Announcing: BahaiPrayers.net


More Books by Guitty Milani

Kitáb-i-Aqdas - Uma Aula Sobre
Free Interfaith Software

Web - Windows - iPhone








Guitty Milani : Kitáb-i-Aqdas - Uma Aula Sobre
KITÁB-I-AQDAS
Uma aula sobre o
LIVRO MAIS SAGRADO
de BAHÁ'U'LLÁH
por Guitty Milani
INTRODUÇÃO

Antes de falarmos das leis de Bahá'u'lláh, vamos conhecer um pouco melhor o repositório destas leis, ou seja, o KITÁB-I-AQDAS, o Livro Mais Sagrado da era bahá'í, a carta magna da futura civilização mundial.

Nas palavras do amado Guardião: "o ato mais notável do ministério de Bahá'u'lláh foi a promulgação do Kitáb-i-Aqdas. Este livro mais sagrado, ao qual se fez alusão no Kitáb-i-Iqán (págs. 122/123); o repositório principal daquela lei que o profeta Isaias havia previsto e que são João descreveu no Apocalipse como o "novo céu" e a "nova terra", como o "tabernáculo de Deus", a "cidade santa", "a Noiva", "a Nova Jerusalém" descendo do céu, este livro cujas cláusulas devem permanecer invioláveis, por não menos que mil anos e cujo sistema abrangerá todo o planeta, pode bem ser considerado como a mais brilhante emanação da mente de Bahá'u'lláh, o livro máter da Dispensação Bahá'í" ( 1)

No próprio livro (Kitáb-i-Aqdas), Bahá'u'lláh revelou: "NÃO PENSEIS QUE VOS TENHAMOS REVELADO UM MERO CÓDIGO DE LEIS, NÃO, MAIS EXATAMENTE, DESLACRAMOS O VINHO SELETO (2), COM OS DEDOS DA GRANDEZA E PODER. DISTO, DÁ TESTEMUNHO AQUILO QUE A PENA DA REVELAÇÃO REVELOU. MEDITAI NISTO, Ó HOMENS DE DISCERNIMENTO." (3)

Também são palavras de Bahá'u' lláh: "ABENÇOADO SEJA O PALADAR QUE SABOREIA A SUA DOÇURA, O OLHAR PERCEPTIVO, QUE RECONHECE O QUE LÁ ESTÁ ENTESOURADO, E O CORAÇÃO COMPREENSIVO QUE ENTENDE SUAS ALUSÕES E MISTERIOS". (4) -

Eu ficaria muito feliz se esta modesta apresentação levar até vocês um pouco desta "doce fragrância". Guitty Milani

HISTÓRICO: Vamos conhecer o aspecto histórico do Mais Sagrado Livro, pois, como as outras partes da Revelação Divina, também o Kitáb-i-Aqdas tem uma história.

Bahá'u'lláh afirma em uma de Suas Epístolas que: "POR VÁRIOS ANOS, PETIÇÕES PROCEDENTES DE DIVERSAS REGIÕES ALCANÇARAM A PRESENÇA MAIS SAGRADA, IMPLORANDO PELAS LEIS DE DEUS" (é bom lembrarmos deste detalhe - os verdadeiros crentes imploram para receber as leis de Deus). Porém, diz Bahá'u'lláh: "REPRIMIMOS A PENA ATÉ O TEMPO DETERMINADO PARA QUE ISSO OCORRESSE, APÓS O QUE O SOL DAS LEIS E DETERMINAÇÕES VEIO A BRILHAR DO ALTO DO HORIZONTE DA VONTADE DE DEUS, COMO UM SINAL DE SUA GRAÇA PARA COM OS POVOS DO MUNDO".(5)

Isso aconteceu vinte anos após o anúncio de Sua Revelação, recebida por Ele no Síyáh-Chál de Teerã, e dez anos depois de Sua declaração pública em Bagdá, dezenove anos antes de Sua Ascensão, em 'Akká.

Em outra Epístola, Ele indica que mesmo após a Sua Revelação, o Aqdas foi retido por Ele por algum tempo, antes de ser enviado aos amigos na Pérsia, com a recomendação enfática de se observar "MUITO TATO E SABEDORIA..." DESDE QUE A MAIORIA DOS HOMENS SÃO FRACOS E MUITO AFASTADOS DOS PROPÓSITOS: DE DEUS". (6).

