A LEI DO SUCESSO.
de Paramahansa Yogananda

O compilador dessa obra organizou um "PROGRAMA DE HARMONIZAÇÃO VIVENCIAL", com base nos textos de Yogananda, em seu livro "A LEI DO SUCESSO", iniciando pelo mais importante, que é o aspecto espiritual. Seguem-se os pontos chaves do aspecto psíquico-emocional e finaliza com os do plano material e das realizações.

Destaca que o PROGRAMA em questão será melhor concretizado através de ações sistemáticas, que incluem ESTUDO - TREINAMENTO - e AÇÕES. (pp. 41/42)

Sucesso e felicidade

* Sucesso na vida não depende apenas de aptidões e treinamento. Devem ser aproveitadas todas as oportunidades que ocorrem diariamente na vida de qualquer pessoa.

* Oportunidades são criadas, para serem melhor aproveitadas.

* O ser humano possui dois poderes só seus, que são dádivas divinas: O poder do pensamento e o poder da vontade. Devemos usá-los. (p. 42)

O poder do pensamento

* Sucesso ou fracasso são decorrências da tendência habitual de nossos pensamentos. O negativo atrai o negativo, e o positivo, obviamente, o positivo, o sucesso.

* Somos responsáveis por nossa vida, ninguém mais, e só podemos nos considerar verdadeiramente bem sucedidos, quando, de algum modo, trabalharmos em benefício de nossos semelhantes e da coletividade em geral. (p. 43)

O poder da vontade

* A vontade é um dínamo, impulsiona o pensamento positivo à ação - ao sucesso! (p. 43)

* Podemos controlar o destino, pois a mente é a criadora de tudo. Utilizando a força de vontade, aliada a pensamentos positivos, para propósitos construtivos, com certeza poderemos controlar nosso próprio destino. (p. 44)

* Supere o medo, qualquer que seja, antepondo-lhe coragem e confiança em Deus. Fixando sua consciência em Deus, nada terá a temer. (p. 44)

* Eventuais fracassos devem estimular a determinação... para continuar, persistir, e vencer.

Fracassos são sempre temporários e representam sementes de sucesso futuro. A vitória virá, com certeza, aos que não desistem. (p. 44)

O poder criativo da iniciativa

A iniciativa é uma centelha do Criador Infinito dentro de nós. Leva-nos a ações diferentes, faz-nos caminhar com nossos próprios pés, livre e independente. É um dos atributos do sucesso. (p. 44)

* Não se concentre em fracassos ou dificuldades. Busque novas oportunidades, sempre existem, e, com elas, novas soluções. (p. 45)

* Você só será realmente livre quando se libertar dos maus hábitos. Os hábitos de pensamento controlam nossas vidas. Por isso, adote e vivencie plenamente somente hábitos positivos. (p. 45)

* A sintonia com a Vontade Divina é o fator mais importante para atrair o SUCESSO. (p. 45)

* A Vontade Divina não tem limites. Pode mudar o curso do destino. O homem, como imagem de Deus, possui dentro e si esse poder de vontade que tudo realiza.

* Há que descobrir, pela prática diária da meditação, como estar em sintonia com a Vontade Divina. (p. 46)

O sucesso é medido pela felicidade

O maior tesouro é a paz de espírito. O verdadeiro sucesso mede-se pelo padrão de felicidade alcançado pela pessoa, por sua capacidade de manter-se em pacífica harmonia com as leis cósmicas. (p. 46)

* Deus não recompensa nem castiga ninguém. Cada um, dependendo do bom ou mau uso que fizer das leis da vida, usufruirá de bons ou maus resultados decorrentes. (p. 47)

* Por isso, use o poder de Deus como alicerce de seus esforços. Sintonize-se com o poder criador do Espírito. Contará infalivelmente com a ajuda da Inteligência Infinita, que irá guiá-lo a resolver todos os seus problemas. (p. 47)

* Quando convencer a Deus de que O quer acima de tudo, você estará em sintonia com Sua Vontade. Buscando-O sempre, apesar de todos os obstáculos que encontrar, estará usando sua vontade humana em sua forma mais construtiva. (p. 47)

* Desse modo, estará acionando a LEI DO SUCESSO. O poder divino será seu, se fizer o esforço necessário para usá-lo no sentido da conquista da saúde, da felicidade e da paz. (p. 47)

* Abraçando esses objetivos, estará caminhando pela estrada segura da realização do Ser, em direção ao seu verdadeiro lar em Deus.

Terá alcançado o sucesso efetivo, permanente, e a felicidade eterna - humana e divina! (pp. 47/48)

A FELICIDADE COMPLETA
Será possível consegui-la?

Certamente que sim, se conhecermos e seguirmos os padrões de vida que nos são dados por Mestres infalíveis que não só têm o conhecimento da Verdade como, mais importante ainda, oferecem suas próprias vidas como testemunhos da veracidade do que ensinam.

Por esta razão é que este livro busca transmitir, de forma suscinta mas destacando os pontos essenciais dos livros originais, os ensinamentos de três autores de renome internacional, cada um enfocando um aspecto vital da natureza humana.

BAHÁ'U'LLÁH, o fundador da Fé Bahá'í, mostra o caminho infalível para a felicidade espiritual, através da narrativa dos SETE VALES, onde descreve a "jornada da alma humana em busca do Ser Eterno".

VIMALA THAKAR, pensadora oriental que se especializou no estudo da mente humana, desvendando alguns pontos específicos de nossa psique, até então restrito aos grandes "Iniciados", mostra o caminho para uma vida de serenidade, paz e amor, uma vida de silêncio e meditação que leva ao domínio iluminado dos pensamentos e emoções, trazendo ao ser humano a verdadeira liberdade e a plenitude da vida.

PARAMAHANSA YOGANANDA, mestre hindu fundador da "Self Realization Fellowship", de Los Angeles, USA, mostra como SUCESSO e FELICIDADE se completam para que possamos ser verdadeiramente realizadores e felizes, dignificando a vida, sintetizando seus ensinamentos na seguinte afirmativa:

O mais sábio é aquele que busca Deus.
O mais bem sucedido é aquele que encontrou Deus.

Table of Contents: Albanian :Arabic :Belarusian :Bulgarian :Chinese_Simplified :Chinese_Traditional :Danish :Dutch :English :French :German :Hungarian :Italian :Japanese :Korean :Latvian :Norwegian :Persian :Polish :Portuguese :Romanian :Russian :Spanish :Swedish :Turkish :Ukrainian :