Announcing: BahaiPrayers.net


More Books by Compilações

A Assembléia Epiritual Nacional - The National Spiritual Assembly
A Assembléia Espiritual Local - The Local Spiritual Assembly
A Fonte de Todo Bem - The Source of All Good
A Importância da Oração e da Meditação
A Importância da Oração Obrigatória e do Jejum
A Importância das artes na promoção da Fé
A Instituição dos Conselheiros
A Lampada que Guia - Bahá'í Consultation
A Questão mais desafiadora
Aquisição de Sabedoria
Arte e Assuntos Correlatos
Assembléia Espiritual Local - Suplemento
Captando a Centelha da Fé - The Importance of Mass Teaching
Casamento Bahá'í
Conservação dos Recursos da Terra - Conservation of the Earth's Resources
Contribuição aos Fundos
Crise e Vitória
Desencorajando o Divórcio
Educação Bahai - Uma Compilação
Em busca da Luz do Reino - Excellence in all Things
Fidedignidade
Funeral Bahá'í
Huqúqu'lláh - O Direito de Deus
Juventude
Liberando o Poder da Ação Individual - Unlocking The Power of Action
Mulher
No Limiar da Paz - At the Dawn of Peace
O Aprofundamento, o Conhecimento e a Compreensão da Fé
O Convênio
O Indivíduo e o Ensino - Raising the Divine Call
Oposição da Fé
OraçSes Bahá'ís
Padrão de Vida Bahá'í
Por amor à Causa - Pionneiring
Preservando casamentos Bahá'ís
Revelação Bahá'í, A
Sabeísmo
Saúde, Higiene e Cura
Uma Conquista Especial - Proeminent People
Uma Nova Raça de Homens - A New Race of Men
Uma onda de ternura - Family Life
Uma Vida Casta e Santa
Viver a vida - Living the Life
Free Interfaith Software

Web - Windows - iPhone








Compilações : Mulher
MULHER
Prefácio

A igualdade entre homens e mulheres é um princípio fundamental de Bahá'u'lláh ainda em busca de uma aplicação universal. Este importante ensinamento toca o âmago de nossa compreensão sobre a totalidade e unidade do gênero humano, e desafia a todos nós a examinarmos cuidadosamente nossas próprias atitudes e percepções.

Os bahá'ís devem tomar a liderança no estabelecimento deste princípio sagrado, encorajando as mulheres a participarem plena e igualmente nos assuntos da Causa, especialmente naquelas áreas onde tradicionalmente persiste a desigualdade. Isto será um processo de evolução que requer paciência consigo próprio e com os demais, uma educação amorosa e o tempo em si mesmo, pois a necessidade e importância desta mudança são enfatizadas na Mensagem da Paz publicada pela Casa Universal de Justiça:

"Só quando as mulheres forem bem recebidas em todos os campos de atividade humana, em condições de igualdade, é que se criará o clima moral e psicológico do qual poderá emergir a paz internacional."*

*A Promessa da Paz Mundial, pp. 15-16.

Esta valiosa e oportuna compilação provará ser um grande estímulo e ajuda para este processo de transformação, e é dirigida a todos os bahá'ís, homens ou mulheres, jovens ou idosos, pois contém excertos das Escrituras Sagradas e de cartas do Guardião e da Casa Universal de Justiça, incluindo muitas passagens publicadas pela primeira vez. Temos certeza de que este livro será fonte de inspiração e confirmação a todos aqueles que estudarem e meditarem sobre estas guias para poderem agir e finalmente modificar nossa sociedade.

Departamento de Pesquisa da Casa Universal de Justiça

I - O CONCEITO BAHÁ'Í DE IGUALDADE
Excertos dos Escritos de Bahá'u'lláh
1. Ó FILHOS DO HOMEM!

Não sabeis por que Nós vos criamos a todos do mesmo pó? A fim de que ninguém se enaltecesse acima dos outros. Ponderai no coração, em todos os tempos, de que modo fostes criados. Já que vos criamos a todos da mesma substância, deveis ser como uma só alma, andando com os mesmos pés, alimentando-vos com a mesma boca e habitando na mesma terra, a fim de que, do imo de vosso ser, através de vossas ações, se manifestem os sinais da unidade e a essência do desprendimento. É esse o Meu conselho a vós, ó assembléia de luz! Atentai a esse conselho, para que possais obter, da árvore de glória maravilhosa, o fruto da santidade.

As Palavras Ocultas, do Árabe, número 68

2. Enaltecido, imensamente enaltecido é Aquele que removeu as diferenças e estabeleceu a harmonia. Glorificado, infinitamente glorificado é Aquele que fez cessar a discórdia e decretou a solidariedade e a unidade. Louvado seja Deus, a Pena do Altíssimo aboliu as distinções entre Seus servos e Suas servas e, através de Seus consumados favores e Sua misericórdia toda-abrangente, conferiu a ambos a mesma posição e o mesmo nível. Ele rompeu as costas das vãs imaginações com a espada da expressão e obliterou os perigos das vãs fantasias pelo penetrante poder de Sua grandeza.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

3. Ó Minha serva, Minha folha! Este Injuriado ouviu sua voz e aquilo que a sua língua interna e externa tem proferido em louvor ao seu Senhor. Pela justiça de Deus! Aquilo que o povo possui, e os tesouros da terra, e o que os governantes e reis possuem, não se assemelham neste dia ao louvar melodiosamente a Sua glória. O Senhor do Reino dá testemunho a isto neste momento glorioso. E ouvindo seu gemido e lamentação, Nós lhe respondemos com uma epístola que conclama entre a terra e o céu e faz menção de ti com palavras que imortalizam o que apareceu de ti em Seu amor, em Seu serviço, Sua lembrança e louvor. E foi feito um elo entre Ele e ti daquilo que foi proferido pelos teus lábios. Ele é, verdadeiramente, o Munificente, o Mais Generoso. Se tu verdadeiramente deres ouvidos àquilo que foi revelado para ti pela Minha Pena Suprema neste momento, tu irás voar com as asas do anelo no céu do amor pelo Senhor do Dia do Convênio e dirás durante todos os dias de tua vida: Graças a Ti, ó Aquele que és o Desejo do mundo, e glorificado sejas Tu, ó Tu que é os Amado do povo de compreensão. Que toda a existência seja um sacrifício pelo Teu favor, e tudo o que foi e o que será, seja um resgate de Tua Palavra, ó Tu o Injustiçado entre os povos hostis, ó Tu em cujas mãos estão as rédeas de todos os que estão nos céus e na terra...

Neste Dia, a Mão da graça divina removeu toda distinção. Os servos de Deus e Suas servas são vistos no mesmo plano. Abençoado é o servo que alcançou aquilo que Deus decretou, e igualmente abençoada a folha que se move de acordo com as brisas de Sua vontade. Este favor é grande e esta posição elevada. Suas bênçãos e dádivas estão presentes e manifestas. Quem é capaz de oferecer gratidão condigna às Suas sucessivas dádivas e contínuos favores?

