Announcing: BahaiPrayers.net


More Books by Compilações

A Assembléia Epiritual Nacional - The National Spiritual Assembly
A Assembléia Espiritual Local - The Local Spiritual Assembly
A Fonte de Todo Bem - The Source of All Good
A Importância da Oração e da Meditação
A Importância da Oração Obrigatória e do Jejum
A Importância das artes na promoção da Fé
A Instituição dos Conselheiros
A Lampada que Guia - Bahá'í Consultation
A Questão mais desafiadora
Aquisição de Sabedoria
Arte e Assuntos Correlatos
Assembléia Espiritual Local - Suplemento
Captando a Centelha da Fé - The Importance of Mass Teaching
Casamento Bahá'í
Conservação dos Recursos da Terra - Conservation of the Earth's Resources
Contribuição aos Fundos
Crise e Vitória
Desencorajando o Divórcio
Educação Bahai - Uma Compilação
Em busca da Luz do Reino - Excellence in all Things
Fidedignidade
Funeral Bahá'í
Huqúqu'lláh - O Direito de Deus
Juventude
Liberando o Poder da Ação Individual - Unlocking The Power of Action
Mulher
No Limiar da Paz - At the Dawn of Peace
O Aprofundamento, o Conhecimento e a Compreensão da Fé
O Convênio
O Indivíduo e o Ensino - Raising the Divine Call
Oposição da Fé
OraçSes Bahá'ís
Padrão de Vida Bahá'í
Por amor à Causa - Pionneiring
Preservando casamentos Bahá'ís
Revelação Bahá'í, A
Sabeísmo
Saúde, Higiene e Cura
Uma Conquista Especial - Proeminent People
Uma Nova Raça de Homens - A New Race of Men
Uma onda de ternura - Family Life
Uma Vida Casta e Santa
Viver a vida - Living the Life
Free Interfaith Software

Web - Windows - iPhone








Compilações : O Indivíduo e o Ensino - Raising the Divine Call
O Indivíduo e o Ensino
Levantando o Chamado Divino

Compilado pelo Departamento de Pesquisa da Casa Universal de Justiça

Centro Mundial Bahá'í
Editora Bahá'í do Brasil
Título original: The Individual and Teaching
Raising the Divine Call
Editora Bahá´í do Brasil
Tradução de Leonora S. Armstrong

Bahá'u'lláh incumbiu os bahá'ís da sagrada obrigação de ensinar. Não temos pastores, portanto, o serviço antigamente prestado por eles às suas religiões é o serviço que cada bahá'í tem obrigação de prestar, individualmente, à sua religião. Ele deve ser aquele que esclarece as novas almas e as confirma, curando os feridos e os cansados na estrada da vida, e dando-lhes de beber do cálice da vida eterna - o conhecimento da Manifestação de Deus em Seu Dia.

De uma carta escrita em nome de Shoghi Effendi
Prefácio
A todas as Assembléias Espirituais Nacionais
Queridos Amigos Bahá'ís,

A pedra angular do alicerce de todas as atividades bahá'ís é o ensino da Causa. Como 'Abdu'-Bahá categoricamente proclamou em Sua Última Vontade e Testamento, "guiar as nações e povos do mundo" é "a coisa mais importante" e "de todas as dádivas de Deus, a maior é a dádiva do Ensino."

Os amigos, portanto, em graus variáveis estão conscientes das repetidas exortações encontradas nos escritos de nossa Fé, advertindo-nos de que confirmações divinas dependem da ocupação ativa no trabalho de ensino. Nas palavras do amado Mestre, "a assistência invisível divina envolve todos os que dão a Mensagem." Além disso, Ele diz: "...se o trabalho de dar a Mensagem for negligenciado, a ajuda será inteiramente cortada, pois é impossível que os amigos de Deus recebam ajuda a não ser que estejam ocupados em dar a Mensagem."

Muito embora, os amigos estejam geralmente conscientes da importância vital do ensino, ainda assim, devido as suas fraquezas, muitos em grande parte carecem de confiança e acham que não sabem o curso de ação a tomar, nem como trazer esforços a bom termo. Uma vez que a guia para estes assuntos fundamentais vem das escrituras da Fé, solicitamos ao Departamento de Pesquisa que preparasse uma compilação de textos sobre o assunto...

Um estudo da compilação proverá os amigos com informações estimulantes de orientação geral a ser seguida por eles quando ocupados com o trabalho de ensino. Enquanto muitos serão inspirados, após lerem a compilação, a descartar-se de seus medos e dúvidas e seu senso de limitação e se levantarão para anunciar as boas-vindas do Reino a seus companheiros, muitos mais ainda estarão nece3ssitando da educação amorosa e guia mais ainda estarão necessitando da educação amorosa e guia mais detalhada por parte das instituições da Fé, e encorajamento paciente e sábio antes de se levantarem para agir. E desde que o propósito principal para o qual as Assembléia Espiritual Nacional deve ser cuidadosa consideração às maneiras e formas de encorajar cada Assembléia Local sob sua jurisdição a preencher sua principal obrigação...

Quando os amigos compreenderem que as hostes do Reino estão esperando para correr em seu auxílio, que outros como eles, levantaram-se e tiveram sucesso, que cada um pode encontrar um método eficaz de ensino, de acordo com as capacidades e talentos particulares, e eles sem dúvida, se levantarão com maior confiança e tomarão o primeiro passo, e este, nós sabemos, será auxiliado e guiado do alto, pois o próprio ato de esforçar-se por responder ao chamado de Deus, trará em seu rastro incontáveis bênçãos divinas.

É a esperança e a oração da Casa Universal de Justiça que cada Assembléia Espiritual Nacional envidará seus maiores esforços para constantemente encorajar os amigos a participar no que Shoghi Effendi chama "a mais essencial, a mais urgente de todas as nossas obrigações,"e que deve ser "a paixão dominante de nossas vidas," e seguir o exemplo dos Apóstolos de Cristo, que como testemunhado por 'Abdu'l-Bahá, "esqueceram-se de si mesmos e de todas as coisas terrenas, abandonaram sus pertences e cuidados, purgaram-se do ego e da paixão...até que finalmente transformaram o mundo em outro mundo, iluminaram a face da terra até sua última hora provaram seu auto sacrifício no caminho do Amado de Deus...Que aqueles que são homens de ação sigam suas pegadas!"

Com amorosas saudações Bahá´ís,
A Casa Universal de Justiça
Centro Mundial Bahá'í
3 de março de 1977
O Indivíduo e o Ensino
Levantando o Chamado Divino
I. Dos Escritos de Bahá'u'lláh

1. "Ó Amigos! Deveis todos, neste Dia, estar tão flamejantes com o fogo do amor de Deus, que seu calor se manifeste e todas as vossas veias, nos membros de vosso corpo, e os povos do mundo com esse ardor se incendeiem e volvam ao horizonte do Bem Amado."

2. "Ensina tu a Causa de Deus com tais palavras que façam os arbustos se incendiarem e deles se erguer o chamado de - Verdadeiramente, não há outro Deus, senão Eu, o Todo-Poderoso, o Irrestrito.

Dize: A palavra humana é uma essência que aspira a exercer sua influência e necessita de moderação. Quanto à sua influência, é condicionada ao aperfeiçoamento, o qual, por sua vez, depende de corações que sejam puros e desprendidos. Quanto à sua moderação, esta deve ser combinada com tato e sabedoria, assim prescrevem as Sagradas Escrituras e Epístolas."

3. "A moderação é, em verdade, altamente desejável. Toda pessoa que em algum grau se volve à verdade, poderá compreender por si própria, posteriormente, aquilo que busca. Se, porém, de início for pronunciada uma palavra além de sua capacidade, recusará ouvi-la e se levantará em oposição."

4. A retidão e o desprendimento são como duas luzes muito grandiosas para o céu do ensino. Bem-aventurado quem atinge esse elevado grau..."

(os trechos acima são de Epístolas recentemente traduzidas)

5. Se qualquer um dentre vós for incapaz de compreender uma certa verdade, ou estiver se esforçando por apreendê-la, mostrai um espírito de extrema gentileza e boa vontade ao conversar com ele. Ajudai-o a ver e reconhecer a verdade, não julgando que, no mínimo grau, lhe sejais superiores ou que possuais maiores dons.

O supremo dever do homem, neste Dia, é atingir seu quinhão da copiosa graça que Deus lhe dispensa. Que ninguém, pois, considere o tamanho do recipiente, quer seja grande ou pequeno. O quinhão de alguns poderia caber na palma da mão de um homem, o de outros poderia encher uma taça e o de outros até a medida de um galão.

(Seleção dos Escritos de Bahá'u'lláh, p. 18)

6. Associai-vos a todos os homens, ó povo de Bahá, em espírito amigável e fraternal. Se estiverdes cientes de uma certa verdade, se possuirás uma jóia da qual outros são privados, reparti-a com eles em uma linguagem da maior bondade e benevolência. Se for aceita, sendo assim realizado seu propósito, tereis atingido vosso objetivo. Se alguém a recusar, deixai-o a sós e suplicai a Deus que o guie. Guardai-vos de tratá-lo de um modo pouco bondoso. Uma língua bondosa é o imã dos corações dos homens. É o pão do espírito, veste de significado as palavras, é a fonte da luz da sabedoria e compreensão...

