Announcing: BahaiPrayers.net


More Books by AEN Brazil

Algumas Notas sobre as Provas Bahá'ís baseadas na Bíblia
Canções Bahá'ís
Desenvolvimento Sócioeconômico
Eliminando o preconceito do coração humano
Fraternidade Humana
Fé em Ação - Religião e Desenvolvimento
Guia de Estudo do Kitáb Aqdas - CONDIC
Homenagem ao Centenário da Ascenção de Bahá'u'lláh
Homenagem à Ruhíyyih Rabbani
Introdução à Fé Bahá'í
Leis, História e Administração
O Ensino Religioso nas Escolas
O que significa ser bahá'í
Os Bahá'ís e a Constituinte
Os Bahá'ís e o Muro de Berlim
Paz Mundial - Passos Decisivos
Promessas de Vitória
Subsídios Bahá'ís
Free Interfaith Software

Web - Windows - iPhone








AEN Brazil : Introdução à Fé Bahá'í
Introdução à FÉ BAHÁ'Í

"A Terra é um só país e os seres humanos são seus cidadãos.

Bahá'u'lláh
EDITORA BAHÁ'Í
ORGANIZADO PELA

ASSEMBLÉIA ESPIRITUAL NACIONAL DOS BAHÁ'ÍS DO BRASIL

Introdução

"A Revelação, da qual Bahá'u'lláh é a fonte e o centro, não suprime nenhuma das religiões que a precederam, nem tenta, sequer em grau mínimo, distorcer suas características ou diminuir seu valor.

Desaprova todo o tipo de intenção que vise a menosprezar qualquer dos Profetas do passado ou a depreciar a verdade eterna de seus ensinamentos.

Não pode, de forma alguma, conflitar com o espírito que anima seus postulados, nem procura solapar a base da fidelidade de qualquer crente à sua causa. Seu propósito primário e declarado é possibilitar a cada seguidor de qualquer Fé obter uma compreensão mais completa da religião com a qual se identifica e adquirir uma visão mais clara de seus propósitos.

Não é eclética na apresentação de suas verdades, nem arrogante na afirmação de suas reivindicações.

Seus ensinamentos giram em torno do princípio de que a verdade religiosa não é absoluta, mas relativa; que a Revelação Divina é progressiva, não final. Inequivocamente e sem a menor reserva, proclama que todas as religiões estabelecidas são divinas em origem, idênticas em seus objetivos, complementares em suas funções, contínuas em seus propósitos, indispensáveis em seu valor para a humanidade."

A Fé Bahá'í

A Fé Bahá'í é uma renovação da religião, apropriada para atender às necessidades e resolver os problemas desta época atribulada. É uma Fé independente, possuindo suas próprias escrituras, leis, mandamentos e instituições.

Seus ensinamentos não são derivados de nenhuma outra instituição social, religiosa ou filosófica. Foram revelados pelo seu Fundador, Bahá'u'lláh, em meados do século dezenove, como a expressão da Vontade de Deus para a humanidade nesta era e em cumprimento das profecias de todas as religiões passadas.

Os bahá'ís são aqueles que seguem os ensinamentos de Bahá'u'lláh e que se dedicam à causa da paz mundial e à fraternidade humana. Estão espalhados através dos cinco continentes e provém de todas as raças, nacionalidades, classes sociais e passado religioso, formando uma comunidade mundial, única, sólida, harmoniosa, que é, hoje, uma parcela verdadeiramente representativa da humanidade.

A comunidade bahá'í alcançou a unidade na diversidade através do poder transformador da Manifestação de Deus. Seu padrão é uma fé comum. Sua palavra de ordem é a Unidade da Humanidade. Seu objetivo o estabelecimento da paz entre os homens e do Reino de Deus na terra.

Aspectos importantes da Fé Bahá'í
- A Fé Bahá'í é uma religião não eclesiástica.

Não tem igrejas, clero profissional ou missionários assalariados.

Dogma, ritual, batismo, confissão e outras cerimônias religiosas não existem na Fé de Bahá'u'lláh.

- A Fé Bahá'í é uma religião mundial. Sua nota chave é Unidade e seus ensinamentos são de alcance universal, abrangendo toda a humanidade.

- A Fé de Bahá'u'lláh não é uma doutrina passiva, ou um conjunto estéril de fórmulas sociais e filosóficas.

Está imbuída de um poder que opera no campo da consciência, um poder que transforma a vida da pessoa e vivifica-lhe a alma.

- A Fé Bahá'í deriva sua autoridade e inspiração das escrituras que foram preservadas intactas em sua forma original como foram reveladas pelos Fundadores da Fé.

Em volume, extensão, eloqüência e poder são únicas entre as escrituras religiosas da humanidade.

- Bahá'u'lláh tornou impossível o cisma ou qualquer divisão na comunidade bahá'í, por ter:

1. estabelecido um Convênio Espiritual;

2. indicado seu filho mais velho, 'Abdu'l-Bahá, como o intérprete autorizado de

seus escritos sagrados.

3. delineado os princípios fundamentais da Ordem Administrativa Bahá'í.

- Bahá'u'lláh ensina que a religião deve caminhar de mãos dadas com a ciência e a razão, tendo em vista que tanto o conhecimento como a fé são funções do espírito. A ciência é o conhecimento do mundo físico; a religião é a receita para a vida, ambas representando esforços, na busca da verdade, não devendo haver conflitos entre elas.

- Bahá'u'lláh ensina que o homem deve libertar-se de todas as formas de preconceitos - religiosos, raciais, nacionalistas, sociais ou políticos - e investigar a verdade imparcial e independentemente.

- A Fé Bahá'í é de caráter totalmente não político. Na presente agitação mundial que sacode a face da terra, os bahá'ís se abstém de tomar parte na política, preservando, assim, a unidade básica e integridade de Sua Fé em todo o mundo.

- Bahá'u'lláh trouxe o cumprimento das profecias do passado. Revelou o significado dos termos misteriosos e linguagem alegórica usados pelos profetas anteriores.

- Um dos princípios sociais enunciados por Bahá'u'lláh é o de que as mulheres devem gozar dos mesmos direitos e privilégios, das mesmas oportunidades e da mesma educação que os homens.

'Abdu'l-Bahá disse: "O mundo da humanidade possui duas asas; uma é a mulher, a outra o homem. Até que ambas as asas estejam igualmente desenvolvidas não poderá o pássaro voar. Se uma das asas ficar enfraquecida, o vôo será impossível."

- Os ensinamentos de Bahá'u'lláh englobam todos os assuntos e atividades humanas no mesmo escopo de uma verdade espiritual universal, e mostram que a religião não está divorciada de nenhum outro aspecto da vida. Ainda mais, que ela é o princípio orientador que dirige e motiva todo o pensamento humano, toda a sua conduta e ações.

- Bahá'u'lláh explicitamente determinou os princípios que devem guiar a maquinaria administrativa da Fé. O sistema bahá'í de administração é impessoal. Não existem chefes ou líderes. Todos os bahá'ís se subordinam à suprema autoridade dos ensinamentos revelados por Bahá'u'lláh.

Ele estabeleceu fundamentos sólidos, universais, onde os cultos separatistas ou personalidades jamais poderão criar raízes e florescer.

As figuras centrais da Fé Bahá'í
O BÁB

Em 23 de maio de 1844 um jovem iluminado da cidade de Shiráz, na Pérsia, conhecido como o "Báb", que significa "Porta", declarou ser Ele um mensageiro divino e que Sua missão seria preparar o caminho para o advento de um grande educador mundial, que logo apareceria para trazer uma nova era de paz e progresso na vida da humanidade.

Enviou seus primeiros 18 discípulos conhecidos como "As Letras da Vida", para diferentes partes da Pérsia, a fim de proclamarem as novas de seu advento.

A fama do profeta de 25 anos de idade espalhou-se logo como fogo por todo o país e pessoas de todas as classes imediatamente responderam ao Seu chamado.

O sucesso extraordinário da causa babí causou grande alarme e hostilidade entre o fanático clero muçulmano da época, que denunciou o Báb como um herético e impostor.