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

4. Por Minha Vida, os nomes das servas que se devotam a Deus estão inscritos e registrados pela Pena do Altíssimo no Livro Carmesim. Elas sobrepujam os homens aos olhos de Deus. Quão numerosos são os heróis e cavaleiros no campo de batalha que são privados do Ser Verdadeiro e impedidos de O reconhecer, mas tu atingiste e recebeste teu quinhão.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

5. Ele é Aquele que tudo vê do Horizonte dos Céus do conhecimento! Ó Minha serva, ó Minha folha! Verdadeiramente a Pena do Altíssimo deu testemunho de que tu O reconheceste, de teu amor por Ele e de que te volveste ao Semblante Antigo num tempo em que o mundo O rejeitou, salvo aqueles que Deus, o Altíssimo, determinou...

Bem-aventurada és tu por te haveres adornado com o ornamento do amor de Deus e por teres sido capacitada a fazer menção dEle e Lhe render louvor. A graça divina está inteiramente sob o poderoso domínio de Deus, enaltecido seja Ele. Ele a confere a quem Ele queira. Quantas vezes um homem se considera um célebre sacerdote e repositório dos mistérios divinos e, no entanto, ao se defrontar com a mais tênue provação, levanta-se com tal oposição e negação que faz a Assembléia no alto gemer e lamentar. Tu, no entanto, através das dádivas do Senhor e de Seu infinito favor, atingiste o segredo oculto e o tesouro bem guardado. Preserva, então, em nome de Deus, esta sublime posição e oculta-a dos olhos dos traidores. Sobre ti esteja a glória que brilha do horizonte de Meu Reino, e sobre toda serva que atingiu os esplendores de Meu sublime Trono.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

6. ... Nós rogamos a Deus que ajude todas as folhas a alcançarem o conhecimento da Árvore e não as prive do oceano de Sua generosidade. Neste dia nenhuma consideração é dada à eminência ou humildade, pobreza ou riqueza, nobreza e descendência, a fraqueza ou poder. Quem quer que reconheça o incomparável Amado é o possuidor da verdadeira riqueza e ocupa uma posição divina. Hoje, na corte do Verdadeiro, a rainha do mundo e aquelas que a assemelham não valem um grão de mostarda, porque mesmo que ela fale em nome de Deus, invoque o Senhor da criação todos os dias ao templo de seu corpo, e invista grandes somas de sua riqueza terrena para o desenvolvimento de sua nação, ela está destituída do reconhecimento do Sol da Sua Manifestação e se encontra excluída dAquele Verdadeiro na qual sua lembrança se ocupa.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

7. Ele reluz do Horizonte mais alto. Ó minha Serva! Através de séculos e eras muitos homens aguardaram com expectativa pela Revelação de Deus e, contudo, quando a Luz irradiou do horizonte do mundo, todos com exceção de alguns, viraram suas faces. Quem dentre as servas reconheceu o Senhor de Todos os Nomes está registrada no Livro como sendo um daqueles homens* pela Pena do Altíssimo. Ofereça tu louvor ao Amado do mundo por tê-la ajudado a reconhecer o Manancial de Seus Sinais e o Revelador das evidências de Sua Glória. Esta é uma grande bênção, um generoso favor. Preserve-a em nome do Verdadeiro. ...

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

* Fica claro por outros excertos que o conceito bahá'í de igualdade implica complementaridade e não uniformidade com os homens.

EXCERTOS DOS ESCRITOS E PALESTRAS DE 'ABDU'L-BAHÁ

8. ... Desde o início da existência até o Dia Prometido os homens mantiveram superioridade sobre as mulheres em todos sentidos. Está revelado no Alcorão: "Os homens são superiores às mulheres." Mas nesta maravilhosa Dispensação, as supremas efusões do Glorioso Senhor tornaram-se a causa da manifestação das realizações das mulheres. Algumas servas que se levantaram, excederam os homens na arena do conhecimento. Elas se levantaram com tal amor e espiritualidade que se tornaram a causa da efusão da generosidade do Senhor do Domínio sobre a humanidade, e com sua santidade, pureza e atributos de espírito guiaram muitos para a margem da unidade. Elas se tornaram uma tocha que guia os errantes no deserto da confusão e iluminaram os desesperançados da vida vindoura com a chama do amor ao Senhor. Esta é uma característica generosa desta maravilhosa Época que tem outorgado força ao sexo mais fraco e concedido poder masculino ao sexo feminino. ...

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

9. Ó serva de Deus! Nesta maravilhosa dispensação, na qual a Beleza Antiga e a Luz Manifesta - que o meu espírito seja sacrificado pelos Seus amados - se elevaram do horizonte de antigas esperanças, as mulheres têm assumido os atributos dos homens mostrando constância na Causa de Deus, e revelando heroísmo e poder dos homens destemidos. Elas invadiram a arena do conhecimento místico e ergueram o estandarte nas alturas da certeza. Tu, também, deves fazer um tremendo esforço e manifestar coragem suprema. Deves empenhar-se e provardes da doçura do elixir divino, pois o doce sabor do amor de Deus estender-se-á até o fim que não tem fim.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

10. Ó serva de Deus! Dê graças ao teu Senhor que dentre aquela raça* tu és a primeira crente que estás envolvida em dispensar as doces e fragrantes brisas e se levantou para guiar outros. É a minha esperança que através das graças e favores da Beleza de Abhá o teu semblante seja iluminado, a tua disposição agradável e tua fragrância difundida; que os teus olhos vejam, teus ouvidos sejam atentos, tua língua eloqüente, teu coração repleto com as supremas boas-novas e tua alma refrescada pelas divinas fragrâncias, para que tu possas se levantar dentre aqueles daquela raça e te ocupar com a edificação do povo e tornar-se repleta de luz. Embora a pupila do olho seja preta, ela é a fonte de luz; da mesma forma deves ser tu. A disposição deve ser radiante e não a aparência. Portanto, com suprema confiança e certeza, diga: "Ó Deus! Faze de mim uma luz radiante, uma lâmpada cintilante, e uma estrela brilhante, para que eu possa iluminar os corações com um raio fulgurante provindo de Teu Reino de Abhá. ..."

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

*Esta epístola foi dirigida à sra. Pocahontas, em Washington. De acordo com Fádil Mázandarání, a destinatária desta Epístola era uma mulher negra. Veja Taríkh-i-Zuhúru'l-Haq, volume 8, parte 2, p. 1.209 (Teerã: Bahá'í Publishing Trust, ano 132 da E.B.) Informações adicionais oferecidas pelos Arquivos da Assembléia Espiritual Nacional dos Bahá'ís dos Estados Unidos indica que o sr. Louis Gregory em uma história sobre a comunidade bahá'í de Washington, D.C., menciona uma mulher negra bahá'í, sra. Pocahontas Pope, que é provável seja a mesma pessoa. A sra. Pope aprendeu sobre a Fé Bahá'í através de Alma e Fanny Knobloch e Joseph e Pauline Hannen. Não há, até o presente momento, nenhuma outra informação sobre a sra. Pope.