(Seleção dos Escritos de Bahá'u'lláh, p. 181)

7. Se ele estiver aceso com o foto de Seu amor, se renunciar a todas as palavras por ele pronunciadas incendiarão todos aqueles que o ouvirem

(Advento da Justiça Divina, p. 42)

8. Dize: ó povo de Deus! O que pode assegurar a vitória Daquele que é a Verdade Eterna, Suas hostes e auxiliadores na Terra, foi inscrito nos Livros Sagrados e Escrituras e está tão claro e manifesto como o sol. O que constitui estas hostes são as ações íntegras, a conduta e o caráter que sejam aceitáveis aos Seus olhos. Se alguém se levantar, neste Dia, para dar seu apoio à Nossa Causa, chamando ao seu auxílio as hostes de um caráter louvável e conduta reta, a influência de tal ação haverá, com a máxima certeza, de ser difundida pelo mundo inteiro."

(Advento da Justiça Divina, p. 39)
II. Dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá

9. Portanto, é chegada a hora de vos despojardes das vestes do apego a este mundo que perece, desligar-vos totalmente deste mundo físico, tornar-vos anjos celestiais e viajar por todas estas regiões.

10. Com corações transbordantes com o amor de Deus, as línguas comemorando a menção de Deus e os olhos voltados ao Reino de Deus, devem levar as boas novas da manifestação do Senhor das Hostes para todos os povos. Sabei com certeza que qualquer reunião em que entrardes, as ondas do Espírito Santo sobre ela se encapelarão, e a graça celestial da Abençoada Beleza a envolverá.

11. O propósito é este: O motivo do instrutor deve ser puro, seu coração independente, seu espírito atraído, seus pensamento em paz, sua resolução firme, sua magnanimidade elevada e uma tocha acesa no amor de Deus. Se ele atingir tal condição, seu sopro santificado irá influenciar até a pedra; caso contrário nenhum resultado haverá. Enquanto uma alma não se aperfeiçoar, como poderá eliminar os defeitos dos outros? A menos que esteja desprendida de tudo salvo Deus, como pode ensinar desprendimento aos outros?

12. ...tende certeza das confirmações do Misericordioso e do auxílio do Altíssimo; santificai-vos e purificai-vos deste mundo e de seus habitantes; dedicai vossos propósitos ao bem de todos; eliminai vosso apego à terra e, assim como a essência do espírito, tornai-vos leves e delicados. Então, com resolução firme, um coração puro, um espírito jubiloso e uma língua eloqüente, empenhai vosso tempo na promulgação dos princípios divinos.

13. ...os crentes em Deus devem ser abnegados e, assim como velas de guia, acender-se nas províncias do Canadá. Caso demonstrem tal magnanimidade, seguramente obterão confirmações divinas universais, as legiões supremas os reforçarão incessantemente e uma vitória grandiosa será alcançada.

14. Ó vós crentes em Deus! Não considereis a escassez de vosso número nem vos deixeis intimidar pela multidão de um mundo descrente. Cinco grãos de trigo serão imbuídos de bênção celestial, enquanto mil toneladas de joio não produzirão qualquer resultado. Uma só árvore frutífera trará vida à sociedade, enquanto que mil florestas de árvores silvestres não produzirão fruto algum. A planície está encoberta de seixos, mas são raras as pedras preciosas. Uma pérola é melhor do que mil desertos de areia, especialmente esta pérola de valor inestimável dotada de bênção divina. Em breve, milhares de outras pérolas dela surgirão. Quando aquela pérola se associar e tornar-se íntima dos seixos, estes também se transformarão em pérolas.

... não vos apegueis ao luxo deste mundo efêmero, libertai-vos de qualquer apego e esforçai-vos de coração e alma para vos estabelecerdes plenamente no Reino de Deus. Conquistai os tesouros dos céus. Dia após dia tornai-vos mais iluminados.

No tocante aos instrutores, eles devem se despir completamente das antigas vestimentas e se ataviar com nova roupa. De acordo com a declaração de Cristo, eles precisam atingir a condição de um renascimento, isto é, enquanto da primeira vez nasceram do ventre da mãe, desta vez devem nascer do ventre da natureza. Assim como agora se acham totalmente inconscientes do mundo fetal, devem eles também esquecer inteiramente os defeitos do mundo da natureza. Devem ser batizados com a água da vida, o fogo do amor de Deus e os sopros do Espírito Santo; devem se satisfazer com pouca comida, mas servir-se de uma boa porção da mesa celestial. Devem se livrar da tentação e da cobiça e se tornarem plenos de espírito. Mediante a influência de seu sopro puro, devem eles transmutar a pedra em brilhante rubi e a concha em pérola. Tal como a nuvem da chuva primaveril, eles devem transformar o solo negro numa horta e num jardim de rosas. Devem fazer com que os cegos vejam, os surdos ouçam, os apagados sejam estimulados e inflamados e os mortos revivificados.

(Epístolas do Plano Divino, As)

15. Ó Tu, servo de Deus! Sempre que tenciones fazer um discurso, volve a face para o Reino de Abhá e, com o coração desprendido, principia a falar. Os sopros do Espírito Santo haverão de te ajudar.

16. Pelo Senhor do Reino! Se alguém levantar para promover a Palavra de Deus com coração puro, transbordando de amor a Deus e desligado do mundo, o Senhor dos Exércitos o ajudará com tal poder que penetrará no âmago dos seres existentes.

17. ...Sob todas as condições deve a Mensagem ser transmitida, mas com sabedoria. Quando não é possível abertamente, deve-se fazê-lo discretamente. Os amigos deveriam ocupar-se em educar as almas, tornando-se instrumentos para auxiliar o mundo humano a adquirir felicidade e fragrâncias espirituais. Por exemplo: Se cada um dos amigos (crentes) fosse estabelecer relações de amizade e retidão com uma das almas negligentes, convivendo e associando-se com perfeita benevolência e, ao mesmo tempo, através de boa conduta e comportamento moral conduzi-la à instrução divina, a conselhos e ensinamentos celestiais, ele certamente despertaria pouco a pouco aquela ´pessoa negligente e mudaria sua ignorância em conhecimento

As almas estão sujeitas ao desafeiçoamento. Deve-se adotar métodos pelos quais seja removida primeira a causa do desafeiçoamento; então a Palavra terá efeito.

Se um crentes tratar com bondade um dos negligentes e com perfeito amor o fizer, pouco a pouco, compreender a realidade da Causa de Deus, de tal modo que saiba como a Religião de Deus fora fundada e qual é seu objetivo, ele sem dúvida se transformará - excentuando-se almas anormais que estão reduzidas a cinzas e cujos corações são como pedras - não, ainda mais duros.

18. Se desejas guiar as almas, incumbe-te ser firme, ser bondoso e imbuir-te de atributos louváveis e qualidades divinas sob todas as circunstâncias. Sê um sinal de amor, uma manifestação de misericórdia, uma fonte de ternura; sê de bom coração e bondoso para com todos e meigo para com os servos de Deus, especialmente com aqueles que teu parentesco, seja homem ou mulher. Deve suportar toda provação que te sobrevém do povo, e não os enfrentar, senão com bondade, com grande amor e benevolência.

(Tablets of 'Abdu'l-Bahá, pp. 246,348,391,619-620)

19. "O instrutor, ao ensinar, deve estar totalmente inflamado, de modo que suas palavras, assim como uma chama de fogo, possam exercer influência e consumir o véu do ego e da paixão. Também deve ser completamente humilde e meigo, de modo que outros sejam edificados; deve eliminar totalmente seu próprio ego, esvaecer-se, a fim de que possa ensinar com a melodia da Assembléia do Alto - de outro modo, seu ensino não terá efeito."

20. "Quando não se esforçam para difundir a Mensagem, os amigos deixam de se lembrar de Deus de um modo digno, e não haverão de testemunhar os sinais de ajuda e confirmação que vêm do Reino de Abhá, nem compreender os mistérios divinos. Quando, porém a língua do instrutor se ocupar do ensino, ele próprio será, naturalmente um imã que atrai a ajuda divina e as graças do Reino, e será como uma ave, na hora do alvorecer, que se extasia com sua própria canção, seu chilrear e sua melodia."

21. "Segundo os ensinamentos divinos nesta gloriosa Era, a ninguém devemos menosprezar e chamar de ignorante, dizendo: - Você não sabe, mais eu sei." - Antes, devemos considerar os outros com respeito e, ao tentarmos explicar e demonstrar algo, falar como se estivéssemos investigando a verdade, dizendo: "- Aqui estão estas coisas diante de nós. Vamos investigar a fim de determinar onde e em que forma a verdade pode ser encontrada."

"O instrutor não deve achar que ele próprio seja erudito e os outros iletrados. Tal pensamento gera orgulho, e o orgulho conduz à influência. O instrutor não deve ver em si próprio qualquer superioridade; deve falar com a maior bondade, meiguice e humildade, pois é este o modo de falar que exerce influência e educa as almas."

22. "É nessas ocasiões que os amigos de Deus aproveitam a oportunidade e se apressam a ganhar o prêmio. Se sua tarefa for limitada à boa conduta e bons conselhos somente nada sra realizado. Devem falar, expor provas, apresentar argumentos claros, tirar conclusões irrefutáveis que demonstrem ser verdadeira a manifestação do Sol da Realidade..."

23. "Quando a fronte do orador irradia brilho do amor de Deus, ao expor um assunto, e ele está extasiado com o vinho da verdadeira compreensão, torna-se o centro de uma força potente que, como um ímã, atrairá os corações. Eis porque o expositor deve estar completamente inflamado."