Durante seus 6 anos de ministério, não menos que vinte mil de seus seguidores foram perseguidos até a morte, pelo clero, pelo governo e pelo próprio povo.

Finalmente, o próprio Báb, depois de prolongada prisão, foi também sacrificado, sendo executado por uma carga de 750 tiros, na praça de Tabriz, norte da Pérsia, ao meio-dia de 9 de julho de 1850.

Seus restos mortais, escondidos por seus discípulos, foram finalmente levados à Terra Santa, onde estão agora enterrados em um lindo sepulcro, nas encostas do Monte Carmelo.

A despeito de todas as tentativas de repressão, o Movimento Babí espalhou-se por toda a Pérsia, e a Mensagem de regeneração espiritual do Báb repercutiu também no exterior, incluindo diversos países vizinhos.

O Báb escreveu tanto em persa como em árabe. Suas escrituras incluem comentários, interpretações, exortações e orações, como também louvores especiais. Àquele que logo haveria de surgir.

BAHÁ'U'LLÁH

Mirzá Husayn Alí, conhecido como Bahá'u'lláh (Glória de Deus), nasceu em Teerã, Pérsia, em 12 de novembro de 1817.

Descendia de família ilustre. Jamais foi à escola e os poucos ensinamentos que recebeu lhes foram dados no próprio lar.

Ainda jovem, com a morte de seu pai, lhe foi oferecido um posto na corte imperial, que recusou. Seu interesse era ajudar os pobres e assegurar justiça aos oprimidos.

Quando o Báb declarou sua missão em 1844, Bahá'u'lláh imediatamente aceitou a nova Fé, e logo foi reconhecido como um de seus líderes eminentes.

Em agosto de 1852, Bahá'u'lláh foi preso e jogado em um imundo calabouço de Teerã, devido a suas abertas atividades de ensino e favor do Báb. Foi lá que recebeu a primeira revelação de sua divina missão.

Ao deixar a prisão, 4 meses após, Bahá'u'lláh teria à sua frente um longo período de exílio e prisão.

Em 1863, exilado em Bagdád, no Iraque, declarou ser o Prometido predito pelo Báb e que Sua Revelação traria uma nova era de luz e gloriosas realizações para a humanidade. Após outros exílios, para Constantinópolis e Adrianópolis, na Turquia, Bahá'u'lláh, acompanhado de sua família e mais 70 discípulos, foi enviado para a colônia penal de Akká, a cidade fortaleza aos pés do Monte Carmelo.

Lá, ele e seus acompanhantes viveram vários anos sob as mais terríveis condições. Depois, as severas restrições que lhes eram impostas foram sendo amainadas, até que Bahá'u'lláh pode mudar-se para Bahjí, nas colinas fora da cidade, onde viveu os últimos anos de sua vida.

Durante a última parte de Seu ministério, Bahá'u'lláh formulou as leis básicas de Sua revelação, e proclamou Sua missão aos governantes e líderes religiosos do mundo.

Em Suas mensagens aos Reis, Bahá'u'lláh exortou-os a tratar seus súditos com justiça, reduzir seus armamentos nacionais, adotar o princípio da segurança coletiva e submeterem-se à Causa de Deus revelada por Ele.

Bahá'u'lláh repetidamente advertiu a humanidade sobre terríveis calamidades se Suas exortações não fossem ouvidas.

Faleceu em Bahjí, em 29 de maio de 1892, com a idade de 75 anos.

Em Sua Última Vontade e Testamento indicou Seu Filho mais velho, 'Abdu'l-Bahá, como o "Centro do Convênio" e o Intérprete autorizado de Seus escritos sagrados e ordenou Seus seguidores a buscarem nele guia e orientação para o futuro.

São volumosos os escritos de Bahá'u'lláh e tratam praticamente de todos os aspectos da vida humana. São como uma faustosa mesa, rica de alimentos para todos os gostos daqueles que buscam a verdade.

'ABDU'L-BAHÁ

Abbás Effendi, chamado 'Abdu'l-Bahá (Servo de Deus) nasceu em Teerã, em 23 de maio de 1844, exatamente na mesma hora em que o Báb declarava Sua missão.

No mesmo dia, na América, a primeira mensagem telegráfica no mundo era enviada de Baltimore para Washington. Dizia: "O que Deus realizou."

Por 40 anos 'Abdu'l-Bahá suportou os sofrimentos de uma prisão turca, mas durante esse tempo sentia-se extremamente feliz, pois seu coração estava repleto do amor de Deus. Dizia existir apenas uma prisão, a do "ego".

Para 'Abdu'l-Bahá, Deus era o centro de toda a existência. Para Ele, vida significava aproximação de Deus e morte o afastamento Dele.

'Abdu'l-Bahá foi meigo, sábio, humilde e de bom humor. Seu amor pela humanidade não conhecia fronteiras. Foi o pai dos pobres e dos órfãos. Mostrava bondade para todos, até para os inimigos. Quando lhe perguntaram como era possível amar um inimigo respondeu: "Não consideres os atos do pecador, consideres somente a Deus; e que o amor podia ser verdadeiro, embora indireto. Uma carta vinda de um amigo pode ser querida e preciosa, embora o envelope esteja amarrotado e sujo."

'Abdu'l-Bahá é considerado como o perfeito exemplar dos ensinamentos bahá'ís. Em 1908 foi libertado da prisão e três anos mais tarde viajou para a Europa e América, onde durante suas extensas viagens, falou para várias sociedades, universidades, igrejas de diferentes credos e grupos diversos, explicando os princípios básicos da Fé Bahá'í para todas as classes e condições de homens.

Os escritos de 'Abdu'l-Bahá cobrem uma vasta área de assuntos e consistem principalmente de cartas, palestras, narrações, pronunciamentos e orações muitos dos quais já estão publicados em diversos idiomas.

'Abdu'l-Bahá faleceu em Haifa, em 28 de novembro de 1921.

Em Sua Última Vontade e Testamento indicou seu neto, Shoghi Effendi, como Guardião da Causa e delineou os princípios básicos para a futura administração da Fé, criando assim uma base sólida para a unidade em todo o mundo bahá'í.

SHOGHI EFFENDI

Durante os 36 anos de Guardiania de Shoghi Effendi (1921-1957), a Fé Bahá'í alcançou fenomenal progresso no mundo. Hoje, existem centros bahá'ís organizados em quase todos os países, territórios e principais ilhas do globo.

Shoghi Effendi:

- Organizou e colocou em funcionamento a maquinaria da ordem administrativa bahá'í, conforme delineada pelos Fundadores da Fé.

- Enriqueceu a literatura bahá'í através dos seus eloqüentes escritos e traduções.

- Construiu, embelezou e ampliou os lugares sagrados bahá'ís.

- Dirigiu a construção de Templos Bahá'ís em quatro continentes.

- Organizou os Arquivos Bahá'ís Internacionais.

- Fez com que a Fé fosse conhecida em todo o mundo.

- Consolidou os tênues grupos e elementos bahá'ís em uma vasta, vigorosa, harmoniosa e ativa comunidade internacional.

- Estabeleceu a instituição das "Mãos da Causa" - um grupo de crentes de confiança indicados por ele para ajudarem na proteção dos interesses da Fé e na promoção do trabalho de ensino através do mundo.

Shoghi Effendi faleceu em Londres, no dia 4 de novembro de 1957. Hoje, a liderança mundial da Fé está sob a guia da Casa Universal de Justiça - a suprema instituição administrativa ordenada por Bahá'u'lláh. Este corpo passou a existir em 1963 e está sediado no Centro Mundial da Fé, em Haifa, Israel.

Bases da Crença
A PESQUISA DA VERDADE

Um dos princípios básicos da Fé Bahá'í é a imparcial e independente investigação da Verdade.

Cada ser humano deve purificar seu coração, livrar-se da imitação cega e do preconceito, e procurar a verdade por si mesmo. Ninguém deve aceitar uma idéia sem razão válida e suficiente.

Disse 'Abdu'l-Bahá:

"A fim de descobrirmos a verdade, devemos abandonar nossos preconceitos, nossas próprias noções pequenas e triviais. É-nos essencial que a mente esteja aberta e receptiva. Se nosso cálice está cheio de nós mesmos, não há lugar nele para a água da vida. O fato de imaginarmos que tenhamos razão e que os outros estejam errados, é o maior de todos os obstáculos no caminho da unidade, a qual nos é imprescindível se desejarmos alcançar a verdade, pois a verdade é uma só...