11. O estabelecimento de uma assembléia de mulheres para a promoção de conhecimento é totalmente aceitável, mas as discussões devem se ater a questões sobre educação. Deve ser conduzida de tal maneira que as diferenças, dia após dia, sejam completamente eliminadas e que não, Deus proíba, acabe em argumentações sobre os homens e as mulheres. Com relação à questão do véu, nada deve ser feito contrário ao uso de sabedoria. Individualmente cada mulher deve hoje seguir uma conduta que será a causa da eterna glória do sexo feminino, para que todas as mulheres sejam iluminadas. Isto advém em reunir-se para aprender como ensinar, em terem reuniões para recitar os versos sagrados, oferecerem súplicas ao Reino do Senhor dos sinais evidentes e instituírem a educação de meninas. Pondere de qual maneira Jináb-i-Táhirih ensinava: Ela era independente de qualquer inquietação, e, por esta razão, era resplandecente.

O mundo feminino deve ser um mundo espiritual e não político, para que seja radiante. As mulheres de outras nações estão imersas em questões políticas. Qual é o benefício e qual é o fruto que se colhe disto? Dentro do possível, deves ocupar-te com questões espirituais que serão conducentes à exaltação da Palavra de Deus e à difusão de Suas fragrâncias. Tua postura deve conduzir à harmonia entre todos e à união e à bem-aventurança de todos...*

*Este conselho foi dirigido às mulheres bahá'ís do Irã daquela época. É esclarecido em outras Epístolas que, à princípio, as mulheres são encorajadas a participar em todos os aspectos da vida na sociedade.

Estou empenhando-me, com a assistência e as confirmações de Bahá'u'lláh, a aperfeiçoar o mundo das servas para que todas fiquem satisfeitas. Este progresso tem o propósito de ser de natureza espiritual, de virtudes, de perfeições humanas e de conhecimento divino. Na América, o berço da emancipação da mulher, as mulheres ainda estão excluídas das instituições políticas porque elas brigam. ...Vós deveis ser calmas e serenas, para que o trabalho possa prosseguir com sabedoria, senão haverá tal caos que vós ireis deixar tudo e fugir. "Este bebê recém-nascido está atravessando em uma noite o caminho que precisa ser trilhado em cem anos." Em síntese, vós agora deveis comprometer-se em questões de pura espiritualidade e não competir com os homens. Este "Servo de Bahá"*, irá tomar os passos apropriados com tato - fiqueis seguras. No fim vós mesmas ireis exclamar: "Isto foi, sem dúvida, sabedoria suprema!" Eu apelo a vós eliminardes esta contenda entre homens e mulheres...

*'Abdu'l-Bahá.

Ninguém pode por si mesmo alcançar nada sozinho. Este "Servo de Bahá" ficará agradecido e ajudará.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

12. Ó serva de Deus, tu que tremulas qual ramo novo e tenro nos ventos do amor de Deus! Li tua carta, que fala de teu abundante amor, tua devoção intensa e ocupação na lembrança de teu Senhor.

Confia em Deus. Abandona tua própria vontade e firma-te à dEle, deixa de lado teus próprios desejos e abraça o que ele deseja, a fim de que te possas tornar um exemplo - santo, espiritual e do Reino - para Suas servas.

Sabe, ó serva, que aos olhos de Bahá as mulheres são consideradas iguais aos homens, e Deus criou toda a humanidade à Sua própria imagem, à Sua própria semelhança. Ou seja, homens e mulheres revelam, de modo igual, Seus nomes e atributos e, do ponto de vista espiritual, não há entre eles nenhuma diferença. Quem mais se aproxima de Deus é mais estimado, seja homem, seja mulher. Quantas servas, ardentes e devotadas, sob a sombra protetora de Bahá, provaram ser superiores aos homens e sobrepujaram os famosos da Terra.

A Casa de Justiça, entretanto, segundo o explícito texto da Lei de Deus, restringe-se aos homens; isto por uma sabedoria do Senhor Deus, a qual, dentro em breve, tornar-se-á tão claramente manifesta como o sol ao meio-dia.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 38, p. 72

13. E outro dos ensinamentos de Bahá'u'lláh é a igualdade entre homem e mulher. O mundo humano é dotado de duas asas: uma é a mulher, a outra o homem. A ave só poderá voar quando ambas as asas estiverem igualmente desenvolvidas. Se uma delas permanece fraca, o vôo é impossível. Enquanto o mundo feminino não se equiparar ao masculino na aquisição de virtudes e perfeições, não se atingirão devidamente o êxito e a prosperidade.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 227, p. 275

14. Uma vez que este é o século de luz, é evidente que o Sol da Realidade, o Verbo, revelou-se a toda a humanidade. Uma das potencialidades ocultas no reino da humanidade era a potencialidade ou capacidade feminina. Através dos fulgentes raios da iluminação divina, a capacidade da mulher despertou e se manifestou de tal modo nesta época que a igualdade do homem e da mulher é um fato consumado...

Neste dia, o homem deve investigar a realidade com imparcialidade e sem preconceito para atingir o verdadeiro conhecimento e conclusão. O que, afinal, constitui a desigualdade entre homem e mulher? Ambos são humanos. Cada um é o complemento do outro nas suas capacidades e funções. Quando muito, o que acontece é que às mulheres foram negadas as oportunidades que o homem desfrutou por longo tempo, especialmente o privilégio da educação...

A verdade é que todos os membros da humanidade são as criaturas e servos de um só Deus e, aos Seus olhos, todos são humanos. Homem é um termo genérico aplicado a toda a humanidade. A declaração bíblica: "Façamos o homem à nossa imagem e como nossa semelhança", não significa que a mulher não foi criada. A imagem e semelhança de Deus se aplicam igualmente a ela. Nas línguas persa e árabe há duas palavras distintas que em inglês são traduzidas como homem: uma designa o homem e a mulher coletivamente, a outra, distingue o homem, como macho e a mulher como fêmea. A primeira palavra e seu pronome são genéricos, coletivos; a outra se restringe ao macho. O mesmo acontece no hebraico.

Aceitar e observar uma distinção que Deus não tencionou na criação é ignorância e superstição...

É minha esperança que a bandeira da igualdade possa ser erguida em todos os cinco continentes onde por enquanto isto não está plenamente reconhecido e estabelecido. Neste esclarecido mundo ocidental, a mulher avançou de modo imensurável em relação à mulher oriental. E que fique dito mais uma vez que, até que a mulher e o homem reconheçam a igualdade e a tornem realidade, o progresso social e político será impossível aqui ou em qualquer outro lugar. Pois o mundo da humanidade consiste em duas partes ou membros: um é a mulher e o outro, o homem. Enquanto os dois membros não estiverem igualmente fortes, a unicidade da humanidade não pode ser estabelecida, e a alegria e felicidade do gênero humano não se tornarão realidade. Se Deus quiser, assim será.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 89-92