(os trechos acima são de Epístolas recentemente traduzidas)

24. Fala, pois; fala com grande coragem em cada reunião. Quando estás a ponto de começar teu discurso, volve-te primeiro a Bahá'u'lláh, pedindo a confirmação do Espírito Santo, então abre os lábios e dize o que for sugerido a teu coração - isto, porém com a maior coragem, dignidade e convicção.

(Compilação "Bahá'í Meetings", novembro de 1975)

25. Quanto à sua pergunta se era permissível difundir os ensinamentos divinos sem relaciona-los ao Maior Nome, lhe deverias responder: "- Este Nome abençoado tem um efeito sobre a realidade das coisas. Se estes ensinamentos são difundidos sem serem identificados com este santo Nome, não poderão exercer no mundo uma influência duradoura. Os ensinamentos assemelham-se ao corpo, e este santo Nome, não poderão exercer no mundo uma influência duradoura. Os ensinamentos assemelham-se ao corpo e faz o povo do mundo despertar de seu sono.

26. O trabalho de ensino deve, sob todas as circunstâncias, ser levado avante zelosamente pelos crentes, pois disso dependem as confirmações divinas. Fosse um bahá'í deixar de se envolver plena e vigorosamente e de todo coração no trabalho de ensino, ele sem dúvida, seria privado das bênçãos do Reino de Abhá. Ainda assim, essa atividade deve ser temperada com sabedoria - não aquela sabedoria que exija que se guarde silêncio e se esqueça dessa obrigação, mas, antes, daquela que se manda exibir tolerância divina, amor bondade, paciência, um bom caráter e ações santas. Em suma, animai os amigos individualmente a ensinar a Causa de Deus, chamando sua atenção a este sentido de sabedoria que nos escritos é mencionado, que é em si a essência do Ensino da Fé -mas tudo isso deve ser feito com a máxima tolerância, de modo que os auxílio celestial e a confirmação divina ajudem os amigos.

27. Os amigos de Deus devem tecer laços de solidariedade com os outros e para com eles mostrar absoluto amor e afeto. Esses laços exercem uma influência profunda sobre as pessoas, levando-as a ouvir. Ao perceberem receptividade à Palavra de Deus, os amigos devem transmitir a Mensagem com Sabedoria. Devem primeiro tentar remover qualquer apreensão por parte das pessoas que eles desejam ensinar. Realmente, cada um dos crentes devem escolher uma pessoa todo ano e esforçar-se por estabelecer com ela laços de amizade, de modo que desapareça todo seu receio. Somente então, e pouco a pouco, deve ele ensinar essa pessoa. É este o melhor método.

28. Segue tu no caminho de teu Senhor, e não digas aquilo que os ouvidos não suportam ouvir, pois tal discurso assemelha-se a um alimento muito rico dado a uma criancinha. Por mais saboroso, raro e rico que seja o alimento, não pode ser assimilado pelos órgãos digestivos de uma criança de peito. Assim pois, a cada um que tem direito, seja dado sua determinada medida.

Nem tudo o que um homem sabe pode ser revelado, nem pode tudo o que ele possa revelar ser considerado oportuno, tampouco podem todos os dizeres oportunos ser considerados apropriados à capacidade dos que os ouvem. Tal é a consumada sabedoria a ser observada em tuas atividades. Disto não te esqueças, se desejas ser homem de ação sob todas as condições. Deves primeiro diagnosticar a enfermidade e depois prescrever o remédio, pois é este o método perfeito do médico hábil.

29. Não disputes com pessoa alguma e guarda-te de controvérsia. Dize a verdade. Se o ouvinte aceitar, ter-se-á atingido o objetivo. Caso seja obstinado, deixe-o a si e põe em Deus tua confiança. É esta a qualidade dos que estão firmes no Convênio.

30. Todos os crentes, neste Dia, devem concentrar os pensamentos no Ensino da Fé... Ó bem-amados de Deus! Cada um dos amigos deve ensinar uma alma, pelo menos, cada ano. Isto é a glória imperecível. Isto é graça eterna.

(os trechos acima são de Epístolas recentemente traduzidas)

II. Dos Escritos de
Shoghi Effendi
e Cartas Escritas em Seu Nome

31. "Primeiro e mais importante, cada um deve se valer de todos os meios possíveis a fim de purificar o coração e os motivos, pois de outro modo seria fútil ocupar-se em qualquer forma de empreendimento. É essencial também abster-se da hipocrisia e da imitação cega, já que seu vil odor seria logo percebido por todo homem de compreensão e sabedoria. Os amigos deve, além disso, observar as ocasiões específicas para se lembrarem de Deus, para meditação, devoção e prece, desde que é pouco provável - não antes, é impossível - que qualquer empreendimento prospere e se desenvolva se for privado da confirmação e das graças divinas. É difícil imaginar-se quão grande é a influência que o amor genuíno, a veracidade e a pureza de motivos exercem sobre as almas dos homens. Mas estas qualidades não podem ser adquiridas, a menos que todo crente faça, diariamente, um esforço para ganhá-las...

É primariamente, através da potência das ações nobres e do caráter nobre e, depois, pelo poder da exposição e das provas, que os amigos de Deus devem demonstrar ao mundo o fato de que aquilo prometido por Deus há de ser realizar, que já está acontecendo, e que as boas novas divinas são claras, evidentes e completas."

(De uma carta de 19 de dezembro de 1923, escrita por Shoghi Effendi aos Bahá'ís do Oriente, traduzido do persa)

32. "...Tendo...obtido uma compreensão clara do verdadeiro caráter de nossa Missão, dos métodos que devem ser adotados, do curso a ser seguido, e tendo atingido suficientemente a regeneração individual - requisito essencial do ensino - levantemo-nos a fim de ensinar Sua Causa com retidão, convicção, compreensão e vigor. Seja este o dever supremo e mais urgente de todo bahá'í. Façamos disso a paixão dominante de nossa vida. Espalhemo-nos até o mais longínquos recantos da terra, sacrificando nossos interesses pessoais, confortos, gostos e prazeres, associaremos-nos aos diversos povos e raças do mundo; familiarizando-nos com suas maneiras e tradições, seus pensamentos e costumes; que despertemos, estimulemos e mantenhamos interesse universal no Movimento e, ao mesmo tempo, - por todos os meios ao nosso alcance, por atenção concentrada e persistente - nos esforcemos para conquistar a lealdade incondicional e o apoio ativo dos mais prometedores e receptivos dentre nossos ouvintes. Que tenhamos em mente o exemplo que nosso bem amado Mestre pôs claramente diante de nós. Mostrando sabedoria e tato em Sua abordagem, vigilância e atenção nos primeiros contatos, largueza de visão e liberalidade em todos os Seus discursos públicos; desenvolvendo cautelosa e gradativamente as verdades essenciais da Causa, apaixonado em Seu apelo, porém sóbrio em argumento confiante em Seu tom e inabalável convicção, mostrando toda dignidade em Sua maneira - tais foram as feições que distinguiram a nobre apresentação da Causa de Bahá'u'lláh por nosso Bem-Amado."

(Bahá'í Administration, pp. 69-70)

33. Destemido diante de qualquer empecilho com o qual amigo ou inimigo lhe possa obstruir o caminho, quer incônscia ou deliberadamente, ele, tendo por sua própria iniciativa resolvido levantar-se em resposta ao chamado para o ensino, deve considerar cuidadosamente todos os meios de acesso que possa utilizar em suas tentativas pessoais de captar a atenção, manter o interesse e aprofundar a fé dos que ele procura levar para o aprisco de sua Fé. Que estude as possibilidades oferecidas pelas circunstâncias peculiares em que vive, avaliando-lhes as vantagens e vindo a utilizá-las inteligente e sistematicamente para a realização do objetivo que ele tem em mira. Que também tente desenvolver tais métodos como associação a clubes, exibições e sociedades, conferências sobre assuntos relacionados aos ensinamentos e ideais de sua Causa, tais como temperança, moralidade, assistência social, tolerância religiosa e racial, cooperação econômica, islã e religiões comparativas, ou participação em organizações e empreendimentos sociais, culturais, humanitárias e educacionais, que ele, enquanto salvaguardar a integridade de sua Fé, verá lhe abrirem uma multidão de caminhos e meios pelos quais poderá alistar sucessivamente a simpatia, o apoio e, finalmente, a lealdade daqueles com quem ele entra em contato. Enquanto está fazendo estes contatos, ele deve ter sempre em mente o que a Fé lhe exige constantemente, a saber: preservar a dignidade e posição da Fé, salvaguardar a integridade de suas leis e seus princípios, demonstrar sua amplitude e sua universalidade e defender destemidamente seus múltiplos interesses vitais. Que ele considere o grau de receptividade mostrado pelo seu ouvinte e decida para si qual é o método de ensino conveniente, o direto ou o indireto, para poder fazer o inquiridor perceber a importância vital da Mensagem Divina e persuadí-lo a partilhar do destino daqueles que já a abraçaram. Que ele se lembre do exemplo dado por 'Abdu'l-Bahá e de Sua constante exortação a mostrar tanta bondade ao inquiridor, e a tal ponto exemplificar o espírito dos ensinamentos que espera lhe instilar, que esse inquiridor seja impelido, espontaneamente, a identificar-se com a Causa que incorpora tais ensinamentos. Que ele, de início, se abstenha de insistir sobre a importância de tais leis e práticas que pudessem impor uma pressão demasiado severa sobre a fé há pouco despertada no inquiridor, e se esforce para nutri-lo com paciência e tato, porém com determinação, até que atinja plena maturidade, e ajudá-lo a proclamar sua aquiescência incondicional em tudo o que haja sido ordenado por Bahá'u'lláh. Logo que esta etapa tenha sido atingida, que ele o apresente ao grupo de seus companheiros de crença e procure, mediante constante associação e viva participação nas atividades locais de sua comunidade, capacitá-lo a contribuir com sua parte no enriquecimento da vida dessa comunidade, lhe promovendo as tarefas, consolidando os interesses e coordenando as atividades com as de suas comunidades irmãs. Que não se contente antes de haver infundido em seu filho espiritual tão profundo desejo que o impele a levantar-se independentemente, por sua vez, e devotar suas energias à tarefa de ressuscitar as outras almas e sustentar as leis e os princípios estabelecidos pela sua Fé há pouco abraçada.