"Nenhuma verdade pode contradizer outra verdade. A luz é boa, seja qual for a lâmpada em que brilhe! Uma rosa é bela, não importa em qual jardim floresça! Uma estrela tem o mesmo esplendor, quer se irradie no Oriente ou do Ocidente. Livrai-nos do preconceito, e assim amareis o Sol da Verdade, seja qual for o ponto do horizonte em que se erga. Compreendereis que, se a divina Luz da Verdade brilhou em Jesus Cristo, brilhou também em Moisés e Buda. Isso é o que significa a busca da Verdade."

A NATUREZA DE DEUS

Os bahá'ís crêem existir um único Deus, que é a Causa Suprema e o Criador de todas as coisas. Ele é incognoscível em Sua essência. Sua realidade infinita está santificada acima de ascensão, descida ou encarnação na forma de um ser mortal.

O homem pode alcançar o conhecimento de Deus através de Sua criação, como também através de seus profetas escolhidos, os quais, como espelhos polidos, refletem Seus atributos e revelam Sua vontade e sabedoria para o homem.

O PROPÓSITO DA RELIGIÃO

O verdadeiro objetivo da religião é promover a evolução moral e espiritual do homem, para que ele possa tornar-se inspirado com o amor para seu Criador e para seus semelhantes, reconhecer a si próprio como um ser espiritual e alcançar o verdadeiro propósito da vida.

Bahá'u'lláh revela o propósito de Deus para o homem nestas palavras:

"Teu paraíso é Meu amor; teu lar celestial, a reunião Comigo.

Entra nele e não tardes. Isto é o que te foi destinado em Nosso Reino nas alturas e em Nosso excelso domínio."

REVELAÇÃO PROGRESSIVA
Bahá'u'lláh ensina que:

1. Existe apenas uma religião divina para todas as idades, eterna, viva, crescente e progressiva.

2. A verdade religiosa é relativa, não final e absoluta. É revelada por etapas, de acordo com a capacidade dos povos e necessidades das épocas.

3. Todos os grandes profetas, como Moisés, Buda, Zoroastro, Cristo e Maomé, foram educadores divinos, escolhidos por Deus para ensinar aos homens a finalidade dos povos e necessidades das épocas.

4. As religiões são apenas diferentes estágios no desenvolvimento progressivo de uma mesma Verdade eterna.

Os bahá'ís crêem que Bahá'u'lláh é o Prometido de todas as religiões e o educador divino para nossa época.

A idéia da revelação progressiva constitui a pedra fundamental da Fé Bahá'í. O Dr. J. E. Esslemont, o grande autor bahá'í elucida este assunto de forma muito linda, nas seguintes palavras:

"A religião de Deus é a religião única, e todos os profetas a têm ensinado, mas é algo que vive e cresce, e não uma coisa imutável e sem vida. Nos ensinamentos de Moisés, vemos o Botão; nos de Cristo, a Flor; nos de Bahá'u'lláh, o Fruto. A flor não destrói o botão, nem o fruto a flor. Não destrói, e sim completa. Os sépalos do botão devem cair a fim de que a flor desabroche, e as pétalas desta também hão de cair, para que o fruto cresça e amadureça. Foram os sépalos e pétalas, pois, rejeitados por terem sido errados ou inúteis? Não, ambos em seu tempo foram certos e necessários. Sem eles, não teria havido frutos.

"O mesmo se dá com os vários ensinamentos proféticos, sua parte exterior muda de tempos em tempos, mas cada revelação é a consumação das anteriores. Elas não são separadas nem incompatíveis, mas, sim, diferentes etapas na história da religião única, que vem sendo ministrada de modo a ter o desenvolvimento gradativo de semente, botão e flor, e que entra agora no período do fruto."

ORAÇÃO

Na Fé Bahá'í a oração é indispensável e obrigatória.

Disse 'Abdu'l-Bahá: - "Devemos nos esforçar a fim de alcançarmos a atitude devocional, separando-nos de tudo e do povo do mundo, e voltando-nos para Deus somente. Quanto mais nos afastarmos de um, mais nos aproximaremos do outro. A escolha é nossa."

Bahá'u'lláh ensina que o trabalho diário, realizado em espírito de serviço, é considerado como adoração.

CASAS DE ADORAÇÃO

Bahá'u'lláh prescreveu que templos ou casas de adoração deverão ser construídos em todas as cidades e países, para orações, meditação e leitura das sagradas escrituras. Diz 'Abdu'l-Bahá:

"No templo deve haver ofícios toda manhã. Não haverá órgão e a entoação e o canto não devem ser acompanhados."

O templo bahá'í é um edifício de nove lados, encimado por um zimbório e deve ser construído num grande jardim e circundado por alguns edifícios acessórios destinados à educação, à caridade e aos fins sociais."

Diz 'Abdu'l-Bahá:

"Quando forem construídas essas instituições - escola, hospital, hospício, universidade e outros edifícios filantrópicos - suas portas serão abertas a todas as nações e religiões. Não se traçará nenhuma linha de demarcação. Sua caridade será feita independentemente de raça ou cor. Seus portões abrir-se-ão a todo o gênero humano; preconceito para com ninguém; amor a todos. O edifício central será destinado à prece e à adoração. Deste modo... a religião estará em harmonia com a ciência e esta será a serva daquela, dispensando ambas à humanidade suas dádivas materiais e espirituais."

Existem, atualmente, seis Casas Bahá'ís de Adoração. Estão situadas em Wilmette, Illinois, Estados Unidos, Frankfurt, Alemanha; Kampala, Uganda, África; Sidney, na Austrália; Panamá, na América Central; e na Samoa, no Pacífico.

EDUCAÇÃO

A Fé Bahá'í determina educação compulsória para todos.

Todas as crianças, meninos e meninas, devem receber uma educação sadia e completa.

Disse 'Abdu'l-Bahá:

"A educação das meninas é até mais importante, porque mais tarde, como mães, serão as primeiras mestras da próxima geração. Se alguns pais não possuírem meios para educar seus filhos, a comunidade deve ajudá-los a fazê-lo."

O treinamento do caráter é também de fundamental importância. É o alicerce da educação bahá'í. A preparação para um ofício ou profissão é também enfatizada.

O CALENDÁRIO BAHÁ'Í

O Calendário Bahá'í foi criado pelo Báb e baseia-se no ano solar.

O ano bahá'í é formado de 19 meses de 19 dias cada. Os meses têm os nomes dos atributos de Deus, tais como:

Esplendor, Glória, Luz, Misericórdia, Conhecimento, Poder, etc.

A fim de acertar o calendário com o ano solar, quatro dias intercalares (5 nos anos bisextos) precedem o último mês. Durante este período os bahá'ís promovem hospitalidade a parentes e amigos e ajuda os pobres e os doentes.

O Ano Novo bahá'í, astronomicamente fixado, começa no equinócio de março (21 de março) e a Era Bahá'í teve início no ano da Declaração do Báb: 1844.

CASAMENTO E DIVÓRCIO

A Fé Bahá'í prescreve a monogamia. Para o casamento bahá'í exige-se o consentimento de ambas as partes e dos pais vivos.

Sobre a questão do divórcio, escreveu 'Abdu'l-Bahá:

"Os bahá´ís devem se abster estritamente do divórcio, a não ser que surja alguma coisa que leve o casal a se separar por causa de sua aversão mútua. Neste caso, devem os bahá'ís ser pacientes e esperar um ano inteiro. Se durante esse tempo, a harmonia não for restabelecida entre eles, seu divórcio pode ser realizado."

Contudo, em todos os assuntos de ordem pessoal, os bahá'ís devem observar as leis vigentes no país onde vivem.

O JEJUM

O último mês do calendário bahá'í é o mês do jejum.

Durante dezenove dias o jejum é observado pela abstinência dos alimentos e bebida, do nascer ao por do sol.