Este adiamento, divinamente intencionado, na revelação das leis básicas de Deus para esta era, e a subseqüente gradual implementação de Suas provisões, ilustram o principio da revelação progressiva que se aplica, como Bahá'u' lláh explicou, até mesmo dentro do ministério de cada Profeta.

O Iugar da revelação do Livro foi a casa de "Udi Khammár" (essa casa foi mais tarde ligada à casa adjacente de Abbúd, nome pelo qual ambas são atualmente conhecidas). Os acontecimentos históricos mencionados no livro, indicam que não foi revelado numa sessão. A revelação continuou com intervalos entre os anos de 1871 e 1873. Mais tarde, Bahá'u'lláh anunciou em outras epístolas, as boas novas do término da Revelação do Livro Mais Sagrado e prometeu mandá-lo quando fosse oportuno.

ASPECTOS GERAIS DO LIVRO: O que significa: Kitáb-i-Aqdas? Kitáb quer dizer "livro, Aqdas significa "sacratíssimo", ou " O mais sagrado", "i", no meio das duas palavras,é uma preposição para ligar o adjetivo ao substantivo. Portanto, KITÁB-I-AQDAS quer dizer "O LIVRO MAIS SAGRADO."

O livro propriamente dito é um pequeno volume, mas de natureza muito dinâmica (na tradução ficará maior' por causa das notas e da codificação). Ele é composto por quase 400 versículos. Uma das metas mais importantes do PIano de Seis Anos (1986-1992) é a publicação, pela Casa Universal de Justiça, do Kitáb-i-Aqdas.

A revelação do livro de Aqdas parece faíscas de eletricidade. Não é um texto sistemático de leis. A linguagem é sublime. O livro é composto de exortações, meditações, profecias, leis, e faz referência ao Convênio de Bahá'u'lláh (fato inédito nas Revelações anteriores). O texto foi revelado de forma mista, da mesma maneira como Bahá'u'lláh foi inspirado. Isso quer dizer que o Kitáb-i-aqdas não é um livro como estamos acostumados a ver (com prefácio, capítulos separados, etc...) Possui um estilo pr6prio, com características de altos e baixos, que aumentam a doçura e a grandeza do texto.

O plano exaltado de Bahá'u'lláh parece como um peregrino que caminhando no silêncio majestoso das montanhas, e que convida, ou melhor, insiste, para que os habitantes do vale, lá embaixo, procurem se elevar até as alturas de onde poderiam vislumbrar a beleza incomparável da vista além das montanhas. Às vezes, o peregrino desce das alturas e vai até os habitantes do vale para pegar suas mãos e ajudá-los a se tornarem mais perfeitos e independentes através da oração, consulta, contribuição, jejum, etc.

Um estudo cuidadoso do livro demonstra claramente que Bahá'u'lláh eliminou todos os obstáculos que foram criados pelas interpretações humanas das Palavras de Deus, existentes nas religiões e tradições do passado, e preparou a estrada nova para que nós possamos trilhar o caminho do amor e da certeza com facilidade, conforto e absolutamente tranqüilos e livres da preocupação dos rituais e dos velhos hábitos.

A CARTA-MAGNA DA FUTURA CIVILIZAÇÃO MUNDIAL.

Sabemos que o Kitáb-i-Aqdas - o livro máter da Nova Ordem Mundial de Bahá'u'lláh, porque através das leis e das instituições reveladas e criadas neste livro, a humanidade deixará para trás todos os séculos de infância, selvageria e guerras. Ainda mais, embora' com a Sinopse e com as Epístolas complementares de Bahá'u'lláh e 'Abdu'l-Bahá, não se pode pretender uma completa compreensão do Kitáb-i-Aqdas. Estamos apenas começando o nosso estudo e só podemos vislumbrar algumas luzes dos muitos sóis deslumbrantes entesourados no Mais Sagrado Livro. Mas se queremos chegar lá (ter uma compreensão mais profunda do livro e uma civilização mundial temos que começar a integrar as leis do Aqdas em nossas vidas diárias).