(O Advento da Justiça Divina, pp. 78-80)

34. Todo trabalhador nessas regiões deve, ao meu ver - quer seja ele um instrutor itinerante ou residente - preocupar-se, principal e constantemente, em associar-se, de uma maneira amigável, com todos os setores da população, sem consideração à classe, credo, nacionalidade ou cor; em familiarizar-se com suas idéias, seus gostos e hábitos; em estudar o modo mais conveniente de se aproximar deles; em concentrar sua atenção, com paciência e tato, em alguns poucos que tenham mostrado especial capacidade e receptividade; e em esforçar-se, com bondade extrema, para implantar em seus corações tão grande amor, zelo e devoção que possam tornar-se, por sua vez, independentes e auto-suficientes promotores da Fé em suas respectivas localidades

(O Advento da Justiça Divina, p. 99)

35. Nem deveria qualquer um dos pioneiros, nesta etapa inicial da edificação das comunidades bahá'ís nacionais, descuidar do requisito fundamental para êxito num empreendimento de ensino - ou seja, adaptar a apresentação dos princípios fundamentais de sua Fé às origens culturais e religiosas, às ideologias e aos temperamentos das diversas raças e nações que é sua tarefa esclarecer e atrair, As suscetibilidades dessas raças e nações - quer sejam dos climas setentrionais ou dos sulinos, e qualquer que seja sua origem, germânica ou latina, quer pertençam à comunidade católica ou à protestante, quer sejam de ponto de vista democrático ou totalitário, sendo alguns socialistas em suas tendências, outros capitalistas, divergindo muito em seus costumes e padrões de vida - devem, no entanto, ser considerados sempre atentamente e, nenhuma circunstância, negligenciadas.

Esses pioneiros, em seus contatos com os membros de diversos credos, raças e nações, abrangendo um âmbito que não tem paralelo nos continentes, nem do norte nem do sul, não devem causar antagonismo, tampouco, comprometer sus próprios princípios essenciais, Não devem ser provocativos nem passivos, e nem fanáticos, nem excessivamente liberais, em sua exposições das feições fundamentais e distintivas de sua Fé. Devem ser cautelosos ou audazes, devem agir rapidamente, ou aguardar uma oportunidade, usar o método direto ou o indireto, conciliar ou desafiar, estritamente de acordo com a receptividade espiritual da alma com a qual entram em contato, seja esta de fidalgo ou plebeu, do norte ou do sul, leigo ou sacerdote, capitalista ou socialista, estadista ou príncipe, artesão ou mendigo. Em suas apresentações da Mensagem de Bahá'u'lláh, não devem falar, nem hesitar, Não devem desprezar os pobres, nem ser tímidos em presença dois grandes. Em sua exposição dos fatos relativos a Fé, nem devem realçar demasiadamente, nem diminuir a verdade da qual são campeões, quer seja da realeza seu ouvinte, quer seja ele um príncipe da igreja, um político, ou um negociante, ou um homem da rua. A todos, igualmente grandes ou humildes, ricos ou pobres, devem eles, em uma hora tão crítica, oferecer com as mãos abertas. Coração radiantes, língua eloqüente, e com infinita paciência, lealdade incondicional, grande sabedoria e coragem inabalável - a Taça da Salvação às multidões confusas, famintas, desorientadas e acabrunhadas de medo, no norte, no oeste, no sul e no coração desse continente penosamente atribulado."

(Citadel of Faith, pp. 25-26)

36. Cada um individualmente deve avaliar o caráter (do dever do crente individual), consultar sua própria consciência, considerar, com prece, todos os seus aspectos, lutar valorosamente contra a inércia natural que pesa sobre ele em seu esforço para se levantar; deve livrar-se heróica e irrevogavelmente dos laços triviais e supérfluos que o restringem, esvaziar-te de todos os pensamentos que possam tender a obstruir seu caminho, associar-se - em obediência aos conselhos do Autor de sua Fé e em imitação d'Aquele que é o verdadeiro Exemplar desta Fé - com homens e mulheres em todos os níveis sociais e econômicos da vida tentando comover os corações através da distinção que caracteriza seus próprios pensamentos, suas palavras e ações e, com muito tato, com amor, oração e perseverança, conquista-los para a Fé que ele próprio esposou.

(Citadel of the Faith, p. 148)

37. ...visitar novamente todos os centros onde já semeaste, a fim de regar as plantas tenras que se enraizaram e espalhar semente novas e boas no solo preparado.

(De uma carta datada de 29 de abril de 1925, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

38. Uma completa e abnegada devoção é o que mais se necessita. Quanto maior a intensidade com que nossa tocha arde, mais luz ela emitirá e mais facilmente haverá de transmitir aos outros sua chama.

(De uma carta datada de 3 de maio de 1925, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

39. Shoghi Efendi acha que não se pode estabelecer uma regra sobre a ocasião em que se deve primeiro introduzir os nomes do Báb, de Bahá'u'lláh, e 'Abdu'l-Bahá quando se ensina. Muito depende do temperamento e da aptidão tanto de quem ensina como daquele ensinado... Devemos olhar para o exemplo do mestre e seguir nossa "Luz Interior" adaptando nossa mensagem do melhor modo que pudermos à capacidade e à maturidade da pessoa que estamos tentando ensinar...

Os poderes digestivos espirituais do homem estão sujeitos a leis semelhantes àquelas que governam a digestão física. A uma pessoa espiritualmente faminta ou sedenta, se deve dar alimento sadio e apropriado, mas qu8ando damos demais de uma vez, ou um alimento demasiado forte para os poderes digestivos, só causa náusea e rejeição ou má assimilação.

(De uma carta datada de 20 de outubro de 1925, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

40. Embora seja o dever de todo verdadeiro bahá'í ensinar a Causa, devendo isto ser nosso principal objetivo dna vida, é mister, no entanto - a fim de serem obtidos os melhores resultados - que esforços extensivos e organizados, no ensino, tenham a aprovação, o auxílio e a supervisão da Assembléia Espiritual Local ou Nacional. Shoghi Effendi espera que vossa sinceridade e vosso entusiasmo sejam traduzidos para verdadeiro serviço, em estreita cooperação com os amigos e as assembléias.

(De uma carta datada de 31 de março de 1926, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

41. Ao difundirmos a Causa devemos ter cuidado para não lhe diminuir o prestígio, e também devemos nos esforçar a fim de que as pessoas das quais nos aproximamos sejam realmente atraídas. Shoghi Efendi tem mencionado muitas vezes em suas cartas a importância do trabalho de "follow-up" (consolidação). Quando semeamos, mas não regamos as sementes, nem delas cuidamos, não poderão amadurecer e frutificar.

(De uma carta datada de 18 de agosto de 1928, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

42. Talvez o fato de não haverdes realizado muito no campo de ensino, seja por cauda do grau em que tendes considerado vossas próprias fraquezas e incapacidades para difundir a Mensagem de Bahá'u'lláh, como também o Mestre, nos exortaram repetidas vezes a não levarmos em conta nossas próprias fraquezas e sim a pormos nossa interira confiança em Deus. Ele haverá de nos socorrer, se nós apenas nos levantarmos e nos tornarmos veículos ativos para a graça divina. Pensais que são os instrutores que fazem conversões, que transformam os corações humanos? Não, certamente que não. São eles apenas almas puras que dão o primeiro passo e então deixam ao espírito de Bahá'u'lláh a tarefa de as comover e utilizar. Se qualquer um deles considerasse - ainda que fosse apenas pro um segundo - que suas realizações fossem devidas às suas próprias capacidades, sua obra estaria terminada, haveria principiado sua queda. É esta, de fato, a razão por que tantas almas competentes, após maravilhosos serviços, se acham de súbito absolutamente incapazes e talvez rejeitadas pelo Espírito da Causa, como sendo almas inúteis. O critério é o grau em que estamos prontos para deixar a vontade de Deus operar através de nós.

Deixai de estar consciente de vossas fraquezas, pois; tende perfeita confiança em Deus; que vosso coração arda com o desejo de servir Sua missão e proclamar Seu chamado; e observareis como a eloqüência e o poder de transformar os corações vos serão concedidos naturalmente.

Shoghi Effendi certamente orará por vosso sucesso, se vos levantardes para dar início ao ensino, De fato, a simples ação de levantar, haverá de vos assegurar a ajuda e as bênçãos de Deus.