O jejum não é obrigatório às crianças, aos inválidos, aos viajantes, às mulheres grávidas ou às que amamentam, e às pessoas muito fracas ou de idade avançada.

Disse 'Abdu'l-Bahá: "O jejum é um símbolo. Jejuar significa abster-se da luxúria. Do mesmo modo que uma pessoa se abstém de satisfazer o apetite físico, também deve se abster dos desejos egoísticos. A mera abstinência de alimentos nada influi sobre o espírito. É apenas um símbolo, um meio de lembrarmos. A sua importância não vai além disso."

VIVENDO A VIDA

Bahá'u'lláh determinou um elevado padrão de moralidade e conduta individual para Seus seguidores. A mera aceitação de alguns ensinamentos não faz de um homem um bahá'í. Bahá'u'lláh exige atos, não palavras; nobres qualidades, não gestos convencionais de moralidade.

Certa vez 'Abdu'l-Bahá definiu um bahá'í como sendo "uma pessoa dotada de todas as perfeições humanas em ação."

Em outra ocasião, disse: "Ser bahá´í significa simplesmente ter amor a todos; amar a humanidade e esforçar-se por servi-la, trabalhar pela paz e fraternidade universais."

'Abdu'l-Bahá descreveu "viver a vida de devoção a Deus" nestas palavras:

"Não ser causa de pesar para ninguém.
Ser bom para todos e amá-los com espírito puro;

Se a oposição ou injúria nos atingir, devemos suportá-la;

Em todas as condições, amar ao próximo, e mostrar a maior bondade possível;

Devemos silenciar sobre as faltas alheias, rezar por aqueles que as cometem, e ajudá-los, com bondade, a corrigi-las;

Olhar sempre o bem e não o mal. Se um homem possui dez qualidades boas e uma má, olhar as dez e esquecer daquela outra; se um homem tem dez qualidades más e uma boa, olhar a boa e esquecer das dez;

Não proferir jamais uma palavra pouco bondosa sobre outrem, mesmo que esse seja nosso inimigo;

Realizar todos os nossos atos com bondade;
Apartar nossos corações de nós mesmos e do mundo;
Ser humildes;

Ser servos uns dos outros, e saber que somos menos que os outros;

Ser como uma só alma em muitos corpos; pois quanto mais se amar ao próximo, mais perto estaremos de Deus; e saber que nosso amor, nossa união, nossa obediência, não são pela confissão, mas pela realidade;

Devemos agir com prudência e sabedoria;
Ser verazes;
Ser hospitaleiros;
Ser reverentes;

Ser meio de cura para todo doente, confortar todo aflito, ser água fresca para todo sedento, mesa celestial para todo faminto, estrelas para toda lâmpada, arautos para todo aquele que anseie o Reinado de Deus.

OUTRAS LEIS E MANDAMENTOS
PARA O INDIVÍDUO

Bahá'u'lláh ordena a seus discípulos esforçarem-se para atingir uma vida nobre, caracterizada por atributos tais como:

Veracidade, honestidade, limpeza, cortesia, humildade, fidedignidade, justiça, paciência, compaixão, perdão, hospitalidade, castidade, etc.

Ele os exortou a mostrarem a maior bondade para com todos e conviverem em camaradagem e concórdia com os crentes de outras religiões.

Bahá'u'lláh ainda proibiu a escravidão, o asceticismo, a mendicância, o monastecismo, a penitência, os jogos de azar e o uso de narcóticos e bebidas alcoólicas. Condena a injúria e a calúnia, a crueldade com os animais, a indolência, e adverte energicamente seus discípulos contra o fanatismo, o preconceito, o orgulho e todas as formas de disputa e contenda.

LEALDADE AO GOVERNO

Bahá'u'lláh exorta os homens a serem leais e obedientes aos governos justos. Condena a luta e a violência em termos os mais vigorosos.

"Em todos os países onde residem membros desta comunidade, eles devem ser fiéis e sinceros respeitadores do governo."

O mundo do Espírito
A VIDA APÓS A MORTE

Os resultados das pesquisas científicas e psíquicas confirmam os ensinamentos bahá'ís de que a alma, após sua separação do corpo, continua a viver em mundos superiores além das limitações de tempo, espaço e dos sentidos físicos. Para aqueles que desenvolverem a consciência espiritual nesta vida terrena, existe uma gloriosa perspectiva de alcançarem uma vida mais livre e mais completa nos mundos infinitos do Criador.

Sobre este assunto, escreveu Bahá'u'lláh:

"Sabe tu, em verdade, que a alma depois de sua separação do corpo, continuará a progredir até que atinja a Presença de Deus, num estado e condição que nem a revolução dos tempos e séculos mudará, nem os acasos e as vicissitudes deste mundo poderão alterar. Durará enquanto durarem o Reino de Deus, Sua sabedoria, Seu domínio e Seu poder. Haverá de manifestar os sinais de Deus e Seus atributos, e revelará Sua misericórdia e bondade.

Da luz irradiada por tais almas dependem o progresso do mundo e o adiantamento de seus povos. Elas são como fermento que leveda o mundo existente; constituem a força animadora que faz manifestarem-se as artes e maravilhas do mundo. Por seu intermédio é que as nuvens dispensam suas graças aos homens, e a terra produz os frutos."

De modo semelhante escreve 'Abdu'l-Bahá:

"Os mistérios despercebidos pelo homem neste mundo serão por ele descobertos no mundo celestial, onde será informado dos segredos da verdade; reconhecerá ou descobrirá as pessoas às quais esteve associado. Indubitavelmente, as almas santas que atingem uma vida pura e a graça da compreensão, no reino da luz conhecerão todos os mistérios e verão claramente a Beleza Divina naquele mundo. Do mesmo modo, o amor que se teve a um outro ser não será esquecido no Reino, nem tampouco esquecerá a vida que teve no mundo material."

CORPO E ALMA

O corpo físico é o veículo da alma. Quando o poder vitalizante do espírito é desligado, o corpo morre e se desintegra, mas a alma é imortal e pode funcionar independentemente. O homem é livre para virar o espelho de sua alma tanto para Deus, e torna-se espiritualmente iluminado, ou para o lado animal de sua natureza, o que significaria a morte espiritual e a escuridão.

De acordo com os ensinamentos bahá'ís, nossa vida terrena pode ser comparada com a vida de uma criança no ventre materno, onde desenvolve os órgãos e faculdades necessárias para sua vida neste mundo. De modo semelhante devemos adquirir, nesta vida, aqueles poderes e qualidades que a alma irá necessitar para a vida após a morte.

FENÔMENOS PSÍQUICOS

A Fé Bahá'í admite a realidade dos fenômenos psíquicos, mas não recomenda a prática de se estabelecer comunicação com as almas do além, com o fim de satisfazer a curiosidade. Diz que tais faculdades latentes devem desenvolver-se naturalmente, através de uma vida de pureza e altruísmo.

Tanto Bahá'u'lláh como 'Abdu'l-Bahá confirmaram que, para aqueles que tenham desenvolvido a percepção espiritual nesta vida, existem possibilidades limitadas de progresso, nos infinitos mundos de Deus.

UNIDADE DOS DOIS MUNDOS

O mundo físico no qual vivemos e o mundo do espírito são interdependentes e intimamente ligados. Estamos separados do segundo devido unicamente às limitações de nossos sentidos. Da mesma maneira que as plantas e árvores, embora tenham vida e crescimento, não podem perceber o mundo em volta delas.

Para os profetas e santos, no entanto, cujas faculdades estão sintonizadas com vibrações mais elevadas, a visão espiritual e os contatos com o outro plano tornam-se reais e definitivos.

CÉU E INFERNO

Céu e inferno não são lugares, mas graus e condições de consciência e percepção espirituais.

Céu é a proximidade com Deus e a capacidade de usufruir dons espirituais e as graças de Seu reino.

Inferno é o estado de imperfeição e incapacidade de sentir alegria espiritual, devido a ausência de faculdades espirituais.

RECOMPENSA E PUNIÇÃO
Diz 'Abdu'l-Bahá:

"As recompensas do outro mundo são as perfeições e a paz obtidas nos mundos espirituais, após a partida deste mundo; a realização dos desejos da alma e do coração, e o encontro com Deus no mundo da eternidade.