15. Hoje a humanidade enfrenta questões de máxima importância, questões específicas deste século radiante...

Uma dessas questões diz respeito aos direitos da mulher e sua igualdade com o homem. Nas épocas passadas, estava estabelecido que a mulher e o homem não eram iguais - ou seja, a mulher era considerada inferior ao homem até mesmo quanto à sua anatomia e criação. Ela era considerada especialmente inferior em inteligência, e prevalecia universalmente a idéia de que era inadmissível que ela se aventurasse no campo das atividades importantes. Em alguns países os homens chegaram a acreditar e ensinar que a mulher pertencia a uma categoria inferior à humana. Mas neste século, que é o século da luz e da revelação de mistérios, Deus está comprovando, para a satisfação da humanidade, que tudo isso é ignorância e equívoco; mais ainda, está perfeitamente estabelecido que o sexo masculino e o sexo feminino, como partes integrantes da humanidade, pertencem à mesma categoria e não é admissível qualquer diferença de grau entre eles, pois ambos são humanos. As condições do passado eram devidas à falta de oportunidade para a mulher. Ela não tinha o direito e o privilégio da educação e permanecia em seu estado subdesenvolvido. Naturalmente, ela não podia e não se desenvolveu. Na realidade, Deus criou todo o gênero humano e, aos Seus olhos, não há distinção entre o homem e a mulher. Aquele cujo coração é puro é aceitável perante Deus, seja homem ou mulher. Deus não questiona: "Tu és homem ou mulher?" Ele julga os atos humanos. Se forem aceitáveis no limiar do Glorioso, tanto homem como mulher serão igualmente reconhecidos e recompensados.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 163-64

16. O mundo da humanidade consiste de duas partes: homem e mulher. Cada um é o complemento do outro. Por isso, se um for deficiente, o outro será necessariamente incompleto, e a perfeição não pode ser atingida. Há, no corpo humano, um lado direito e um esquerdo, funcionalmente iguais em utilidade e aplicação. Se qualquer um for deficiente, essa deficiência se estenderá naturalmente ao outro, afetando a completude do todo; pois essa completude não será normal a menos que ambos sejam perfeitos. Se dissermos que uma mão é deficiente, estaremos indicando a inabilidade e incapacidade da outra; pois numa pessoa que possui uma mão só a capacidade é incompleta. Assim como a completude física existe com as duas mãos, o homem e a mulher, como partes do corpo social, devem ser perfeitos. Não é natural que qualquer um dos dois permaneça sem desenvolvimento; e sem que ambos se aperfeiçoem, o mundo da humanidade não atingirá a felicidade.

A Promulgação da Paz Universal, p. 165

17. No passado, a posição da mulher era extremamente deplorável, pois no Oriente acreditava-se que era melhor a mulher permanecer na ignorância. Considerava-se preferível que ela não soubesse ler e escrever para não se informar dos acontecimentos do mundo. Considerava-se que a mulher havia sido criada para criar os filhos e fazer as obrigações do lar. Se ela procurasse cursos educacionais, isto era tido como contrário à castidade; por isso as mulheres eram prisioneiras do lar. As casas nem sequer tinham janelas para o mundo exterior. Bahá'u'lláh destruiu estas idéias e proclamou a igualdade entre o homem e a mulher. Ele fez as mulheres respeitadas, ordenando que todas as mulheres sejam educadas, que não haja diferença alguma na educação de ambos os sexos e que o homem e a mulher gozem dos mesmos direitos. Aos olhos de Deus, não há distinção entre os sexos. Aquele cujos pensamentos são puros, cuja educação é superior, cujo conhecimento científico é maior, cujos atos de filantropia são excelentes, tem plenos direitos e reconhecimento, seja homem ou mulher, branco ou de cor; não há qualquer diferença.

A Promulgação da Paz Universal, p. 205

18. A falha no progresso e proficiência das mulheres era devida à carência de educação e oportunidade iguais. Se lhe fosse permitida essa igualdade, não há dúvida de que ela seria equiparada ao homem em habilidade e capacidade. A felicidade da humanidade será atingida quando mulheres e homens, coordenados, avançarem igualmente, pois cada um é o complemento e assistente do outro.

A Promulgação da Paz Universal, p. 226

19. Ele estabeleceu a igualdade entre homens e mulheres. Isto é peculiar aos ensinamentos de Bahá'u'lláh, pois todas as outras religiões colocaram o homem acima da mulher.

A Promulgação da Paz Universal, p. 571

20. As mulheres têm direitos iguais aos dos homens na terra; na religião e na sociedade, são elas um elemento muito importante. Enquanto as mulheres forem impedidas de atingir suas mais altas possibilidades, os homens não estarão habilitados a alcançar o máximo da sua capacidade de grandeza.

Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Paris, 1911, p. 130

21. No mundo da humanidade... o sexo feminino é tratado como se fosse inferior e não lhe são permitidos privilégios e direitos iguais. Esta condição não é devida à natureza, mas, sim, à educação. Na Criação Divina não há tal distinção. À vista de Deus, nenhum sexo é superior ao outro. Por que, então, deve um sexo afirmar a inferioridade do outro, recusando privilégios e justos direitos, como se Deus tivesse concedido autoridade para tal linha de conduta? Se as mulheres recebessem os mesmos benefícios educacionais dos homens, o resultado demonstraria a igualdade de capacidade de ambos para a erudição.

Em certos aspectos, a mulher é superior ao homem. É mais afetuosa, mais receptiva, sua intuição é mais intensa.

Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Paris, 1911, pp. 159-160

22. A Justiça Divina exige que sejam igualmente respeitados os direitos de ambos os sexos, desde que nenhum deles é superior ao outro, aos olhos do Céu. Na presença de Deus, a dignidade não depende de sexo, mas, sim, da pureza e luminosidade de coração. As virtudes humanas pertencem igualmente a todos!

Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Paris, 1911, p. 160

23. Nesta Revelação de Bahá'u'lláh, as mulheres caminham lado a lado com os homens. Em nenhum movimento serão deixadas para trás. Seus direitos são iguais em grau aos dos homens. Elas ingressarão em todos os ramos administrativos da política. Em tudo atingirão tal nível que lhes será destinada a mais alta posição no mundo e participarão em todas as atividades. Ficai certas. Não considereis as condições atuais; num futuro não distante, o mundo das mulheres tornar-se-á inteiramente refulgente e glorioso, pois Sua Santidade Bahá'u'lláh assim determinou! Na época das eleições, o direito de voto das mulheres é inalienável; e é questão irrefutável e incontrovertida a admissão das mulheres em todos os departamentos humanos. Ninguém pode impedir isso, nem retardá-lo.

Mas em certas matérias não é conveniente a participação das mulheres. Por exemplo, nas épocas em que a comunidade está adotando vigorosas medidas defensivas contra o ataque de inimigos, as mulheres estão dispensadas dos engajamentos militares. Pode acontecer que, em determinado momento, tribos belicosas e selvagens ataquem a comunidade com a intenção de realizar indiscriminada matança de seus membros; sob tal circunstância a defesa é necessária, mas é dever dos homens organizar e executar tais medidas defensivas, e não das mulheres - porque, de coração terno, elas não podem suportar a cena do horror da carnificina, mesmo que no interesse da defesa. De tais e similares tarefas as mulheres estão isentas.

Falando na constituição da Casa de Justiça, Bahá'u'lláh dirige-se aos homens e diz "Ó vós, homens da Casa de Justiça!"

Mas, quando da eleição de seus membros, o direito das mulheres, tanto ao seu voto quanto à sua voz, é indiscutível. Quando as mulheres atingirem o último degrau de progresso, então, de acordo com sua grande capacidade e com a exigência do tempo e do lugar, obterão privilégios extraordinários. Confiai nisto. Sua Santidade Bahá'u'lláh fortaleceu muito a causa das mulheres, cujos direitos e privilégios constituem um dos maiores princípios de 'Abdu'l-Bahá. Assegurai-vos. Brevemente dia virá em que os homens se dirigirão às mulheres, dizendo:

Benditas sejais! Verdadeiramente sois dignas de todas as dádivas. Verdadeiramente mereceis adornar vossas cabeças com a coroa da glória eterna porque, nas ciências e nas artes, em virtudes e perfeições, vos tornareis iguais ao homem e no que diz respeito à ternura de coração, riqueza de misericórdia e solidariedade, lhe sois superiores.

Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Paris, 1911, pp. 189-191

24. A mulher no Oriente tem progredido. Antigamente na Índia, na Pérsia e por todo o Oriente, a mulher não era considerada um ser humano. Algumas tribos árabes consideravam as suas mulheres como parte de seu rebanho; em sua língua o substantivo mulher também significava mula, isto é, a mesma palavra se aplicava a ambos. A riqueza de um homem era medida pelo número de animais de carga que ele possuía, assim, a mulher era contada como sendo parte deste número. O pior insulto que uma pessoa podia atribuir a um homem era exclamar: "Tu és uma mulher!"

Desde o momento que Bahá'u'lláh manifestou-Se, isto mudou. Ele eliminou esta idéia da diferença entre os sexos, proclamando que ambos são iguais em todas as suas capacidades.

Em tempos passados era mais sábio que a mulher não soubesse ler ou escrever; ela deveria ocupar-se somente com o trabalho árduo e de baixa prioridade - ela era muito ignorante. Bahá'u'lláh declara que a educação da mulher é mais importante do que a do homem. Se a mulher for ignorante, mesmo que o pai tenha grande conhecimento, a educação da criança será deficiente, porque a educação começa com a amamentação. A criança no seio materno é como um ramo tenro que o jardineiro pode treinar como bem entender.

O Oriente iniciou a educação da mulher. Algumas delas estão na Pérsia, que ficaram independentes através desta Causa, e cuja inteligência e eloqüência, um ulemá* não pode refutar. Muitas delas são poetisas. Elas são absolutamente destemidas.

*Sacerdote muçulmano.

Tenho a esperança que as mulheres da Europa alcancem o mesmo grau de progresso - que cada uma brilhe como uma lâmpada; que elas possam exclamar a proclamação do Reino; que elas possam verdadeiramente auxiliar os homens - não! - que elas sejam até superiores aos homens, versadas nas ciências e ainda desprendidas, para que o mundo inteiro dê testemunho do fato de que homens e mulheres têm absolutamente os mesmos direitos. Seria causa de grande felicidade que eu veja tais mulheres. Isto é trabalho útil; com isto a mulher entrará no Reino. De outro modo, não haverá resultados.

Excerto de uma palestra citada em 'Abdu'l-Bahá on Divine Philosophy, pp. 81-83

25. O mundo até agora tem sido governado pela força, e o homem tem dominado a mulher em virtude de sua maior força e de suas qualidades físicas e mentais mais agressivas. Mas a balança já está mudando; a força está perdendo seu predomínio, e a vivacidade mental, a intuição, e as qualidades espirituais de amor e serviço, nas quais a mulher é forte, estão ganhando ascendência. Em conseqüência, a nova era será uma era menos masculina e mais permeada pelos ideais femininos, ou para falar mais exatamente, será uma era em que os elementos masculinos e femininos da civilização estarão melhor equilibrados.

'Abdu'l-Bahá citado em Bahá'u'lláh e a Nova Era, p. 144.

EXCERTOS DE CARTAS ESCRITAS EM NOME DE SHOGHI EFFENDI

26. A posição da mulher dentro dos ensinamentos bahá'ís, se apresentada de maneira adequada, certamente irá atrair muita atenção, pois (o aspecto) não é somente jurídico, mas também é espiritual e educacional. Nossos ideais são tão elevados e ao mesmo tempo tão práticos que outras visões não chegam ao mesmo patamar quando comparadas.

7 de janeiro de 1931, à uma Assembléia Espiritual Nacional

27. Quanto à sua pergunta concernente à qualidade de membro da Casa Universal de Justiça, há uma Epístola de 'Abdu'l-Bahá na qual Ele afirma definitivamente que ser membro da Casa Universal é reservado exclusivamente a homens e que a sabedoria disso será plenamente revelada no futuro. Nas Casas de Justiça locais e nacionais, no entanto, as mulheres têm todo direito de serem membros. Portanto, somente para a Casa Universal é que elas não podem ser eleitas. Os bahá'ís devem aceitar esta instrução do Mestre num espírito de profunda fé, confiantes de que há uma orientação e sabedoria divinas por trás disso, as quais serão gradativamente desveladas aos olhos do mundo.

28 de julho de 1936, a um bahá'í

28. Com relação a servir como membro da Casa Universal de Justiça, 'Abdu'l-Bahá afirma em uma Epístola que é restrita a homens e que a sabedoria disto será revelada tão manifesta quanto o sol no futuro. De qualquer forma, os crentes devem saber que, como o próprio 'Abdu'l-Bahá explicitamente afirmou, os sexos são iguais, com a exceção de alguns casos; sendo assim, a exclusão de mulheres da Casa Universal de Justiça não deveria ser surpreendente. Pelo fato de que não existe igualdade de funções entre os sexos, um não deveria, portanto, inferir que um sexo ou o outro é inerentemente superior ou inferior, ou que eles são desiguais em seus direitos.

14 de dezembro de 1940, à uma Assembléia Espiritual Nacional

EXCERTOS DE CARTAS ESCRITAS PELA CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

29. Os escritos do Guardião, contudo, evidenciam que quando Bahá'u'lláh apresenta uma lei como sendo do homem para com a mulher ela se aplica, mutatis mutandis, da mulher para com o homem, a menos que o contexto torne isso impossível. Por exemplo, o texto do Kitáb-i-Aqdas proíbe que um homem despose a mulher de seu pai (ou seja, sua madrasta) e o Guardião fez notar que, da mesma forma, é proibido a uma mulher casar com seu padrasto.

O Kitáb-i-Aqdas, p. 6

30. No que diz respeito às suas perguntas sobre a igualdade dos homens e das mulheres, isto, como 'Abdu'l-Bahá freqüentemente explicou, é um princípio fundamental de Bahá'u'lláh, portanto as Leis do Aqdas devem ser estudadas a sua luz. A igualdade entre homens e mulheres, fisiologicamente falando, não pode significar igualdade de funções. Em algumas coisas as mulheres superam os homens, em outras os homens são melhores dotados que as mulheres, enquanto que em muitas coisas a diferença de sexo não tem nenhum efeito. As diferenças de funções são mais claras e evidentes na vida em família. A capacidade de maternidade tem muitas implicações que são reconhecidas pela Lei Bahá'í. Por exemplo, quando não for possível educar todos os filhos, as filhas têm primazia aos filhos, pois as mães serão as primeiras educadoras da próxima geração. E novamente, por razões fisiológicas, às mulheres são dadas certas exceções no jejum que não são aplicáveis aos homens.

24 de julho de 1975, a um bahá'í

31. A primeira questão a resolver é como o mundo presente, com o seu padrão enraizado de conflitos, pode transformar-se em um mundo onde prevaleçam a harmonia e a cooperação.