(De uma carta datada de 31 de março de 1932, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

43. ...É em bahá'ís jovens e ativos, como você, que o Guardião concentra todas as suas esperanças para o progresso e a expansão da Causa, no futuro, e é sobre seus ombros que ele põe a responsabilidade de manter o espírito de abnegado serviço entre seus companheiros de crença. Sem esse espírito, nenhum trabalho pode ser realizado com êxito. Com esse espírito, embora seja ganho com dificuldade, é simplesmente inevitável. Você deve, pois fazer todo o possível para levar acesa dentro de si a tocha da fé, pois assim, seguramente, encontrará guia, força e sucesso no final.

...cada um deles pode, na medida de sua própria capacidade, transmitir a Mensagem...Cada um é um instrutor potencial. Tem somente de usar o que Deus lhe deu e, deste modo, provar que é fiel à incumbência que lhe foi confiada.

(De uma carta datada de 1 de setembro de 1933, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

44. No ensino da Causa, muito depende da personalidade do instrutor e do método por ele escolhido para apresentar a Mensagem. Personalidades diferentes e diversos tipos e classes de indivíduos exigem diferentes métodos de apresentação. E é sinal da capacidade de um instrutor, saber como melhor adaptar seus métodos aos vários tipos de pessoas com quem ele, por acaso, encontrar. Não há um único método que se possa seguir em todos os casos. Deve haver, sim, tantos modos de apresentação quantos tipos de indivíduos que estão buscando. Flexibilidade e variedade de métodos são, pois, requisitos essenciais para o êxito e toda atividade de ensino.

(De uma carta datada de 31 de maio de 1934, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

45. Há inúmeras maneiras de ensinar a Causa. Podeis escolher aquela que melhor convém à vossa natureza e vossa capacidade.

(De uma carta datada de 18 de novembro de 1935, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

46. ...Um verdadeiro e adequado conhecimento da Causa é, de fato, indispensável para todo aquele que deseja êxito no ensino da Mensagem. O livro Seleção dos Escritos de Bahá'u'lláh dá aos amigos uma esplêndida oportunidade para adquirir o necessário conhecimento e compreensão. Dá-lhes, além disso, aquela inspiração e aquele fervor espiritual que tão-somente a leitura das Palavras Sagradas podem conferir.

(De uma carta datada de 2 de dezembro de 1935, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

47. O que o Guardião considera de importância vital para os amigos fazerem é ensinarem a Causa diretamente e por meios das Palavras Sagradas.

(De uma carta datada de 6 de Maio de 1936, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

48. É em círculos intelectuais como esse (um círculo universitário) que os bahá'ís devem esforçar-se por ensinar, confiantes de que, por mais limitada que seja sua própria capacidade, seus esforços são, no entanto, continuamente guiados e reforçados do Alto. Esse espírito de confiante esperança, de coragem e de entusiasmo inalterável, independente de quaisquer resultados visíveis que possa conseguir, pode, por si só, assegurar o êxito final de nossos esforços no ensino.

(De uma carta datada de 31 de outubro de 1936, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

49. ...as classes mais cultas...necessitam do tipo certo de pessoa para lhes apresentar a Fé, bem como um método que permita um certo grau de elasticidade em estabelecer contatos com vários tipos de indivíduos que estão buscando. A Fé tem de ser apresentada a cada um do tipo místico, devem ser dados, primeiro, os ensinamentos da Causa que acentuam a natureza e o valor das realidades espirituais; enquanto aqueles que são de mentalidade prática e de um tipo positivo estão, naturalmente, mais inclinados e prontos para aceitar o aspecto social dos Ensinamentos. Pouco a pouco, porém a Mensagem inteira em todos os seus aspectos e com as implicações que ela acarreta, deveria ser explicada ao recém-vindo. Pois ser crente quer dizer aceitar a Causa integralmente e não apenas aderir a alguns de seus ensinamentos. Como já se esclareceu, entretanto, isso deveria ser feito gradativamente e com tato. Pois a conversão é afinal, um processo lento.

(De uma carta datada de 28 de dezembro de 1936, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

50. Não desanimeis se vossos labores nem sempre frutificam abundantemente. Pois um sucesso imediato, rapidamente ganho, nem sempre é o melhor e mais durável. Quanto mais vos esforçardes por atingir vossa meta, maiores serão as confirmações de Bahá'u'lláh e mais certeza podereis sentir de alcançar êxito. Alegrai-vos, pois, e envidai esforços, com plena fé e confiança. Pois Bahá'u'lláh prometeu ajuda divina a cada um que se levanta, com o coração puro e desprendido, para difundir Sua Palavra Sagrada, ainda que ele esteja privado de capacidade e de todos os conhecimentos humanos, não obstante as forças das trevas e da oposição que contra ele se possam dispor. A meta está clara, o caminho seguro e certo, e bem enfáticas são as afirmações de Bahá'u'lláh quanto ao sucesso final de nossos esforços. Permaneçamos firmes, levando avante, de todo coração, o grande trabalho que às nossas mãos Ele confiou.

(De uma carta datada de 3 de fevereiro de 1937, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual

51. ...O instrutor bahá'í deve ser a personificação da confiança. Nisto está sua força e o segredo de seu sucesso. Embora estejais só, e por maior que seja a apatia do povo a vosso redor, deveis acreditar que as hostes do Reino estão do vosso lado e, com seu auxílio, havereis de vencer as forças das trevas com as quais a Causa de Deus se defronta. Perseverai, sendo contentes e confiantes portanto.

(De uma carta datada de 30 de junho de 1937, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual

52. ...Abstende-vos, sob todas as circunstâncias, de vos envolver e, muito menos, a Causa, em discussões longas de caráter controverso, porque estas, além de serem infrutíferas, causam, realmente, prejuízo incalculável à Fé. Bahá'u'lláh repetidas vezes nos exortou a não participarmos em controvérsias religiosas, como faziam os adeptos das religiões anteriores. O instrutor bahá'í deve preocupar-se acima de tudo, com a apresentação da Mensagem, expondo e esclarecendo todos os seus aspectos, em vez de atacar outras religiões. Deve evitar todas as situações que ele pensa poderiam levar a divergências, discussões intermináveis sobre infinitésimas minúcias.

(De uma carta datada de 29 de novembro de 1937, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual

53. Os crentes devem dar a Mensagem mesmo àqueles que não lhes parecem estar prontos para recebê-las, porque nunca podem julgar, realmente, até que ponto a Palavra de Deus pode exercer influência sobre os corações e as mentes do povo, mesmo dos que parecem carecer de qualquer poder de receptividade dos Ensinamentos.

(De uma carta datada de 14 de janeiro de 1938, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

54. O amor que temos pela humanidade, e nossa convicção de que a Fé de Bahá'u'lláh lhe traz o único remédio - o remédio Divino -para todos os seus males, devemos mostrar hoje por ação, levando a Causa à atenção do público. A maioria, sem dúvida, não pode ainda perceber seu verdadeiro significado, mas não devem eles ser privados - por havermos nós falhado em nossa obrigação - da oportunidade de conhecê-la. E existem muitas almas preciosas que a buscam e que estão prontas para abraçá-las.

(De uma carta datada de 19 de março de 1942, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

55. Se os amigos sempre esperassem até estarem completamente qualificados para cumprir alguma tarefa especial, o trabalho da Causa estaria paralisado! Mas o próprio ato de tentar servir, por mais que a pessoa se sinta sem merecimento, atrai as bênçãos de Deus e a torna mais adequada à tarefa.

O gênero humano tem hoje tão grande necessidade de ouvir a Mensagem Divina, que os crentes devem precipitar-se no trabalho, em qualquer parte e de qualquer modo que possam, sem levar em conta suas próprias falta, mas sempre atentos à presente necessidade que seus semelhantes têm de saber dos Ensinamentos nesta sua hora mais tenebrosa de tribulação.

(De uma carta datada de 4 de maio de 1942, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

56. A causa de Deus tem lugar para todos. Em verdade, não seria a Causa de Deus, se não admitisse e desse boas-vindas a cada um - pobres e ricos, educados e ignorantes, desconhecidos e eminentes - Deus quer todos, certamente, desde que a todos Ele criou.

(De uma carta datada de 10 de dezembro de 1942, escrita em nome de Shoghi Effendi a dois crentes individuais)

57. ...não existe nenhum sistema para instrutores praticarem. Mas, obviamente, quanto mais se sabe dos ensinamentos da Causa, melhor se poderá apresentar o assunto. Se algumas pessoas verificam que orar e pôr toda a sua confiança em Deus libera nelas um fluxo de inspiração, elas devem ser deixadas livres para seguir este método, contanto que produza resultados.

(De uma carta datada de 25 de janeiro de 1943, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

58. Através do exemplo, amorosa associação, prece e bondade, os amigos podem atrair os corações de tais pessoas e faze-las compreender que esta é a Causa de Deus em ação, não apenas em palavras!

(De uma carta datada de 24 de fevereiro de 1943, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

59. A menos que, e antes de que, os crentes venham a compreender, realmente, que são uma só família espiritual, ligados por um laço que é mais durável do que os laços meramente físicos jamais podem ser, não conseguirão criar aquela atmosfera calorosa de comunidade que tão somente, poderá atrair os corações humanos, gélidos que estão por falta de verdadeiro amor e sentimento.

(De uma carta datada de 5 de maio de 1943, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

60. Nem todos nós temos capacidade para servir da mesma maneira, mas há um modo de difundir a Fé que está ao alcance de todo bahá'í: é pelo exemplo. Isto comove os corações mais profundamente do que jamais podem as palavras fazer.

O amor que mostramos para com os outros, a hospitalidade e compreensão, o desejo de ajuda-los - tudo isso é a melhor propaganda da Fé.