Sem dúvida será uma tarefa séria e difícil. Será difícil porque as leis do Aqdas não são de acordo com os nossos desejos, nosso gosto particular, nossa cultura e nem mesmo de acordo com os hábitos de um determinado povo. Não são leis para chineses, persas, brasileiros ou americanos, para gente preta ou branca, para povo do Oriente ou do Ocidente. Antes de tudo, são leis para uma civilização mundial a ser construída. (Isto quer dizer que não existe no mundo nada parecido ou similar, para se buscar ou imitar). Notemos capacidade para julgar estas leis, porque nunca tivemos ou vimos uma civilização mundial. Não podemos cair no erro de julgar as leis de Deus, porque a Sua Lei é que é o padrão de julgamento e não a nossa fraca e limitada compreensão. Tudo o mais será julgado pelo padrão do Livro Mais Sagrado. No próprio livro, Bahá'u'lláh revelou:

"DIZEI, Ó DIRIGENTES DA RELIGIÃO: NÃO PESEIS O LIVRO DE DEUS POR TAIS PADRÕES E CIÊNCIAS COMO ESTEJAM CORRENTES ENTRE VÓS, POIS O PRÓPRIO LIVRO É A INFALÍVEL BALANÇA ESTABELECIDA ENTRE OS HOMENS. NESTA MAIS PERFEITA BALANÇA, DEVE SER PESADA QUALQUER COISA QUE OS POVOS E RAÇAS DA TERRA POSSUAM, ENQUANTO A MEDIDA DO PESO DO LIVRO DEVE SER VERIFICADA SEGUNDO SEU PRÓPRIO PADRÃO - SE APENAS O SOUBÉSSEIS." (7)

E ainda:

"DIZEI: ESTA É A INFALÍVEL BALANÇA QUE A MÃO DE DEUS SEGURA, NA QUAL SÃO PESADOS TODOS OS QUE ESTÃO NOS CÉUS E TODOS OS QUE ESTÃO NA TERRA, E LHES É DETERMINADO O DESTINO - SE SOIS DOS QUE ACREDITAM E RECONHECEMESTA VERDADE." (8)

Assim, podemos concluir que o Kitáb-i-Aqdas e a pe, dra fundamental sobre a qual será construída a futura civilização mundial.

AS OBRAS COMPLEMENTARES DO KITAB-I-AQDAS:

Existem numerosas epístolas de Bahá'u'lláh que suplementam o Aqdas (muitas delas publicadas no livro em português, de capa rosa, sob o titulo "Epístolas de Bahá'u'lláh). 'Abdu'l-Bahá considerou que outras obras de Bahá'u'lláh, como a Epístola do Carmelo", a "Epístola de Sabedoria", a "Epístola ao Filho do Lobo," o Kitáb-i-Ahdi (Testamento de Bahá'u'lláh) também são complementares ao Aqdas, assim como o livro "Perguntas e Respostas", que foi revelado por Bahá'u'lláh e contém as respostas às perguntas feitas por um de Seus discípulos sobre as leis reveladas no Aqdas.

'Abdu'l-Bahá também revelou muitas interpretações que são de importância fundamental para a compreensão e a aplicação das leis do Aqdas, culminando com a redação de Sua "Última Vontade e Testamento", aquele documento i mortal onde Ele delineou as características da Ordem Administrativa Bahá'í. O amado Guardião, Shoghi Effendi,como intérprete autorizado, também deixou muitas obras elucidativas referentes ao Kitáb-i-Aqdas.

E bom frisar que, não obstante o volume de Seus escritos sobre Suas leis e determinações, Bahá'u' lláh, corno Shoghi Effendi salienta, deixou deliberadamente lacunas a serem preenchidas subseqüentemente pela Casa Universal de Justiça.

OBEDIÊNCIA ÀS LEIS DE BAHÁ'U'LLÁH:
No Kitáb-i-Aqdas, Bahá'u'lláh revelou:

"SEMPRE QUE MINHAS LEIS APARECEM COMO O SOL NO CÉU DE MINHAS PALAVRAS, DEVEM SER OBEDECIDAS FIELMENTE POR TODOS, AINDA QUE MEU DECRETO SEJA DE TAL NATURE ZA QUE FAÇA ROMPER-SE O CÉU DE CADA RELIGIÃO." (9)

Assim como:

"DIZEI: A VERDADEIRA LIBERDADE CONSISTE NA SUBMISSÃO DO HOMEM A MEUS MANDAMENTOS, EMBORA ISTO POUCO VOS SEJA SABIDO. FOSSEM OS HOMENS OBSERVAR O QUE NÓS LHES MANDAMOS DO CÉU DA REVELAÇÃO, ELES ATINGIRIAM, COM TODA A CERTEZA, A LIBERDADE PERFEITA." (10).