A ordem mundial só pode ser fundada sobre uma consciência inabalável da unidade da humanidade, uma verdade espiritual que todas as ciências humanas confirmam. A Antropologia, a Fisiologia e a Psicologia reconhecem uma só espécie humana, ainda que infinitamente variada no que se refere aos aspectos secundários da vida. O reconhecimento desta verdade requer o abandono dos preconceitos - de todos os tipos de preconceitos - relacionados com a raça, a classe social, a cor da pele, a crença religiosa, a nacionalidade, o sexo e o grau de civilização material. Em suma, de tudo aquilo que faz com que as pessoas se considerem superiores umas às outras.

A aceitação da unidade da humanidade é o pré-requisito fundamental para a reorganização e a administração do mundo como um só país - como o lar da humanidade. A aceitação universal deste princípio espiritual é essencial para o êxito de qualquer tentativa de estabelecer a paz mundial.

A Promessa da Paz Mundial, pp. 19-20.

EXCERTOS DE CARTAS ESCRITAS EM NOME DA CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

32. Com relação à premissa geral de que mulheres e homens têm igualdade nesta Fé, este, freqüentemente explicado por 'Abdu'l-Bahá, é um princípio fundamental proveniente de Bahá'u'lláh e por isso Sua menção dos "Homens de Justiça" no Kitáb-i-Aqdas deve ser considerado à luz desse princípio.

29 de junho de 1976, a um bahá'í

33. 'Abdu'l-Bahá afirma: "Nesta era divina as bênçãos de Deus abarcam o mundo das mulheres. Igualdade de homens e mulheres, exceto em alguns casos negligenciáveis, foi total e categoricamente anunciada. As diferenças foram completamente removidas." Que os homens e as mulheres diferem uns dos outros em certas características e funções é um fato inescapável da natureza; o fato importante é que 'Abdu'l-Bahá considera tais diferenças, como as que ainda persistem entre os sexos, como sendo "negligenciáveis".

8 de janeiro de 1981, à uma Assembléia Espiritual Nacional

34. Está certa em afirmar que os homens e as mulheres têm qualidades básicas e distintas. A solução oferecida nos ensinamentos de Bahá'u'lláh não é, como corretamente observou, para que os homens se tornem mulheres e para que as mulheres se tornem homens. 'Abdu'l-Bahá nos dá a chave para o problema quando ensina que as qualidades e funções dos homens e das mulheres se complementam. Ele elucidou este ponto mais adiante quando disse que a "nova era" será "uma era em que os elementos masculinos e femininos da civilização estarão melhor equilibrados".

22 de abril de 1981, à uma bahá'í

35. Talvez seja útil frisar... que o princípio bahá'í de igualdade dos homens e das mulheres é claramente afirmado nos ensinamentos, e o fato de que exista diversidade de função entre eles em certas áreas, não nega este princípio.

23 de agosto de 1984, a um bahá'í
II - O PAPEL DA EDUCAÇÃO NO PROGRESSO DA MULHER
EXCERTOS DOS ESCRITOS DE BAHÁ'U'LLÁH

36. É dever obrigatório dos pais educar seus filhos a serem firmes na fé... Toda ação louvável nasce da luz da religião, e, faltando-lhe esta suprema bênção, a criança não se afastará de nenhum mal, nem se aproximará de nenhum bem.

Educação Bahá'í: Uma Compilação, p. 16.
EXCERTOS DOS ESCRITOS E PALESTRAS DE 'ABDU'L-BAHÁ

37. Louvado seja Deus, as mulheres bahá'ís organizaram reuniões nas quais aprenderão a ensinar a Fé, difundirão as doces fragrâncias dos ensinamentos, e farão planos para o ensino das crianças.

...as participantes deveriam ocupar-se com todos os meios para o treinamento das meninas; com o ensino dos vários ramos do conhecimento, do bom comportamento e do modo de vida adequado; com o cultivo do bom caráter, da castidade, da constância, da perseverança, da fortaleza, da determinação e da firmeza de propósitos; com a administração do lar, a educação das crianças e qualquer coisa que se aplique especialmente às necessidades das meninas a fim de que estas - criadas na cidadela de todas as perfeições, e com a proteção de um belo caráter - quando elas mesmas forem mães, venham a educar seus filhos, desde a primeira infância, de tal maneira que eles adquiram bom caráter e boa conduta.

Que também estudem a respeito de tudo o que promove a saúde do corpo e sua boa condição física, e sobre como proteger seus filhos contra doenças.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 94, p. 111

38. Trabalhai pela orientação das mulheres dessa terra, ensinai as mocinhas e as crianças, de forma que as mães possam educar seus pequenos desde a primeira infância, adestrá-los plenamente, incutir-lhes bom caráter e boa moral, guiá-los a todas as virtudes da humanidade, impedir o desenvolvimento de qualquer conduta condenável, e nutri-los no regaço da educação bahá'í. Destarte, essas tenras criancinhas haverão de ser nutridas no seio do conhecimento e do amor de Deus. Desse modo haverão de crescer e florescer, e ser-lhes-ão ensinadas a retidão e a dignidade da espécie humana, a coragem e a vontade para esforçar-se e para resistir. Assim aprenderão a ter perseverança em todas as coisas, a querer progredir, a ter magnanimidade e firme determinação, castidade e pureza na vida. Dessa maneira, serão capacitadas a concluir com êxito qualquer coisa que empreendam.

As mães devem considerar prioritário tudo o que se relacione com a educação das crianças. Devem fazer todo esforço nesse sentido, pois quando o ramo está verde e tenro ele crescerá em qualquer direção na qual o orientardes. Cumpre às mães, portanto, criar seus pequenos do mesmo modo como um jardineiro cultiva as plantas novinhas. Que elas, dia e noite, esforcem-se para inculcar em seus filhos a fé e a certeza, o temor a Deus, o amor ao Bem-Amado dos mundos, e todas as boas qualidades e características. Sempre que a mãe ver o filho proceder bem, deve elogiá-lo e aplaudi-lo, e alegrar-lhe o coração; e se a menor característica indesejável manifestar-se, deveria aconselhar o filho, e puni-lo usando métodos baseados na razão - até mesmo através de leve reprimenda, caso isso seja necessário. Contudo, não é permissível bater numa criança, nem insultá-la, pois o caráter da criança será totalmente deturpado se ela for sujeitada a maus-tratos ou abuso verbal.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 95, pp. 112-113

39. ...incumbe ao pai e à mãe treinar os filhos na boa conduta e no estudo dos livros; estudo esse no grau necessário para que nenhuma criança, menina ou menino, permaneça analfabeta.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 101, p. 115

40. A suprema alegria deste "Servo de Bahá"* está em observar que um número de folhas† entre as servas da Abençoada Beleza tem sido educadas, que elas são a essência do desprendimento e estão bem informadas dos mistérios do mundo do ser; que elas levantam o chamado para a glorificação e louvor do Máximo Nome causando a atração e regozijamento dos habitantes dos Templos do Reino, e que elas recitem as orações em prosa e poesia, entoando melodiosamente os versos divinos. Nutro a esperança que serás como uma delas, lançarás as pérolas, estarás continuamente engajada em cantar Sua glória e entoarás tons celestiais na glorificação de Seus atributos.