(De uma carta datada de 14 de outubro de 1943, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

61. De toda maneira perseverai e, em espírito amigável, associai-vos a outros grupos de jovens, especialmente àqueles de raça diferente ou nacionalidade de minoria, pois essa associação demonstrará vossa plena convicção da unidade do gênero humano e atrairá à Fé, tantos jovens como velhos.

Um espírito fraternal, livre de preconceito, amoroso, em vossas relações com os outros - mais do que quaisquer palavras, abrirá os olhos das pessoas. Desta maneira, facilmente ensinareis a Fé.

(De uma carta datada de 18 de junho de 1945, escrita em nome de Shoghi Effendi a um recém-formado grupo Bahá'íl)

62. ...um sólido conhecimento da história, inclusive a história religiosa, e também de assuntos sociais e econômicos, facilita muito o ensino da Causa a pessoas cultas.

(De uma carta datada de 4 de maio de 1946, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

63. Ele acha que, ao ensinar, não se deve, certamente, de início, falar de um ponto tão difícil como a abstinência do vinho, mas quando a pessoa deseja afiliar-se à Fé, deve ser informada.

(De uma carta datada de 7 de março de 1947, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

64. Todos os bahá'ís, novos e velhos igualmente, devem dedicar-se tanto quanto possível ao ensino da Fé; devem compreender também que a atmosfera de verdadeiro amor e unidade que eles manifestam dentro da Comunidade Bahá'í afetará diretamente o público e será o mais forte ímã para atrair outros à Fé e confirmá-los.

(De uma carta datada de 4 de abril de 1947, escrita em nome de Shoghi Effendi à Assembléia Espiritual da Alemanha)

65. ...No ensino, quando pessoas começam a estudar a Fé seriamente, não há inconveniente em se dar ênfase ao fato de que esta Mensagem implica em grande responsabilidade espiritual, não devendo ser aceita, nem rejeitada, irrefletidamente. Mas devemos mostrar meiguice, tato e paciência, e não causar choque às pessoas.

Devemos ensinar construtivamente e ter plena certeza de que nenhum de nós, por causa de desarmonia em nosso meio ou indiscrição, cause o afastamento das almas daqueles que estão buscando.

(De uma carta datada de 22 de dezembro de 1947, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

66. Não há inconveniente em deixar literatura bahá'í em um lugar público, contanto que não seja exagerado e não dê impressão de proselitismo"

(De uma carta datada de 22 de dezembro de 1947, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

67. ...Espírito, determinação, fé e devoção é que produzem vitórias sucessivas, e não o luxo e o prazer...

(De uma carta datada de 29 de abril de 1948, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

68. Nunca devemos insistir em ensinar aqueles que não estão realmente prontos para a Causa. Se um homem não tem fome, não se pode faze-lo comer. Entre os teosofistas há, sem dúvida, muitas almas receptivas, mas com aqueles que estão satisfeitos, se deve associar de um modo amável, sem, entretanto importunar. Uma vez que aquele que busca venha a aceitar o conceito da religião progressiva, e reconhecer Bahá'u'lláh como o Manifestante para este dia, o conceito da reencarnação se esvairá na luz da verdade; devemos nos esforçar por evitar questões controversas de início, se for possível.

(De uma carta datada de 23 de junho de 1948, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

69. Conhecimentos mais profundos e coordenados por parte dos bahá'ís são, evidentemente, o que precisamos agora, a fim de atrair pessoas como essas com as quais estais tendo contato. O mundo - pelo menos o mundo dos que pensam - já alcançou agora todos os grandes princípios universais enunciados por Bahá'u'lláh há mais de 70 anos e assim, estes, naturalmente, não lhe parecem ser "novos". Mas sabemos que os ensinamentos mais profundos, a capacidade de Sua projetada Ordem Mundial para recriar a sociedade, são novos e dinâmicos. São estes que devemos aprender e apresentar de um modo inteligente e sedutor a essas pessoas!

(De uma carta datada de 3 de julho de 1949, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

70. ...nós, os poucos que captamos a visão, não devemos desperdiçar nossas energias persistindo em trilhar os caminhos seguidos da humanidade, os quais não estão resolvendo seus horrendos problemas de hoje. Devemos concentrar-nos na Causa, pois é o que é necessário para curar o mundo...

...se os bahá'ís querem ser realmente eficazes no ensino da Causa, precisam estar muito melhor informados e saber falar inteligente e intelectualmente sobre a condição atual do mundo e seus problemas...

Nós, bahá'ís, devemos, em outras palavras, munir nossas mentes de conhecimento , a fim de podermos demonstrar melhor - às classes cultas, em especial - as verdades entesouradas em nossa Fé"

(De uma carta datada de 5 de julho de 1949, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

71. O ensino a indivíduos é de grande importância e muitas vezes possibilita sua confirmação, ao passo que o discurso público, se bem que leve a Mensagem a maior número de pessoas, não confirma muitas. Pode-se fazer ambas as coisas."

(De uma carta datada de 5 de agosto de 1949, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

72. ...quando nEle pomos nossa confiança, Bahá'u'lláh resolve nossos problemas e abre o caminho.

(De uma carta datada de 12 de outubro de 1949, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

73. ...Encontrar essas receptivas e ensiná-las, usando tato e mostrando compreensão, é o dever e o privilégio de cada um dos bahá'ís.

(De uma carta datada de 20 de outubro de 1949, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

74. ...Sem o espírito de verdadeiro amor, por Bahá'u'lláh, por Sua Fé e pelas Instituições desta, e o amor dos crentes em si, jamais poderá a Causa realmente fazer entrar grande número de pessoas. Pois não é pregação, nem preceitos que o mundo quer, e sim, amor e ação."

(De uma carta datada de 25 de outubro de 1949, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

75. Uma só alma amadurecida, tendo compreensão espiritual e um conhecimento profundo da Fé, pode inflamar um país inteiro - tão grande é o poder da Causa para agir através de um veículo puro, desprendido de si próprio.

(De uma carta datada 6 de novembro, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

76. ...Desde que temos tão maravilhosas preces e meditações em nossos escritos, sua leitura, com amigos interessados e muito desejosos de ter esse tipo de reunião pequena, é muitas vezes um passo dado para atraí-los à Fé. Talvez possa ser iniciada em vossa cidade essa atividade.

(De uma carta datada de 4 de fevereiro 1950, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

77. Os crentes têm toda liberdade para realizar em suas casas tantas reuniões pequenas para ensino, tipo "fireside" (informal), quantas quiserem... De fato, esse ensino pessoal, informal, no lar, talvez seja a forma que mais produz resultados.

(De uma carta datada 24 de fevereiro 1950, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

78. ...fazer questão especial de orar ardentemente não só pelo sucesso em geral, mas para que Deus mande a vós almas que estejam preparadas. Estas existem em cada cidade..."

(De uma carta datada de 18 de março de 1950, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

79. ... O povo do mundo está submerso numa atmosfera que é a própria antítese, moralmente, da atmosfera bahá'í; devemos ensinar-lhes. Se formos exigentes demais de início, a maioria das pessoas - não todas - sentir-se-á mal recebida e se afastará daquilo que de outro modo poderia ter sido levada a aceitar. Por outro lado, não queremos bahá'ís que não se esforcem seriamente por viver de acordo com os ensinamento - devemos, portanto, usar grande tato, desafiando as almas fortes e guiando as fracas..."

(De uma carta datada de 7 de agosto 1950, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

80. em todos os tempos devemos olhar para a grandeza da Causa e nos lembrar de que Bahá'u'lláh ajudará a todos aqueles que se levantarem em Seu serviço. Ao olharmos para nós próprios, sentimo-nos certamente desanimados por causa de nossas faltas e por sermos tão insignificantes.

(De uma carta datada de 12 de dezembro 1950, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

81. O trabalho excelente que está fazendo no campo do ensino, ele o aprecia profundamente e deseja que tenha perseverança e continue a ensinar pessoas importantes. Mesmo que haja poucas perspectivas de aceitarem a Fé, é muito necessário que a conheçam e com elas simpatizem.

(De uma carta datada de 10 de fevereiro de 1951, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

82. ...Embora não seja bom provocar demasiadamente pessoas convencionais, não devemos, por outro lado, permitir que intervenham entre nós e nossa obediência a Bahá'u'lláh, e sabemos que ele instruiu Seus servos a disseminarem Sua Mensagem.

(De uma carta datada de 1.º de maio de 1951, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

83. ...enquanto ativos no ensino, os amigos deve, eles mesmos, ser ensinados e aprofundados no espírito da Fé, pois isso conduz ao amor e à unidade.

(De uma carta datada de 17 de julho de 1951, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

84. Essas pessoas (indígenas), verificando que os bahá'ís, verificando que os bahá'ís são sinceros em não admitir preconceitos - nem aquela atitude ainda pior, a condescendência - poderiam não só se interessar por nossos ensinamentos, como também nos ajudar a ensinar seu povo de modo apropriado.

É sim grande erro acreditar que gente, por ser analfabeta, ou por ter uma vida primitiva, careça de inteligência ou de sensibilidade. Ao contrário, bem podem olhar para nós - com os males de nossa civilização - a corrupção moral, as ruinosas guerras, a hipocrisia e a arrogância - como pessoas que merecem ser olhadas tanto com suspeito como com desprezo. Devemos tratá-las como iguais, com boa vontade e com admiração e respeito por sua linhagem antiga achando que terão interesse, assim como nós em uma religião que vive - e não nas formas mortas, das igrejas hodiernas.