Também, do texto do Aqdas:

"FOSSE ELE DECRETAR COMO LEGÍTIMA A COISA QUE DESDE TEMPOS IMEMORIAIS FORA PROIBIDA~ E PROIBIR AQUILO QUE EM TODOS OS TEMPOS SE HAVIA CONSIDERADO LEGÍTIMO, A NINGUÉM SERIA CONCEDIDO O DIREITO DE LHE QUESTIONAR A AUTORIDADE. QUEM QUER QUE VACILE, AINDA QUE SEJA POR MENOS DE UM MOMENTO, DEVE SER JULGADO TRANSGRESSOR." ( 11)

Sabemos que o propósito das nossas vidas é conhecer a amar a Deus. As ações do ser humano são louváveis quando realizadas somente pelo amor ao seu Criador, e não por outra razão. Bahá'u'lláh revelou no Kitáb-i-Aqdas:

"OBSERVAI MEUS MANDAMENTOS POR AMOR A MINHA BELEZA"

Se o motivo dos atos de uma pessoa visam recompensas nestes mundo, ou no mundo do alem, isto é apego. Ser desapegado (desprendido) significa fazer tudo por amor a Deus, e não em busca de recompensa. Que contraste entre esta atitude e aquela que prevalece na sociedade humana nos tempos atuais, quando quase todas as ações são realizadas para produzirem benefícios para o indivíduo. A atitude de conveniência, oportunismo e egoísmo condicionam de tal maneira a mente dos homens que mesmo nos assuntos espirituais, como fé e religião, o homem, muitas vezes, procura algo para satisfazer em primeiro lugar as suas carências pessoais. Atualmente, muita gente aceita uma religião na esperança de receber alguma ajuda espiritual ou algum outro benefício, como a paz de espírito, a salvação, sem falar das vantagens materiais. Este não é o motivo certo (correto) para se seguir uma religião. Porque a história de todas as religiões foi escrita com a linguagem do amor e do sacrifício.

O verdadeiro amante (apaixonado) não tem nenhum motivo, ou interesse pessoal, mas somente o seu amor apaixonado para com seu amado. O primeiro dever do homem é reconhecer e amar o Manifestante de Deus (porque só através dele temos conhecimento de Deus e da Sua Vontade) e depois seguir os mandamentos trazidos por Ele. Lembram-se do primeiro trecho do Kitáb-i-Aqdas?

Por causa da sua natureza animal, o ser humano é um ser egoísta. O instinto de sobrevivência leva o homem a procurar alimento, roupas, e outras necessidades da vida.

Depois, ele procura segurança, riqueza, poder, etc... Tudo isso, assim como as suas atividades intelectuais, profissionais e espirituais giram em torno de seu "ego" e têm como finalidade servir seu bem-estar, prosperidade, e felicidade. Ele (a pessoa humana) procura sempre mais coisas para acrescentar às suas possessões, para tirar proveito delas.

Quando o homem encontra a Fé de Deus, e reconhece sua glória, ele tem a tendência de acrescentá-la, da mesma forma, aos seus outros tesouros. Ele coloca sua religião no mesmo nível das suas outras atividades e egoisticamente espera se beneficiar dela, assim como tira proveito das suas outras possessões. Ele quer que a Fé de Deus o sirva e lhe de alegria e satisfação. Este conceito e esta prática são apego ao mundo e contra a lei da criação, pois Deus não se revelou para satisfazer os interesses egoístas dos homens. Pelo contrário, o ser humano deve planejar e ajeitar sua vida de tal forma que possa se volver para a Revelação de Deus e servi-la.

Se o indivíduo segue a Causa de Deus com abnegação e pureza de motivos, sua vida será tão abençoada que os poderes e atributos de Deus serão revelados na sua alma. Enquanto que, se ele procura tais atributos para gratificar seu próprio ego, será privado das chuvas das graças; e da bondade divina.