"Do mesmo modo as punições ou torturas do outro mundo consistem em se achar destituído das bênçãos divinas e graças absolutas, e em se degradar aos graus inferiores da existência. Quem se priva desses favores divinos, embora continue a existir após deixar este mundo, será considerado como morto pelo povo da verdade."

ORAÇÕES PELOS MORTOS

Os bahá'ís devem orar pelo perdão e progresso espiritual daqueles que passaram para os reinos além dos limites dos sentidos humanos.

Existem muitas orações especialmente reveladas para esta finalidade.

O Caminho da Paz
ALGUNS ENSINAMENTOS SOCIAIS DE
BAHÁ'U'LLÁH PARA A PAZ MUNDIAL

- Estabelecimento de um parlamento mundial da humanidade.

- Formação de um governo federal mundial.

- Estabelecimento de uma Corte Internacional de Justiça, com autoridade inquestionável.

- Escolha de um idioma internacional auxiliar.

- Adoção de um sistema universal de moeda, pesos e medidas.

- Abolição de todas as tarifas alfandegárias.

- Remoção das barreiras ao comércio e viagens internacionais.

- Distribuição eqüitativa dos recursos mundiais.
- Eliminação dos extremos de pobreza e riqueza.

- Construção de uma nova civilização mundial, baseada nos princípios espirituais.

COMUNIDADE MUNDIAL

Os bahá'ís crêem que o mais elevado objetivo e a tarefa mais urgente que a humanidade enfrenta atualmente é a construção de um mundo melhor, que possa assegurar a paz, o bem-estar, a segurança, e a felicidade de todos os seres humanos.

Acreditam que este novo mundo está gradualmente surgindo pela Vontade de Deus e de acordo com o modelo divinamente concebido por Bahá'u'lláh, o Educador Mundial para esta época, e que a velha ordem está ruindo sob as tormentas e tensões destes tempos turbulentos.

Shoghi Effendi, o Guardião da Fé, descreve o modelo da Nova Ordem Mundial nas seguintes palavras.

"A unidade do gênero humano - assim como Bahá'u'lláh a concedeu - compreende o estabelecimento de uma comunidade mundial em que todas as nações, raças, credos e classes estejam estreitas e permanentemente unidos, e na qual a autonomia dos Estados que o compõem, a liberdade e a iniciativa pessoal dos membros individuais destes sejam garantidos de um modo definitivo e completo. Tal comunidade mundial deve abranger, segundo o nosso conceito, um legislativo mundial, cujos membros, os representantes de todo o gênero humano controlarão todos os recursos das respectivas nações componentes e criarão as leis que forem necessárias para regular a vida, satisfazer as necessidades e ajustar as relações de todas as raças e povos entre si. Um executivo mundial, apoiado por uma força internacional, efetuará as decisões desse legislativo mundial, aplicará as leis por ele criadas e protegerá a unidade orgânica de toda a comunidade mundial. Um tribunal mundial deverá adjudicar toda e qualquer disputa que surja entre os vários elementos que constituem esse sistema universal, sendo irrevogável a sua decisão. Um sistema de intercomunicação mundial será adotado, abrangendo todo o planeta e, livre de qualquer embaraço ou restrição nacional, funcionará com admirável rapidez e perfeita regularidade. Uma metrópole mundial será o centro da civilização mundial, o foco de convergência das forças unificadoras da vida, donde irradiar-se-ão as suas influências vigorizantes. Um idioma mundial será criado, ou escolhido dentre as línguas existentes, e será ensinado em todas as escolas de todas as nações, como auxiliar à língua nativa. Uma escrita mundial, uma literatura mundial, um sistema uniforme e universal de moeda, de pesos e medidas simplificarão e facilitarão o intercâmbio e entendimento entre as nações e raças da humanidade. Nesta sociedade mundial, a ciência e a religião, as duas forças mais potentes da vida humana, serão reconciliadas, assim cooperando e desenvolvendo-se harmoniosamente. Não mais será a imprensa, sob tal sistema, perniciosamente dominada por interesses, quer particulares, quer públicos, embora dê plena expressão às várias opiniões e convicções; libertar-se-á da influência de governos e povos querelantes. Os recursos econômicos do mundo serão organizados, suas fontes de matérias-primas serão exploradas e completamente utilizadas, seus mercados serão coordenados e desenvolvidos, e a distribuição de seus produtos será regulada de um modo eqüitativo.

"Cessarão as rivalidades entre as nações, os ódios e as intrigas, e os preconceitos e animosidades de raça serão substituídos por amizade, entendimento mútuo e cooperação. Não mais existirão motivos para as contendas religiosas; abolir-se-ão as barreiras e restrições econômicas, e a distinção excessiva entre as classes desaparecerá. A pobreza extrema, por um lado, e por outro, a vergonhosa acumulação de bens, igualmente, acabarão. A quantidade enorme de energia que se desperdiça com a guerra, quer econômica, quer política, será dedicada a fins como estes: a extensão do alcance das invenções humanas e do desenvolvimento técnico, o aumento da capacidade produtiva da humanidade, o extermínio das moléstias, a ampliação das pesquisas científicas, a adoção de mais altos padrões de saúde física, o aperfeiçoamento do cérebro humano, a exploração dos recursos do planeta que ainda não foram utilizados ou descobertos, o prolongamento da vida do homem, e a promoção de qualquer outro meio de estimular a vida intelectual, moral e espiritual da humanidade inteira.

"A meta para a qual a força unificadora da vida impele a humanidade é um sistema federal mundial, que regerá toda a terra, exercendo uma autoridade inquestionável, harmonizando e incorporando os ideais de Leste e Oeste, liberto do flagelo da guerra e suas tristes conseqüências, esforçando-se por aproveitar todas as fontes de energia existentes na superfície do planeta - um sistema que a força se subordina à justiça, e cuja vida é sustentada pelo reconhecimento universal de um só Deus e lealdade a uma Revelação comum..."

ENSINAMENTOS BAHÁ'ÍS SOBRE ECONOMIA

Disse 'Abdu'l-Bahá: "Os fundamentos do sistema econômico são espirituais em natureza e estão associados ao mundo do coração e do espírito. A não ser que o homem modifique sua natureza íntima, as leis e as organizações pouco valor têm."

De acordo com os ensinamentos bahá'ís, deve ser criado um sistema econômico mundial, no qual a exploração egoísta e a concorrência sejam substituídas por relações harmoniosas e cooperação mútua.

Bahá'u'lláh, porém, não revelou um sistema de economia detalhado ou rígido. Traçou um plano geral, cujos aspectos mais importantes são os seguintes:

O INDIVÍDUO:

- Toda pessoa sã, rica ou pobre, deve empenhar-se em algum trabalho lucrativo para a humanidade. A ociosidade e a mendicância são proibidas.

- Ninguém é solicitado a trabalhar sem recompensa pessoal adequada.

- As riquezas ganhas honestamente e devidamente usadas, são louváveis.

- Todos devem fazer testamento e podem dispor de suas riquezas como desejarem.

- Se alguém falecer sem fazer testamento, seus bens devem ser distribuídos entre sete classes de herdeiros, a saber: filhos, esposa, pai, mãe, irmão, irmã e professores. Os parentes mais próximos recebem a maior parte.

- Todas as pessoas enfermas ou impossibilitadas de trabalhar, devem ser mantidas pelo Estado.

A SOCIEDADE:

- A miséria deve ser abolida, mantendo-se um padrão mínimo de vida.

- Uma escala gradual de imposto de renda deve ser estabelecida.

- Os interesses entre capital e trabalho devem ser preservados através de um sistema justo de divisão de lucros e co-participação e por leis que garantam os direitos de ambas as partes.

- O Estado deve garantir o direito de vida de cada um.

- Todas as barreiras ao comércio internacional devem ser removidas.

- Todas as nações devem ter livre acesso às fontes de matéria prima.

- Um banco mundial, uma moeda mundial e um sistema universal de pesos e medidas devem ser estabelecidos.

Em tal sistema, as greves, "lock-outs" e violências serão ilegais e todas as disputas entre capital e trabalho serão acertadas pacificamente, com ajuda do arbitramento governamental.