(De uma carta datada de 21 de setembro de 1951, escrita em nome de Shoghi Effendi ap Comité de Enseñanza Bahá'í para los Indigenas.)

85. ...O ensino é naturalmente a pedra fundamental de todo serviço bahá'ís, mas o sucesso do ensino depende de muitos fatores, um dos quais consiste em desenvolvermos um modo de vida verdadeiramente bahá'í e em cumprirmos as responsabilidades das quais nos temos incumbido"

(De uma carta datada de 3 de junho de 1952, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

86. ...Não se deve deixar de notar, entretanto, que o meio de ensino mais poderoso e mais efetivo já encontrado até agora é a reunião "fireside", porque nesta reunião perguntas íntimas, pessoais, podem ser respondidas e o estudioso pode lá encontrar em maior abundância o espírito da Fé.

(De uma carta datada de 11 de dezembro de 1952, escrita em nome de Shoghi Effendi à Assembléia Espiritual dos Bahá'ís de Punta Arenas.)

87. ...Hoje, como nunca antes, o ímã que atrai as bênçãos do alto é o ensino da Fé de Deus. As Hostes do Céu permanecem em posição entre o céu e a terra, apenas esperando, pacientes, para o bahá'í se levantar, com pura devoção e consagração, a fim de ensinar a Causa de Deus, quando, então, de imediato, lhe assistirão e ajudarão. É a súplica do guardião que os amigos venham a triplicar os esforços, pois o tempo é curto e os trabalhadores são infelizmente, poucos demais. Quem deseja atingir a imortalidade, que se levante e erga o Chamado Divino. E haverá de se maravilhar em face das vitórias espirituais por eles ganhas."

(De uma carta datada de 28 de março de 1953, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

88. O que é necessário a fim de se atingir êxito no campo de ensino, é dedicação completa por parte do indivíduo, consagração a gloriosa tarefa de disseminar a Fé, e uma vida de acordo com o padrão bahá'í, pois é isto que cria o ímã para o Espírito Santo - e é o Espírito Santo que vivifica a alma nova, Assim, o indivíduo deve ser como o junco, através do qual o Espírito Santo possa fluir, levando nova vida à alma que busca.

Deve-se procurar as pessoas que sejam receptivas à Fé e concentrar nestas o ensino.

(De uma carta datada de 19 de dezembro, escrita em nome de Shoghi Effendi a dois crentes individuais.)

89. Os povos em geral buscam a luz da Guia Divina. Os problemas do mundo despertaram os habitantes. Resta aos bahá'ís apenas erguerem o Chamado e darem a Mensagem, segundo os elevados padrões que o bem-amado Mestre enunciou, O mundo pode ser vivificado com as dádivas do Espírito Santo, se os bahá'ís cumprirem sua sagrada obrigação...

Nos campos do pioneirismo, e na frente doméstica, os amigos devem levantar-se com o mesmo espírito de dedicação e consagração que animou os primeiros pioneiros. Assim fazendo, se assombrarão diante dos grandes resultados que alcançarão...

Pondo de lado todos os critérios da vida hodierna, deixando atrás os falsos padrões daqueles que se esforçam por resolver os problemas do mundo como fracos lugares-comuns, e demonstrando o novo modo bahá'í de dinâmica vida espiritual - que eles, dependendo da guia do Espírito Santo, se levantem a fim de difundir a Água da Vida... Isto há de produzir os resultados que as angústias da humanidade hoje requerem. Onde estão as almas espirituais que agora aproveitarão a oportunidade e ganharão glória imortal no serviço da Fé?"

(De uma carta datada de 14 de abril de 1954, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

90. Quando se consegue interessar várias pessoas na Fé, deve-se ser muito cauteloso e pouco a pouco conduzi-las à Luz da Guia Divina e, especialmente, às práticas da vida bahá'í. Assim não se deve ser dogmático a respeito das práticas secundárias da Fé.

(De uma carta datada de 05 de junho de 1954, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

91. O guardião acha que a maneira mais efetiva para os bahá'ís ensinarem a Fé é estabelecer fortes laços de amizade com os vizinhos e conhecidos. Quando esses amigos têm confiança nos bahá'ís e estes em seus amigos, devem dar a Mensagem e ensinar a Causa. O ensino individual deste tipo é mais efetivo do que qualquer outro tipo.

O princípio da reunião "fireside", que foi estabelecido a fim de possibilitar e animar o indivíduo a ensinar em seu próprio lar, já, se provou ser o instrumento mais eficaz para difundir a Fé.

(De uma carta datada de 27 de dezembro de 1954, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

92. ...É melhor ter um só bahá'í que compreenda os Ensinamentos e esteja de todo coração convencido de sua verdade, do que vários bahá'ís que não conhecem bem a Causa e não estão profundamente arraigados no Convênio.

(De uma carta datada de 22 de janeiro de 1955, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

93. Consagração, dedicação e serviço entusiástico é a nota-chave para o ensino bem sucedido. Deve-se tornar assim como um veículo, através do qual o Espírito Santo desce até alcançar aquele que estuda a Fé. Nós damos a Mensagem e explicamos os Ensinamentos, mas é o Espírito Santo que vivifica e confirma.

(De uma carta datada de 16 de fevereiro de 1955, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

94. O Guardião crê que talvez uma apresentação diferente aos aborígines pudessem atraí-los: a de se interessar em suas vidas, em eu folclore, e de tentar tornar-se amigos, em vez de se esforçar por mudá-los ou melhorá-los.

(De uma carta datada de 9 de abril de 1955, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

95. Os bahá'ís devem compreender que o sucesso de seu trabalho depende do indivíduo. O indivíduo deve levantar-se como nunca antes, para proclamar a Fé de Bahá'u'lláh. Deve fazer muitos contatos, escolher alguns que lhe parecem estar preparados para se tornarem bahá'ís, desenvolver com eles uma íntima amizade, depois, completa confiança, e finalmente, lhes ensinar a Fé, at´que se tornem fortes sustentáculos da Causa de Deus - é este o modo mais efetivo de proceder.

(De uma carta datada de 13 de maio de 1955, escrita em nome de Shoghi Effendi à Assembléia Espiritual Nacional dos Estados Unidos.)

96. A coisa de suma importância é, naturalmente, eu toda a atividade...vise ensinar a Fé e confirmar pessoas. Vós e outros bahá'ís deveis, portanto, observar a situação muito cuidadosamente. Deveis estudar aqueles que assistem as reuniões, e, ao encontrardes um vos parece estar prestes a tornar-se um bahá'ís forte e ativo, deveis então vos concentrar em lhe ensinar. Assim, se conseguirdes confirmar algumas almas, tereis prestado um notável e destacado serviço. É este, realmente, o objetivo de todas essas atividades em todas as universidades.

(De uma carta datada de 1.º de julho de 1955, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

97. As hostes da Assembléia Suprema estão dispostas em fileiras, em posição entre a Terra e o Céu, prontas a precipitar-se em ajuda dos que se levantam para ensinar a Fé. Se alguém procura as confirmações do Espírito Santo, poderá encontrá-las em rica abundância no Campo do Ensino. O mundo está buscando, como nunca antes, e se os amigos se levantarem com nova determinação, plenamente consagrados à nobre tarefa em sua frente, vitória após vitória será ganha para a gloriosa Fé de Deus.

(De uma carta datada de 2 de fevereiro de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi à Assembléia Espiritual dos Bahá'ís de Anchorage Recording District.)

98. A maior glória e honra que pode acontecer a um indivíduo está em levar a luz da guia a alguma alma nova. O poder do Espírito Santo que veio ao mundo por intermédio de Bahá'u'lláh, é a fonte da vida imortal, e aqueles que são vivificados por este espírito neste mundo se encontrarão em grande honra e glória no mundo vindouro. O serviço mais meritório que se possa prestar é trazer a uma área inteiramente nova a luz da guia divina e o poder vivificador do espírito. A humanidade geme por salvação, e somente com os bahá'ís indo às várias localidades do mundo, é que ela poderá lhe ser levada. É por esta razão que o Guardião animou todos os amigos e dispersarem-se a novos territórios, pois esta é a hora da vivificação do mundo.

(De uma carta datada de 11 de março de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi à Comunidade Bahá'í de Tacoma.)

99. A necessidade da Hora é o Ensino na Frente Doméstica. Suas metas só poderão ser atingidas por um novo espírito de dedicação e consagração por parte dos amigos cada um em seu próprio país, em sua própria casa.

...Nunca devem eles deixar passar um só dia sem que ensinem alguma alma, confiando em Bahá'u'lláh para fazer a semente brotar. Os amigos devem procurar almas puras, e ganhar sua confiança e então ensinar àquelas pessoas cuidadosamente, até que se tornem bahá'ís, depois do que devem nutri-las até que sejam firmes, ativos defensores da Fé.

Todos devem se lembrar que o "Espírito Santo que vivifica" e, portanto, quem ensina deve ser como o junco através do qual o Espírito Santo possa alcançar a alma que busca.

Muitas e muitas vezes dava o amado Guardião ênfase ao fato de que o indivíduo, a fim de ensinar a Fé eficazmente, deve estudar a Palavra Divina profundamente, sorver suas águas vivificadoras e regalar-se com Seus gloriosos ensinamentos. Ele deve em seguida meditar no intuito da Palavra e, descobrindo suas profundezas espirituais, orar por guia e ajuda. O mais importante, após a oração é a ação. Depois de ter orado e meditado, deve ele levantar-se, confinando plenamente na guia e confirmação de Bahá'u'lláh, para ensinar Sua Fé. Perseverança em ação é essencial, assim como a sabedoria e a audácia são necessárias para o ensino eficaz. A esta grande meta, deve o indivíduo sacrificar tudo, e então as vitórias serão ganhas.