Neste dia, aqueles que reconheceram plenamente a posição de Bahá'u'lláh, e possuem o dom da verdadeira compreensão, abraçaram sua Fé, não porque descobriram que isto lhes traria felicidade, resolveria seus problemas pessoais, removeria suas aflições, e enriqueceria sua vida espiritual, mas, antes, porque reconheceram que Bahá'u'Iláh é o Manifestante de Deus para esta época, e foram a traídos por Ele, como o ferro é atraído por um ímã. Os olhos destes crentes foram deslumbrados pela glória da Revelação de Bahá'u'lláh, e seus corações capturados pela potência da Sua Palavra. Eles sabem que a Causa que Ele revelou é exaltada acima de toda a criação e que o homem foi primordialmente criado para servi-Ia. Isto, e somente isto, deveria ser o motivo para se seguir a Fé de Deus e obedecer as suas leis. Quando o crente volve o seu coração, com verdadeiro amor, ao Manifestante de Deus, ele é obrigado a deixar de lado seus próprios interesses e desejos, e procurar a vontade de Deus, seu Senhor. Porém, quando age assim, recebe as virtudes divinas e os poderes do Espírito Santo, como resultado de seu amor e de sua submissão ao Manifestante Divino. Na realidade, é correto dizer-se que somente aqueles que sem egoísmo reconhecem e seguem ao Manifestante de Deus, e são desapegados das recompensas desta vida e da vida vindoura - somente estes crentes - experimentam verdadeira felicidade e adquirem ao máximo as virtudes divinas. (12)

AS LEIS ATUALMENTE OBRIGATÓRIAS PARA OS BAHÁ'ÍS.

Em relação às leis e determinações que constituem o principal tema do Kitáb-i-Aqdas, Bahá'u'lláh as caracterizou como "O SOPRO DE VIDA PARA TODAS AS COISAS CRIADAS" como "O MAIS PODEROSO BALUARTE", como "OS FRUTOS DE SUA ÁRVOREII, como "O MAIS ELEVADO MEIO PARA A MANUTENÇÃO DA ORDEM NO MUNDO E PARA A SEGURANÇA DE SEUS POVOS", como "AS LAMPADAS DE SUA SABEDORIA E TERNA PROVIDÊNCIA", como "A DOCE FRAGRÂNCIA DE SUAS VESTES", como "AS CHAVES DE SUA MISERICÓRDIA PARA SUAS CRIATURAS". (13)

A maior parte das leis do Aqdas já são aplicáveis, ao contrário dó que podemos pensar, principalmente as leis referentes ao indivíduo. Algumas das leis sociais dependem ainda da lei dos vários países onde os bahá'ís residem, pois é preceito bahá'í que o indivíduo deve obedecer a lei vigente de seu país.

Bahá'u' lláh declara no Kitáb-i-Aqdas:

"POR MINHA VIDA, SE SOUBÉSSEIS O QUE DESEJAMOS PARA VOS AO REVELAR NOSSAS SAGRADAS LEIS, OFERECERÍEIS VOSSAS ALMAS POR ESTA SAGRADA, PODEROSA E SUBLIME CAUSA." (14)

REFERÊNCIAS:
1) "Sinopse e Codificação do Kitáb-i-Aqdas, pg.2
2) "0 Desejo do Mundo", pg. 7 e 8
3) "Sinopse ...." prefácio
4) Idem, pg. 4
5) Idem, pgs. 4 e 5
6) Idem, pg. 6
7) Idem, pg. 29
8) Idem, pg. 37
9) Idem, pg. 15
10) Idem, pg. 23
11) Idem, pg. 34
12) Revelation of Bahá'u'lláh", VOL.II, pg.34/38
13) "Sinopse..." pg. 3
14) "Sinopse..." pg. 10.

REFERÊNCIAS DE SHOGHI EFFENDI SOBRE O KITÁB-I-AQDAS.