*'Abdu'l-Bahá.
†Mulheres, na terminologia bahá'í.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

41. Ó estimada serva!...Tu escreveste sobre a escola para meninas. Aquilo que foi previamente escrito continua válido e verdadeiro. Não haverá nenhum progresso a não ser que as meninas cresçam em escolas e centros de aprendizado, a não ser se elas forem ensinadas nas ciências e outros ramos do conhecimento, a não ser que elas adquiram o conhecimento das várias artes que sejam necessárias e sejam divinamente treinadas. Pois, dia virá quando essas meninas se tornarão mães, e as mães são as primeiras educadoras das crianças, as que estabelecem virtudes na natureza interior da criança. Elas encorajam as crianças a adquirir perfeições e bons modos, as alerta sobre qualidades que não sejam condizentes e apropriadas, e encoraja-as a expressar resolução, firmeza, paciência nas dificuldades, e avançar no elevado caminho do progresso. Este assunto é muito importante e deve ser administrado e organizado sob a supervisão da Assembléia Espiritual.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

42. ...incumbe às meninas desta gloriosa era serem completamente versadas nos vários ramos do conhecimento, nas ciências e artes e em todas as maravilhas desta época preeminente, para que elas, então, possam educar seus filhos e treiná-los desde a mais tenra idade nos caminhos da perfeição.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

43. Além disso, a educação da mulher é mais necessária e importante que a do homem, pois a mulher é a instrutora da criança desde a infância. Se ela mesma for deficiente e imperfeita, a criança necessariamente se tornará deficiente; por isso, a imperfeição da mulher implica uma condição de imperfeição para toda a humanidade, pois ela é a mãe que cria, nutre e orienta o crescimento da criança. Esta não é a função do pai. Se a educadora for incompetente, o educando será igualmente carente. Isto é evidente e incontestável. Pode o estudante ser brilhante e consumado se o professor for iletrado e ignorante? As mães são as primeiras educadoras da humanidade; se elas forem imperfeitas, a condição e o futuro da raça será lamentável...

Já se argumentou que a mulher não é igual ao homem em capacidade e que é deficiente por criação. Isto é pura imaginação. A diferença da capacidade entre o homem e a mulher é completamente devida à oportunidade e à educação. Até agora à mulher foi negado igual direito e o privilégio de desenvolvimento. Se lhe for concedida igual oportunidade, não há dúvida que ela se igualará ao homem...

Em resumo, o propósito é este: se a mulher for perfeitamente educada e lhe forem concedidos seus direitos, ela terá a capacidade para realizações maravilhosas e provará ser igual ao homem. Ela é parceira do homem, seu complemento e sua colaboradora. Ambos são humanos; ambos são dotados de potencialidades e inteligência, e incorporam as virtudes da humanidade. Em todas as capacidades e funções humanas, eles são parceiros e estão na mesma condição. Atualmente, nas esferas da atividade humana, a mulher não manifesta suas prerrogativas inatas, devido à carência de educação e oportunidade.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 164-166

44. Ao proclamar a unicidade da humanidade, Ele ensinou que homem e mulher são iguais perante Deus e não se pode fazer qualquer distinção entre eles. A única diferença entre eles é devida à escassez de educação e treinamento. Se a mulher receber a mesma oportunidade de educação, a discriminação e a idéia de inferioridade desaparecerão...

Ele proclamou a adoção da mesma trajetória educacional para homens e mulheres. Filhos e filhas devem seguir o mesmo currículo escolar, promovendo assim a unidade entre os sexos. Quando toda a humanidade tiver as mesmas oportunidade de educação e a igualdade entre homens e mulheres for realizada, os fundamentos da guerra serão completamente destruídos.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 216-217

45. Por que deixar uma mulher sem desenvolvimento mental? A ciência é meritória - seja ela investigada pelo intelecto do homem ou da mulher. Assim, pouco a pouco, a mulher progrediu, evidenciando cada vez mais a igualdade de competência com o homem - seja na pesquisa científica, capacidade política, ou qualquer outro campo de atividade humana. A conclusão de que a mulher foi deixada para trás devido à falta de instrução e recursos intelectuais. Se lhe tivessem sido dadas as mesmas oportunidades educacionais ou trajetórias de estudo, ela teria desenvolvido as mesmas capacidades e habilidades.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 216-217

46. Bahá'u'lláh anunciou que como a ignorância e a falta de educação são barreiras que dividem a humanidade, todos devem receber educação e instrução. Por intermédio desta providência, a falta de compreensão mútua será remediada e a unidade da espécie humana será promovida e incrementada. A educação universal é uma lei universal. Portanto, cabe a todo pai educar e instruir seus filhos de acordo com suas possibilidades. Se for incapaz de educá-los, a comunidade e os representantes do povo devem prover os meios para sua educação...

A distinção de sexo existente no mundo humano é devida à falta de educação para a mulher, a quem foi negada a igualdade de oportunidades de desenvolvimento e progresso. Nesta era, a igualdade dos sexos será estabelecida proporcionalmente às crescentes oportunidades oferecidas à mulher, pois Deus, o Criador, dotou o homem e a mulher de iguais capacidades e dons. Deus, em Seu desígnio perfeito, não ordenou distinção entre eles.

A Promulgação da Paz Universal, p. 375

47. A educação de cada criança é compulsória... Em complementação à esta educação universal, cada criança deve ser ensinada em uma profissão, arte ou comércio para que todo membro da comunidade possa ganhar seu próprio sustento. O trabalho feito em espírito de serviço é a forma mais elevada de adoração.

Excerto de uma palestra citada em 'Abdu'l-Bahá on Divine Philosophy, p. 78

48. Devotai particular atenção à escola para meninas, pois a grandeza desta maravilhosa Era será manifestada em decorrência do progresso no mundo feminino. É por isso que podeis observar, em todas as terras, que o mundo das mulheres está em marcha; isto se deve ao impacto da Manifestação Suprema e ao poder dos ensinamentos de Deus.

Educação Bahá'í: Uma Compilação, p. 53

49. Ó serva do Altíssimo! Nossos corações regozijaram-se com tua carta sobre a escola para meninas. Louvado seja Deus por haver agora uma escola deste tipo em Teerã, onde jovens donzelas podem, pela Sua bondade, receber uma educação e, com todo o entusiasmo, adquirir os conhecimentos da humanidade. Breve virá o dia em que as mulheres, em todos os campos, igualar-se-ão aos homens.

Até agora na Pérsia, os meios para o progresso das mulheres não existiram. Mas agora, Deus seja louvado, desde o despontar da aurora da Salvação, elas têm progredido dia após dia. É de se esperar que elas venham a tomar liderança nas virtudes e nas conquistas, na proximidade da Corte de Deus Todo-Poderoso, na fé na certeza - e que as mulheres do Oriente tornem-se a inveja das mulheres do Ocidente.

Educação Bahá'í: Uma Compilação, pp. 65-66.