(De uma carta datada de 30 de Maio de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi às Mãos da Causa nos Estados Unidos.)

100. O espírito da hora é o ensino nas Frentes Domésticas. Só se pode ganhar sua meta com um novo espírito de dedicação e consagração por parte dos amigos em sua terra natal. Vitórias milagrosas estão sendo ganhas nas difíceis áreas virgens, porque os pioneiros consagraram sus vidas à Nobre Missão na qual embarcaram. Os amigos na Frente Doméstica devem mostrar essa mesma consagração e dedicação. Nunca devem deixar passar um só dia sem ensinarem alguma alma, na esperança de que Bahá'u'lláh faça ganhar sua confiança e então ensinar cada pessoa cuidadosamente até que se torne bahá'í - e, depois, nutri-la até que se torne um firme e ativo defensor da Fé.

(De uma carta datada de 15 de junho de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi à Comunidade Bahá'í de Lafayette.)

101. Ele espera que sejais guiado e confirmado em vosso trabalho, de modo que muitas almas encontrem a vida eterna através de vossos serviços abnegados. É importante que façais contato com pessoas de coração puro, cuja confiança possais ganhar e que ganhem confiança em vós, e que então gradativamente, lhes ensineis. É melhor concentrar-vos em poucos, em vez de tentar ensinar um número grande demais, de uma só vez. Consagração, devoção, dedicação, humildade são essenciais, a fim de que o Espírito Santo vos possa usar como um veículo para a difusão de Seus raios criativos"

(De uma carta datada de 15 de julho de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

102. O Guardião é da opinião de que os amigos, se meditasse um pouco mais objetivamente em sua relação não só com a Causa, mas também com o vasto público não-bahá'í que eles esperam influenciar, veriam as coisas com maior clareza...

...Ele compreende perfeitamente que as demandas sobre os bahá'ís são grandes e que muitas vezes eles se sentem inadequados, exaustos e talvez assustados em face das tarefas com as quais se defrontam. Isto é natural. Por outro lado, devem compreender que o poder de Deus é suficiente para assisti-los e os assistirá e que, por lhe haver concedido o privilégio de aceitar o Manifestante de Deus para este Dia, este ato, por si, pôs sobre eles uma grande responsabilidade moral para com sus semelhantes. É para esta responsabilidade moral que o Guardião constantemente lhe chama a atenção.

(De uma carta datada de 19 de julho de 1956, escrita em nome de Shoghi à Assembléia Espiritual Nacional dos Estados Unidos.)

103. ...Os amigos devem certamente investigar novos canais e ter mais audácia, se quiserem ter sucesso a aumentar seu número.

(De uma carta datada de 6 de outubro de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

104. O método mais eficiente de ensino é a reunião tipo "fireside", onde novos contatos podem conhecer o que é a hospitalidade bahá'í, e fazer todas as perguntas que quiserem para esclarecerem suas dúvidas. Podem lá sentir o verdadeiro espírito bahá'í - e é o espírito que vivifica"

(De uma carta datada de 20 de outubro de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

105. Ele acha que entregar folhetos de porta em porta...carece de dignidade e cria uma má impressão da Fé.

(De uma carta datada de 20 de outubro de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi à Assembléia Nacional dos Canadá.)

106. Devemos tomar cuidado para não ensinar de modo fanático. Devemos ensinar como o Mestre ensinou. Ele foi o Exemplo perfeito dos Ensinamentos. Proclamou as verdades universais da Fé, atraiu os corações e as mentes.

(De uma carta datada de 20 de outubro de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

107. O Mestre nos assegurou que quando esquecemos de nós mesmos e nos esforçamos com todas as nossas forças a servir e ensinar a Fé, recebemos ajuda divina, Não somos nós que fazemos o trabalho, mas somos os instrumentos usados na ocasião para o fim de ensinar a Sua Causa.

(De uma carta datada de 8 de Novembro de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

108. O ensino da Fé depende do indivíduo e seu esforço. Quando o indivíduo se levanta com entusiasmo, total dedicação e devoção, e não permite que nada o detenha, então serão alcançados os resultados.

(De uma carta datada de 17 de dezembro de 1956, escrita em nome de Shoghi Effendi aos bahá´'ís reunidos na Convenção Estadual de Indiana.)

109. O Guardião espera que os amigos...demonstrem o espírito amoroso do mestre em seus contatos, e então conquistem estas almas par a Fé. O método "fireside" de ensino parece produzir os maiores resultados, quando cada um convida amigos para suas casas uma vez em 19 dias e apresenta-lhes a Fé. Uma íntima associação e prestação amorosa de serviços afetam os corações; e quando o coração está afetado, então o espírito pode entrar. É o Espírito Santo que vivifica, e os amigos devem se tornar canais para sua difusão.

(De uma carta datada de 27 de janeiro de 1957, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

110. O Guardião ficou muito feliz ao receber as notícias do repentino aumento de ingresso de amigos à Fé. Isto demonstra que se deve perseverar até o fim, para alcançar o sucesso.

(De uma carta datada de 4 de julho de 1957, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

111. ...o mundo está sendo sacudido até seus alicerces e o povo está buscando. Se os bahá'ís se levantarem como nunca antes, para ensinar a Causa, encontrarão muitos ouvintes, e muitos encontrarão a vida eterna através de seus esforços abnegados.

(De uma carta datada de 17 de maio de 1957, escrita em nome de Shoghi Effendi à Assembléia Nacional do Canadá.)

112. A Verdade Divina é relativa e é por esta razão que somos instados, constantemente, a encaminhar aquele que busca consultar a própria Palavra - é a razão por que qualquer explicação que damos, a fim de facilitar a jornada da alma de alguém, deve se basear na Palavra, e tão somente na Palavra.

(De uma carta datada de 4 de julho de 1957, escrita em nome de Shoghi Effendi à Assembléia Nacional do Canadá.)

113. Os crentes devem ser encorajados a ensinar individualmente em seus próprios lares. Bahá'u'lláh incumbiu os bahá'ís da sagrada obrigação de ensinar. Não temos pastores, portanto o serviço antigamente prestado por eles às suas religiões é o serviço que cada bahá'í tem obrigação de prestar, individualmente, à sua religião. Ele deve ser aquele que esclarece as novas almas e as confirma, curando os feridos e os cansados na estrada da vida, e dando-lhes de beber do cálice da vida eterna - o conhecimento da Manifestação de Deus em Seu Dia.

(De uma carta datada de 5 de julho de 1957, escrita em nome de Shoghi Effendi aos bahá´'ís dos países do Benelux.)

114. O Amado Guardião instruiu-me a informar-vos que não vos deveis cansar de fazer o bem. Ele sabe que às vezes vos deveis desanimar quando a dureza de coração do povo da localidade não permite a germinação de sementes estais espalhando tão diligentemente. Ele, entretanto, vos assegura que todas as sementes que são espalhadas darão afinal seus frutos...

(De uma carta datada de 7 de agosto de 1957, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual.)

115. O ensino é a fonte da Confirmação Divina. Não basta orar diligentemente por guia; essa oração deve ser seguida por meditação sobre os melhores métodos de ação, e, depois, pela própria ação. Mesmo que a ação não produza resultados imediatos, ou talvez não seja inteiramente certa, isso não faz tanta diferença, porque a resposta à oração só pode vir através da ação, e se a ação de alguém é errada, Deus pode usar esse método de mostrar o caminho que é certo.

(De uma carta de 22 de agosto de 1957, escrita em nome de Shoghi Effendi a um crente individual)

116. Não é suficiente que os amigos se desculpem dizendo que seus melhores instrutores e seus crentes exemplares já se levantaram em resposta ao chamado para pioneiros. Um "melhor instrutor" e "crente exemplar" é, afinal, nada mais nada menos que um bahá'í comum que se consagrou ao trabalho da Fé, aprofundou seu conhecimento e sua compreensão de seus Ensinamentos, pôs em Bahá'u'lláh sua confiança e se levantou para Lhe servir do melhor modo que pode. Esta porta é uma que se abrirá - temos certeza - diante da face da cada seguidor da Fé que bate com bastante força, por assim dizer. Quando a vontade e o desejo são suficiente fortes, os meios serão encontrados e o caminho se abrirá, quer seja para trabalhar mais em sua localidade ou ir a uma nova cidade meta... ou entrar no campo estrangeiro como pioneiro...

Os bahá'ís são o lêvedo de Deus e devem fermentar a massa de sua nação. Em proporção direta ao seu êxito, a proteção será concedida, não a eles somente, mas também a seu país. São estas as leis imutáveis de Deus, das quais não se pode escapar. "Pois aquele a quem muito é dado, muito será exigido".

(De uma carta de 21 de setembro de 1957, escrita em nome de Shoghi Effendi à Assembléia Espiritual Nacional dos Estados Unidos)


Table of Contents: Albanian :Arabic :Belarusian :Bulgarian :Chinese_Simplified :Chinese_Traditional :Danish :Dutch :English :French :German :Hungarian :Italian :Japanese :Korean :Latvian :Norwegian :Persian :Polish :Portuguese :Romanian :Russian :Spanish :Swedish :Turkish :Ukrainian :