Administração
A ORDEM ADMINISTRATIVA

Os princípios de administração bahá'í foram revelados por Bahá'u'lláh, sua forma e aspectos foram delineados por 'Abdu'l-Bahá e a maquinaria foi modelada e posta em operação por Shoghi Effendi, o Guardião da Fé.

Em sua essência, o sistema bahá'í de administração pode ser definido como a "ciência da cooperação". Seu objetivo é assegurar a unidade verdadeira e duradoura entre os povos de diferentes raças, classes e credos; servir como um canal através do qual o impulso espiritual da fé possa trazer nova vida e orientação aos vários aspectos da vida humana e criar uma ponte de união para cobrir o vácuo que existia no passado, entre as instituições religiosas e governamentais.

CONSULTA

De alta significação entre os ensinamentos de Bahá'u'lláh é a lei da consulta, que forma a base da administração bahá'í e é aplicada a todas as questões e problemas que afetam os interesses da Fé em qualquer cidade ou país. Tais problemas são tratados pela Assembléia Espiritual em um espírito de camaradagem e busca sincera da verdade. Se não surgir decisão unânime, após a consulta, o voto da maioria deve prevalecer e todos os membros, indistintamente, quer tenham votado a favor ou contra deverão apoiá-lo.

Sobre o caráter deste corpo de consulta, escreveu 'Abdu'l-Bahá:

"A primeira condição é absoluto amor e harmonia entre os membros da Assembléia. Eles devem estar inteiramente livres de preconceitos e manifestarem em si próprios a Unidade Divina, porque são as ondas do mesmo mar, as gotas do mesmo rio, as estrelas do mesmo céu. Eles devem consultar de tal maneira que nenhuma ocasião para mal-entendido ou discórdia possa surgir. Isto pode ser alcançado quando cada membro expressa com absoluta liberdade sua própria opinião e esclarece seu argumento. Se alguém se opõe à sua idéia, não deve de forma alguma sentir-se ofendido, pios o caminho certo é revelado após terem sido os assuntos discutidos de forma completa."

Escreve ainda 'Abdu'l-Bahá sobre o mesmo assunto: "Os requisitos primários para aqueles que desejam participar de uma consulta são pureza de motivo, um espírito radiante, desprendimento de tudo que não seja de Deus, atração às Suas divinas Fragrâncias, humildade entre Seus amados, paciência e resignação em dificuldades, e serviço em Seu excelso Limiar."

REUNIÕES

Na Fé Bahá'í é dada grande importância às reuniões regulares de seus membros, para orarem unidos, estudarem os ensinamentos e consultarem sobre o progresso da Causa.

Disse 'Abdu'l-Bahá em uma de Suas Epístolas:

"Nessas reuniões, deve-se evitar inteiramente a conversação sobre qualquer assunto estranho, devendo-se somente entoar os versículos, ler as palavras sagradas e tratar daquilo que se relacione à Causa de Deus.

Os que assistem às reuniões devem primeiro vestir-se com o máximo asseio, e dirigir seus pensamentos ao Reino de Abhá, podendo então entrar, com toda a humildade. Durante a leitura das epístolas, deve-se guardar silêncio. Caso alguém deseje falar, pode fazê-lo, se for do agrado dos presentes, mas com toda a cortesia e eloqüência."

Não existem reuniões secretas na Fé Bahá'í, como também não existem rituais ou formas estabelecidas. Qualquer pessoa pode ser solicitada pela Assembléia Espiritual para dirigir uma reunião.

FESTA DE DEZENOVE DIAS

Digna de destaque dentre as reuniões Bahá'ís é a instituição das Festa de 19 Dias, que foi prescrita pelo Báb e aprovada por Bahá'u'lláh.

É realizada no primeiro dia de cada mês bahá'í, quando os membros de cada localidade bahá'í se reúnem em seu centro ou nas casas dos bahá'ís.

Com o rápido desenvolvimento da Fé em todo o mundo, a Festa de 19 Dias assumiu especial importância. É considerada como a pedra angular da Ordem Administrativa bahá'í e todos os membros da comunidade têm o dever de assisti-la regularmente.

A festa é composta de três partes. A primeira é de caráter devocional, durante a qual são lidas orações e seleções das Escrituras de Bahá'u'lláh e 'Abdu'l-Bahá.

A segunda parte é administrativa, na qual a Assembléia Espiritual local apresenta seus relatórios de secretaria e o financeiro para a comunidade, informa os crentes sobre os progressos da Fé no mundo e estimula a consulta e a apresentação de sugestões concernentes às atividades bahá'ís nos âmbitos local, nacional e internacional. Assuntos de natureza pessoal não são tratados nas Festas de 19 Dias.

A terceira parte é dedicada ao entretenimento social e confraternização entre os crentes.

FUNDOS

Todas as atividades e iniciativas bahá'ís, local, nacional e internacional são realizadas através de contribuições financeiras feitas pelos próprios seguidores da Fé. Essas contribuições são estritamente voluntárias e secretas. É proibido solicitar fundos aos crentes e não se aceitam doações de não-bahá'ís.

ASSEMBLÉIA ESPIRITUAL LOCAL

Cada comunidade bahá'í local elege anualmente seu próprio corpo administrativo, composto de 9 membros e chamado "Assembléia Espiritual".

A eleição ocorre no dia 21 de abril, que marca o aniversário da declaração de Bahá'u'lláh. Os membros adultos da comunidade formam o corpo eleitoral e cada um deles é elegível também. Não existem candidaturas, propaganda ou indicação de nomes, e a votação é realizada por voto secreto e em atitude de prece.

Cada membro vota em nove pessoas, que acha melhor qualificadas para merecer a direção nos assuntos da comunidade.

As nove pessoas que receberem maior número de votos são os membros da Assembléia Espiritual.

A Assembléia elege seus próprios oficiais e determina os comitês que irão ajudar o seu trabalho. Este corpo tem jurisdição sobre os assuntos da comunidade, com algumas limitações definidas.

Os membros da Assembléia Espiritual não têm poderes ou privilégios como indivíduos. A autoridade pertence apenas ao corpo administrativo.

ASSEMBLÉIA ESPIRITUAL NACIONAL

Em cada país o trabalho das Assembléias Espirituais locais é coordenado através de outro corpo eleito, a Assembléia Espiritual Nacional.

Este corpo é eleito anualmente em uma convenção nacional composta de delegados das comunidades e sua principal finalidade é eleger os membros da Assembléia Nacional, de acordo com os mesmos princípios que governam a eleição das assembléias espirituais locais. A convenção nacional é normalmente realizada durante a última semana de abril e início de maio e dura vários dias.

As funções dos delegados na convenção não estão limitadas à eleição dos membros da Assembléia Espiritual Nacional. Quando reunidos, os delegados agem também como membros de consulta e conselho, cujas recomendações devem ser cuidadosamente consideradas pela Assembléia Espiritual Nacional recém-eleita.

A Assembléia Espiritual Nacional unifica as comunidades bahá'ís locais, dirige os assuntos da Fé e coordena as atividades de todas as Assembléias Espirituais Locais sob sua jurisdição, escolhe os comitês nacionais para ajudarem na execução de suas inúmeras funções, age como corte de apelação das assembléias locais e diretamente elege os membros da Casa Universal de Justiça.

CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

A Casa Universal de Justiça é o corpo governante supremo da Ordem Administrativa criada por Bahá'u'lláh.

Passou a existir em 1963 e tem sua sede no Centro Mundial da Fé, na Terra Santa, em Israel.

Esse corpo é composto de 9 membros, que são diretamente ligados pelos membros das Assembléias Espirituais Nacionais de todos os países, de cinco em cinco anos.

Algumas das funções da Casa Universal de Justiça são:

- Administrar os assuntos mundiais da Fé e proteger suas instituições.

- Aplicar os ensinamentos e princípios e promulgar as leis ordenadas por

Bahá'u'lláh.

- Legislar sobre assuntos não revelados expressamente nas escrituras bahá'ís.

A Casa Universal de Justiça pode anular suas próprias decisões, como as de uma anterior, e está investida de autoridade para exercer funções legislativas, judiciais e executivas, de acordo com as leis e ensinamentos prescritos por Bahá'u'lláh.