"Nesta Magna Carta da futura civilização mundial, o seu Autor - simultaneamente Juiz, Legislador, Unifica dor e Redentor da Humanidade - anuncia aos reis da terra a promulgação da "Lei Suprema":

- declara serem eles Seus vassalos e se proclama o "Rei dos Reis";

- nega qualquer intenção de apoderar-se de seus reinos;

- reserva para Si Próprio o direito de "conquistar e possuir os corações dos homens";

- previne as autoridades eclesiásticas do mundo que não julguem o "Livro de Deus" segundo as normas correntes entre eles;

- e afirma que o próprio Livro é a "Balança Infalível" estabelecida entre os homens.

Nele ordena formalmente a instituição da "Casa de Justiça", define suas funções, fixa as suas rendas, designa-lhes os membros como sendo "Homens de Justiça", os "Deputados de Deus" os "Depositários da Confiança do Todo-Misericordioso", faz alusão ao futuro Centro de Seu Convênio, e investe-O no direito de interpretar Sua Sagrada Escritura;

- prevê a instituição da Guardiania;

- testemunha o efeito revolucionário da Sua Ordem MundiaI;

- enuncia a doutrina da "Suprema Infalibilidade" do Manifestante de Deus;

- afirma que essa infalibilidade constitui direito inerente e exclusivo do Profeta; e

- elimina a possibilidade do aparecimento de outro Manifestante antes que sejam decorridos pelo menos mil anos.

Neste Livro, prescreve, também:
- as orações obrigatórias
- Designa o tempo e o período do jejum;

- proíbe preces congregacionais, exceto pelos mortos

- Fixa o Qiblih;
- Institui o Huqúqu'lláh (Direito de Deus);
- Formula a lei da herança;

- Estabelece a instituição do funda as Festas de dezenove - os festivais bahá'ís, e - os Dias Intercalares;

- Abole a instituição do clero,
- proíbe a escravidão,
- o ascetismo,
- a mendicância,
- o monasticismo,
- a penitência,
- o uso dos púlpitos, e
- o beija-mão;
- Mashriq'l-Adhkár;
- prescreve a monogamia,
- condena a crueldade para com os animais,
- a indolência e a ociosidade,
- a maledicência e a calúnia;
- censura o divórcio;
- proíbe o jogo,

- o uso do ópio, do vinho e de outras bebidas intoxicantes;

- especifica os castigos para o homicídio, incêndio criminoso, adultério e roubo;

- acentua a importância do casamento e estabelece suas condições essenciais;

- impõe a obrigação de se dedicar a algum ofício ou profissão, exaltando tal ocupação até as raias da adoração, realça a necessidade de se prepararem os meios para a educação das crianças;

- estabelece para todos a obrigação de escrever um testamento e de obedecer rigorosamente ao inverno.

Fora dessas cláusulas, Bahá'u'lláh exorta Seus seguidores a:

- associarem-se com amizade, concórdia e sem discriminação, aos adeptos de todas as religiões

- previne-os contra o fanatismo

- contra a sedição, o orgulho, a disputa e a contenda;

- inculca neles uma limpeza imaculada,
- rigorosa veracidade,
- castidade intemerata,
- fidedignidade;
- hospitalidade,
- sinceridade,
- cortesia,
- tolerância ,
- justiça e equidade;

- aconselha-os a serem "unidos como os dedos da mão e os membros do corpo";

- concita-os a se levantarem e servirem à Causa; e assegura-lhes Sua ajuda indubitável.

- amizade, concórdia e todas as religiões;

Ele, além disso, detém-se sobre a instabilidade das coisas humanas,

- declara que a verdadeira liberdade consiste na submissão do homem aos Seus mandamentos;

- adverte-os para não serem indulgentes na aplicação de Seus estatutos;

- prescreve os dois deveres inseparáveis de reconhecer a "Aurora da Revelação de Deus" e de observar todos os preceitos por Ele revelados, nenhum dos quais, afirma Ele, é aceitável sem o outro."

SHOGHI EFFENDI, liA PRESENÇA DE DEUS",pgs. 294/295.