ALGUNS DADOS SOBRE O DESENVOLVIMENTO
DA FÉ BAHÁ'Í NO MUNDO
Localidades onde residem bahá'ís 105.542
Países Independentes 166
Colônias e Territórios 41
Assembléias Espirituais Nacionais 143
Assembléias Espirituais Locais 27.887
Sedes Nacionais 145
Raças, tribos e grupos étnicos 2.112
Idiomas e dialetos com publicações bahá'ís 739
Escolas Tutorais dirigidas por bahá'ís 263
Escolas Acadêmicas 33
(Dados do 1º semestre de 1984)
Literatura Bahá'í

A literatura bahá'í é vasta como um oceano. Nela o pesquisador da verdade encontra a elucidação de mistérios milenares, respostas a questões complicadas e a solução de problemas controvertidos.

Explica a missão divina dos profetas do passado e suas relações no desenvolvimento progressivo do esquema de Deus para a evolução espiritual do homem.

Revela um esquema prático para a unificação da humanidade, através de uma fé comum e de uma única ordem mundial.

Os escritos das figuras centrais da Fé Bahá'í são uma fonte de inspiração e conhecimento para qualquer ser humano em busca de iluminação mental e espiritual.

Bahá'u'lláh escreveu cerca de cem volumes, nos idiomas persa e árabe. Suas principais obras estão traduzidas para o inglês, como também as de 'Abdu'l-Bahá. Shoghi Effendi escreveu em inglês.

Em português são os seguintes os livros já publicados:

De Bahá'u'lláh:
"Kitáb-i-Iqán" (O Livro da Certeza)

Este livro explica o grande esquema redentor de Deus; revela a unidade da religião, sua continuidade e evolução, e descreve algumas das passagens alegóricas e termos obscuros das escrituras judaica, cristã e maometana.

"Palavras Ocultas"

Este pequeno livro elucida a essência de toda a verdade revelada, em linguagem poética e profunda.

"Os Sete Vales" - Publicado no livro "A Revelação Bahá'í".

Um tratado místico que descreve os estágios que a alma deve atravessar para alcançar o objeto de sua existência.

"Revelação Bahá'í" - Excertos dos mais importantes escritos de Bahá'u'lláh.

Obs. - Este livro publica também excertos de alguns escritos de 'Abdu'l-Bahá.

"Orações" - Tanto Bahá'u'lláh, como 'Abdu'l-Bahá, revelaram centenas de lindas orações, para praticamente todas as circunstâncias e momentos da vida humana.

Em português existe uma edição contendo grande número das mais selecionadas orações bahá'ís.

De 'Abdu'l-Bahá:
"Esplendor da Verdade"

Explicações sobre uma larga variedade de questões filosóficas e espirituais e alguns assuntos bíblicos.

De Shoghi Effendi:
"A Dispensação de Bahá'u'lláh"

Descreve as verdades fundamentais da Revelação Bahá'í.

"A Presença de Deus"

Livro histórico, abrangendo os primórdios da Fé Bahá'í até o ano de 1944.

"O Dia Prometido Chegou"

Poderosa explanação do presente caos moral e social que o mundo todo atravessa, como resultado da rejeição do Profeta de Deus para esta época.

Obs. - Existem, em português, diversos livros sobre a Fé Bahá'í, de autoria de renomados autores, estudiosos profundos que foram da Revelação de Bahá'u'lláh:

- Bahá'u'lláh e a Nova Era - de J. E. Esslemont.
- Cristo e Bahá'u'lláh - de G. Townshend
- Renascimento da Civilização - de David Hofman
- Ladrão na Noite - de William Sears
- Quando o Coração Grita - de William Sears
- Bahá'u'lláh - de H. M. Baliuzi
- O Novo Jardim - de H. Fatheazám
- Prescrição para a Vida - de R. Khánum
- O Desejo do Mundo - de R. Khánum
- Unidade Mundial - de S. Cobb.
EXCERTOS DAS ESCRITURAS BAHÁ'ÍS
Do Báb:

Algumas das palavras que o Báb dirigiu ao primeiro grupo de Seus discípulos:

"Ó meus queridos amigos! Sois os portadores do nome de Deus neste dia. Compete a cada um de vós manifestar os atributos de Deus e exemplificar por vossos atos e palavras os sinais de Sua retidão, Seu Poder e Glória. Os próprios membros de vosso corpo devem dar testemunho da elevação de vossos propósitos, da integridade de vossa vida, da realidade de vossa fé e do exaltado caráter de vossa devoção... Sois as testemunhas da alvorada do Dia prometido de Deus. Purificai vossos corações dos desejos mundanos e fazei com que as virtudes angélicas sejam vosso adorno.

"Terminaram-se os dias em que a adoração ociosa era considerada como suficiente. Agora é chegado o tempo em que nada senão o motivo mais puro, alicerçado com ações de imaculada pureza, pode ascender ao trono do Altíssimo e ser aceito por Ele... Levantai-vos em Seu nome, confiai inteiramente nEle e estejais seguros de vossa vitória final."

De Bahá'u'lláh:

"Ó Filho do Espírito! Meu primeiro conselho é este: Possui um coração puro, bondoso e radiante, para que seja tua uma soberania antiga, imperecível e eterna."

"Ó Filho do Ser! Não te ocupes com este mundo, pois com o fogo experimentamos o ouro, e com o outro pomos à prova os Nossos servos."

"Aquilo que o Senhor ordenou como o remédio soberano e o instrumento mais poderoso para a cura de todos os males do mundo é a união de todos os seus povos em uma causa universal, em uma fé comum."

"Todos os homens foram criados a fim de levarem avante uma civilização que sempre evolua. O Onipotente dá-Me testemunho: Comportar-se do mesmo modo que os animais do campo são indignos do homem. As virtudes em harmonia com sua dignidade são a paciência, a misericórdia, a compaixão e a bondade para com todos os povos e raças da terra."

"Que o homem não se vanglorie pelo amor à sua pátria, e sim pelo amor à sua espécie..."

"Ó governantes da terra! Reconciliai-vos entre vós e não necessitareis de mais armamentos a não ser o necessário para protegerdes vossos territórios e domínios. Cuidai para não esquecerdes o conselho do Onisciente, o Fiel".

"A vitalidade da fé dos homens em Deus está diminuindo em toda a parte; nada, a não ser Sua medicina curadora poderá restaurá-la. A corrosão da irreligiosidade está avançando nas entranhas da sociedade humana. O que, além do elixir de Sua poderosa Revelação, poderá limpá-la e revivê-la?"

Palavras de Bahá'u'lláh gravadas sobre as nove entradas da Casa Bahá'í de Adoração em Wilmette, Illinois, Estados Unidos

"A terra é um só país, e a humanidade seus cidadãos."

"A mais amada de todas as coisas, a Meu ver, é a justiça; não te desvies dela, se é que Me desejas."

"Meu amor é Minha fortaleza; quem nela entrar estará salvo e seguro."

"Não murmures os pecados alheios, enquanto tu mesmo fores pecador."

"Teu coração é Meu lar; santifica-o para Minha descida."

"Tenho feito da morte a mensageira de teu júbilo. Por que lamentas?"

"Faze menção de Mim em Minha Terra, para que Eu, em Meu Céu, possa Me lembrar de Ti."

"Ó vós ricos da Terra! Os pobres em vosso meio, são Minha incumbência a vós; cuidai dessa incumbência."

"A fonte de todo conhecimento é o Conhecimento de Deus, exaltada seja Sua glória."

Palavras de 'Abdu'l-Bahá:

"Este século - o século da luz - está dotado de uma glória, de um poder e de uma iluminação únicas e sem precedentes. Diariamente surgem novas e extraordinárias maravilhas. Finalmente, ver-se-á quão forte será a luz das velas brilhando em meio a assembléia dos homens.

"Observa como sua luz começa já a brilhar no horizonte obscuro do mundo. A primeira vela é a unidade no domínio político, da qual já podemos discernir alguns clarões. A segunda vela é a unidade de pensamento nos empreendimentos mundiais, cuja realização será atestada em breve. A terceira vela é a unidade na liberdade, a qual certamente, veremos. A quarta vela é a unidade na religião - pedra angular do próprio alicerce, e esta, através do poder de Deus, será revelada em todo o seu esplendor. A quinta é a unidade das nações, unidade essa a ser estabelecida, com toda certeza, neste século, vindo assim todos os povos do mundo a se considerarem cidadãos de uma pátria comum. A sexta vela é a unidade das raças, a qual tornará iguais todos os povos que habitam a terra. A sétima vela é a unidade de idioma, isto é, a escolha de uma língua universal em que todos serão instruídos, podendo assim entender-se mutuamente. Tudo isso se há de realizar, inevitavelmente, pois o poder de Deus nos levará à sua concretização."

Palavras de Shoghi Effendi:

"A Revelação proclamada por Bahá'u'lláh - crêem os que O seguem - é divina em sua origem, universal no seu âmbito, dotada de visão ampla, científica em seus métodos, humanitária em seus princípios e dinâmica pela influência que exerce sobre o espírito e o coração dos homens.

A missão do Fundador da Fé - segundo o conceito deles - consiste em apresentar a verdade religiosa como relativa e não absoluta, e a Revelação Divina como progressiva e contínua. Os Fundadores de todas as religiões passadas, embora divergindo nos aspectos não essenciais dos seus ensinamentos, "habitam o mesmo tabernáculo, pairam nos mesmos céus, sentam-se no mesmo trono, pregam nos mesmos termos e proclamam a mesma Fé."

O eixo em torno do qual gira a Causa de Bahá'u'lláh - já demonstraram - é a unidade orgânica do gênero humano como corolário final do inteiro processo da evolução humana; com este princípio ela se identifica. A etapa terminal dessa extraordinária evolução - asseveram - não é apenas necessária é inevitável e vem aos poucos se aproximando. Somente o poder celestial, do qual é revestida cada mensagem divinamente ordenada, poderá levá-la com êxito até o fim.

A Fé Bahá'í reconhece a unidade de Deus e de Seus profetas, defende o princípio da livre investigação da verdade, condena todas as formas de preconceito e superstição, ensina que o propósito fundamental da religião é promover a concórdia e harmonia.

Que ela deva caminhar lado a lado com a ciência e que é a única e definitiva base para uma sociedade pacífica, ordeira e progressista.

Proclama o princípio de iguais oportunidades, direitos e privilégios para ambos os sexos,

Advoga a educação compulsória,
Elimina os extremos de riqueza e pobreza,

Exalta o trabalho realizado em espírito de serviço ao grau de adoração,

Recomenda a adoção de um idioma internacional auxiliar e provê as agências necessárias para o estabelecimento e a manutenção de uma paz universal e permanente."

ORAÇÃO PELA HUMANIDADE
"Ó Tu, Senhor bondoso!

Criaste toda a humanidade dos mesmos pais. Desejaste que todos pertencessem ao mesmo lar. Em Tua Santa Presença, todos são Teu servos, e todo o gênero humano se abriga sob Teu Tabernáculo. Todos se têm reunido à Tua mesa de graças e brilham pela luz de Tua providência.

Ó Deus! És bondoso para com todos, provês a todos, ampara a todos, e a todos concedes vida. De Ti todos os seres recebem faculdades e talentos. Todos estão submersos no oceano de Tua misericórdia.

Ó Tu, Senhor bondoso!

Une todos, faze as religiões concordarem e torna as nações uma só, para que sejam como uma única espécie e filhos da mesma pátria. Que se associem em união e acordo.

Ó Deus! Ergue o estandarte da unidade do gênero humano!

Ó Deus! Estabelece a Suprema Paz! Enlaça os corações, ó Deus!

Ó Tu, Pai bondoso! Extasia os corações com a fragrância de Teu Amor, ilumina os olhos com a Tua Luz que guia, alegra os ouvidos com as melodias da Tua Palavra e abriga-nos no recinto de Tua providência.

Tu és o Grande e o Poderoso! És o Clemente, Aquele que perdoa as faltas da humanidade."

'Abdu'l-Bahá
Opiniões de Celebridades sobre a Fé Bahá'í

"O ensinamento bahá'í traz paz à alma e esperança ao coração... É como um amplo abraço que reúne a todos os que buscaram, durante muito tempo, palavras de esperança. Aceita todos os Profetas anteriores, não destrói nenhum credo e deixa todas as portas abertas.

"Entristecida pela contenda continua entre os crentes de muitas religiões e aborrecida pela intolerância de uns para com os outros, descobri nos ensinamentos bahá'ís o verdadeiro espírito de Cristo, que é tão amiúde negado e mal compreendido. A unidade em vez da dissensão, a esperança em vez da condenação, o amor em vez do ódio e uma grande confiança renovada para todos os homens.

"Hoje, mais do que nunca, quando o mundo se defronta com uma crise de confusão e intranqüilidade, temos que nos manter firmes na fé e buscar aquilo que une, em vez do que divide. Para aqueles que buscam a luz, os ensinamentos bahá'ís oferecem uma estrela que os guiará para a compreensão mais profunda, dando-lhes a certeza, da paz e boa vontade para com todos os homens."

Rainha Maria da România

"Em 1920, conheci em Karlsruhe a religião mundial não-confessional dos bahá'ís, fundada no Oriente há setenta anos por um persa, Bahá'u'lláh. Esta é a verdadeira religião do "Bem-Estar Social", sem dogmas ou sacerdotes, unindo a todos os homens deste nosso pequeno globo terrestre. Eu me tornei bahá'í. Que esta religião viva e prospere para o bem da humanidade. Este é o meu mais ardente desejo... Com toda segurança, chegará um dia em que haverá um estado mundial, um idioma universal e uma religião universal. O Movimento Bahá'í pela unidade da humanidade é, em meu apreço, o maior movimento hoje em dia que está trabalhando para a paz universal e fraternidade."

Dr. Augusto Forel
Cientista e Psiquiatra suíço

"Minha opinião é que (1) a Fé Bahá'í é, sem dúvida alguma, uma religião; (2) a Fé Bahá'í é uma religião independente, a par com o Islamismo, o Cristianismo e as outras religiões mundiais. A Fé Bahá'í não é uma seita derivada de alguma outra religião; é uma religião independente e tem a mesma posição que as demais religiões conhecidas. Esta opinião se baseia tanto no estudo como em meu conhecimento pessoal dos bahá'ís."

Arnold J. Toynbee
Historiador

"O Ensinamento Bahá'í é uma das forças espirituais absolutamente necessárias nestes momentos, para por em primeiro plano o espírito, nesta batalha contra as forças materiais... É um dos grandes instrumentos para a vitória final do espírito e da humanidade...

"Estou mais convencido do que nunca que com o aumento da crise moral e política do mundo, devemos ter maior coordenação internacional. Faz-se necessária uma Fé, como a Causa Bahá'í, que pavimente o caminho para uma organização universal de paz."

Ex-presidente Eduardo Benes
Da Checoslováquia

"Este Movimento Bahá'í é a maior luz que apareceu no mundo deste o tempo de Jesus Cristo. Devem observá-lo e nunca perdê-lo de vista. É demasiado grande e está demasiadamente próximo para que o compreenda esta geração. Somente o futuro poderá revelar sua importância."

Dr. Benjamin Jowett
da Universidade de Balliol, Oxford

"Conheci os bahá'ís durante muito tempo e sempre me interessaram seus ensinamentos. Portanto, simpatizo com os ensinamentos bahá'ís de todo o meu coração, já que ensinam a fraternidade, a equanimidade e o sacrifício da vida material em favor do serviço de Deus.

"Os ensinamentos de Bahá'u'lláh nos apresentam, agora, a forma mais elevada e pura do ensinamento religioso."

Leon Tolstoi
Escritor e filósofo russo

Table of Contents: Albanian :Arabic :Belarusian :Bulgarian :Chinese_Simplified :Chinese_Traditional :Danish :Dutch :English :French :German :Hungarian :Italian :Japanese :Korean :Latvian :Norwegian :Persian :Polish :Portuguese :Romanian :Russian :Spanish :Swedish :Turkish :Ukrainian :