TEXTOS SAGRADOS DE BAHÁ'U'LLÁH, DO KITÁB-I-AQDAS

"O PRIMEIRO DEVER PRESCRITO POR DEUS A SEUS SERVOS É O RECONHECIMENTO DAQUELE QUE É O ALVORECER DE SUA REVELAÇÃO E A FONTE DE SUAS LEIS, AQUELE QUE REPRESENTA A DEIDADE TANTO NO REINO DE SUA CAUSA COMO NO MUNDO DA CRIAÇÃO. QUEM CUMPRE ESSE DEVER ATINGE TODO O BEM, E QUEM DELE SE PRIVA CONTA-SE ENTRE OS EXTRAVIADOS, MESMO QUE SEJA O AUTOR DE TODOS OS ATOS RETOS. CUMPRE A CADA UM QUE ALCANÇA ESSE MAIS SUBLIME GRAU, ESSE ÁPICE DE TRANSCENDENTE GLÓRIA, OBSERVAR TODOS OS MANDAMENTOS DAQUELE QUE É O DESEJO DO MUNDO. ESSES DEVERES GÊMEOS SÃO INSEPARÁVEIS. UM NÃO É ACEITÁVEL SEM O OUTRO. ASSIM DECRETOU AQUELE QUE É O MANANCIAL DA INSPIRAÇÃO DIVINA."

CONSIDERAI A MESQUINHEZ DO JUÍZO DOS HOMENS! PEDEM O QUE LHES TRAZ DANO E DESPREZAM O QUE LHES É PROVEITOSO. SÃO, EM VERDADE, DOS QUE LONGE SE PERDERAM. VEMOS ALGUNS DESEJANDO A LIBERDADE E VANGLORIANDO-SE DISSO. TAIS HOMENS ESTÃO NAS PROFUNDEZAS DA IGNORÂNCIA.

AO FIM A LIBERDADE CONDUZIRÁ À SEDIÇÃO, CUJAS CHAMAS NINGUÉM PODE EXTINGUIR. ASSIM ELE QUE É O AVALIADOR, O ONISCIENTE, VOS ADVERTE. SABEI VÓS QUE A PERSONIFICAÇÃO E SÍMBOLO DA LIBERDADE É O ANIMAL. O QUE CONVÉM AO HOMEM É A SUBMISSÃO ÀQUELAS RESTRIÇÕES QUE O PROTEJAM DE SUA PRÓPRIA IGNORÂNCIA E GUARDEM-NO DO DANO CAUSADO PELOS MALÉVOLOS. A LIBERDADE FAZ O HOMEM TRANSPOR OS LIMITES DO DECORO E VIOLAR A DIGNIDADE DA SUA POSIÇÃO. REBAIXA-O À DEPRAVAÇÃO E MALÍCIA EXTREMAS.

CONSIDERAI OS HOMENS COMO UM REBANHO DE OVELHAS QUE NECESSITAM DE UM PASTOR QUE AS PROTEJA. ISSO REALMENTE É A VERDADE, A VERDADE CERTA. APROVAMOS A LIBERDADE EM CERTAS CIRCUNSTÂNCIAS E RECUSAMO-NOS A SANCIONÁ-LA EM OUTRAS. NÓS, EM VERDADE, SOMOS O ONISSAPIENTE.

DIZE: A VERDADEIRA LIBERDADE CONSISTE NA SUBMISSÃO DO HOMEM AOS MEUS MANDAMENTOS, CONQUANTO NÃO O PERCEBAIS. OBSERVASSEM OS HOMENS O QUE NÓS LHES ENVIAMOS DO CÉU DA REVELAÇÃO, ELES, COM TODA CERTEZA, ATINGIRIAM A LIBERDADE PERFEITA. FELIZ QUEM APREENDE O DESÍGNIO DE DEUS EM TUDO O QUE ELE REVELOU DO CÉU DE SUA VONTADE, A QUAL PERMEIA TODAS AS COISAS CRIADAS.

DIZE: A LIBERDADE QUE VOS É PROVEITOSA SÓ SE ENCONTRA EM COMPLETA SERVITUDE A DEUS, A VERDADE ETERNA. QUEM EXPERIMENTAR A SUA DOÇURA RECUSARÁ TROCÁ-LA POR TODO O DOMÍNIO DA TERRA E DO CÉU.


Table of Contents: Albanian :Arabic :Belarusian :Bulgarian :Chinese_Simplified :Chinese_Traditional :Danish :Dutch :English :French :German :Hungarian :Italian :Japanese :Korean :Latvian :Norwegian :Persian :Polish :Portuguese :Romanian :Russian :Spanish :Swedish :Turkish :Ukrainian :