EXCERTOS DE UMA CARTA ESCRITA PELA CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

50. A causa da educação universal, que já alistou ao seu serviço um exército de gente dedicada de todas as fés e nações, merece o maior apoio que os governos do mundo lhe possam dispensar. Afinal, a ignorância é indiscutivelmente a principal razão para o declínio e a queda dos povos, e para a perpetuação dos preconceitos. Nenhuma nação pode ter pleno êxito e se considerar realizada enquanto não facultar meios de ensino a todos os seus cidadãos. A escassez de recursos com que se debatem muitos países, limita a sua capacidade de satisfazer essa necessidade, o que impõe uma certa ordenação de prioridades. Os órgãos e entidades decisórias envolvidos fariam bem em atribuir prioridades à educação das mulheres e das jovens, dado que é por intermédio de mães educadas que os benefícios do conhecimento podem ser mais rápida e eficazmente difundidos através das sociedades. Atendendo aos imperativos dos nossos dias, deveria também ser dada atenção ao ensino do conceito de cidadania mundial, como elemento integral da educação normal de cada criança.

A Promessa da Paz Mundial, p. 15.

EXCERTOS DE CARTAS ESCRITAS EM NOME DA CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

51. Um elemento muito importante na obtenção de tal igualdade é a provisão de Bahá'u'lláh de que os meninos e as meninas devem seguir essencialmente o mesmo currículo nas escolas.

28 de dezembro de 1980, à uma Assembléia Espiritual Nacional

52. A Casa Universal de Justiça considera a necessidade de educar e guiar as mulheres na sua responsabilidade primária como mães, como uma excelente oportunidade para organizar atividades para mulheres. Os seus esforços devem se concentrar em ajudá-las a atuarem como educadoras da próxima geração. As mulheres também devem ser encorajadas a atrair seus maridos e membros do sexo masculino de suas famílias para a Fé, para que a comunidade bahá'í seja representativa da sociedade da qual ela faz parte. Gradualmente o espírito de unidade e camaradagem, como exposto em nossos ensinamentos, será refletido na vida das famílias bahá'ís.

29 de fevereiro de 1984, à uma Assembléia Espiritual Nacional

III - A APLICAÇÃO DO PRINCÍPIO DA IGUALDADE NA VIDA EM FAMÍLIA

EXCERTOS DOS ESCRITOS DE BAHÁ'U'LLÁH

53. Em Nome de Deus, o Incomparável! Ó serva de Deus! A constância na Causa é mencionada nas Epístolas e estabelecida pela Pena do Ancião dos Dias. Dê graças ao Amado do mundo, pois tens dedicado teu coração a Ele e proclamas a Sua glória. Vários homens foram, neste dia, privados de fazer menção do Senhor Todo-Suficiente e de reconhecer Sua verdade. E várias mulheres têm fixado seu olhar no Horizonte do Altíssimo e se adornado com o manto do amor do Desejo do mundo. Esta é a graça de Deus, Aquele que concede a quem quer que deseje. Pelo Sol dos mistérios antigos! A doce fragrância de cada sopro exalado pelo amor a Deus é feita na corte da presença do Senhor da Revelação. A recompensa de nenhum ato bom é ou nunca será feita. Abençoada és tu, duplamente abençoada és tu! Estás entre aquelas servas cujo amor por seu semelhante não as tem impedido de alcançar as margens do Mar da Graça e Mercê. Deus queira que irás descansar eternamente sob a sombra dos favores do Todo-Misericordioso e serás assegurada de Suas bênçãos. Te ocupes no louvor do Verdadeiro e te regozijes em Sua amorosa bondade.

O mundo se esvaece, e aquilo que é duradouro é o amor de Deus. Se Deus quiser, irás circundar o Verdadeiro em todos os mundos de Seus mundos e estarás desprendida de tudo salvo dEle.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

54. Todos devem saber, e neste sentido alcançar os esplendores do sol da certeza e serem assim iluminados: a mulher e o homem têm sido e sempre serão iguais aos olhos de Deus. O Alvorecer da Luz de Deus derrama sua radiância sobre todos com o mesmo resplendor. Verdadeiramente, Deus criou a mulher para o homem, e o homem para a mulher. Os mais amados dos seres humanos são os que são mais constantes e aqueles que superaram outros em seu amor a Deus, exaltada seja Sua glória.

Os amigos de Deus devem adornar-se com o ornamento da justiça, eqüidade, bondade e amor. Não devem ser objetos da crueldade e transgressão, do mesmo modo eles não devem permitir que qualquer tirania assole as servas de Deus. Ele, verdadeiramente, proclama a verdade e comanda aquilo que beneficia Seus servos e Suas servas. Ele é o Protetor de todos neste mundo e no vindouro.

Excerto de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

Excertos dos Escritos e Palestras de 'Abdu'l-Bahá

55. Ó vós, dois crentes em Deus! O Senhor - incomparável é Ele - fez a mulher e o homem para viverem unidos na mais íntima associação e serem como uma só alma. São dois esteios mútuos, dois amigos íntimos que deveriam atentar para o bem-estar um do outro.

Se desse modo viverem, passarão por este mundo com perfeito contentamento, êxtase e paz interior, e tornar-se-ão objeto do favor e da graça divina no Reino do céu. Se porém agirem de outro modo, passarão a vida em grande amargura, desejando a todo momento a morte, e ficarão envergonhados no reino celestial. Esforçai-vos, portanto, de coração e alma, por permanecerdes juntos assim como dois pombos no ninho, pois isso é ser abençoado em ambos os mundos.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 92, p. 110.

56. ...seguindo os preceitos de Deus e a sagrada Lei - nutri vossas crianças desde a infância com o leite de uma educação universal; desde seus primeiros dias, criai-as de modo a estabelecer firmemente no imo de seus corações, na própria natureza delas, um modo de vida que em todos os aspectos esteja conforme com os Ensinamentos divinos.

Pois as mães são as primeiras educadoras, os primeiros mentores; e verdadeiramente são as mães que determinam a felicidade, a futura grandeza, os modos corteses, a erudição e o discernimento, a compreensão e a fé de seus pequeninos.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 96, p. 113.

57. ...ao pai e à mãe impõe-se, como um dever, envidar todos os esforços para dar instrução à filha e ao filho, para nutri-los do seio do conhecimento e criá-los no regaço das ciências e das artes. Se negligenciarem esse assunto, terão de prestar contas e serão dignos de reprovação na presença do austero Senhor.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 98, p. 114.

58. Ó vós mães amorosas, sabei que, aos olhos de Deus, a melhor das formas de adorá-Lo é a educação das crianças; é dar-lhes treinamento em todas as perfeições da humanidade. Nenhum ato mais nobre do que este pode ser imaginado.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 114, p. 125.

59. Notei, quão facilmente, quando existe unidade numa dada família, os assuntos desta família são conduzidos; que progresso os membros desta família fazem, como prosperam no mundo. Seus assuntos estão em ordem, desfrutam de conforto e tranqüilidade, têm segurança, sua posição está assegurada, vêm a ser invejados por todos. Tal família, à medida em que os dias se sucedem, só cresce em posição e duradoura honra.

Uma Onda de Ternura, número 10, p. 19.

60. Perguntas se um esposo seria capaz de impedir sua esposa de abraçar a luz divina ou uma esposa dissuadir seu esposo de ganhar entrada no Reino de Deus. Na verdade, nenhum deles poderia impedir o outro de entrar no Reino, a não ser que o esposo tenha um excessivo afeiçoamento à esposa ou a esposa ao esposo. De fato, se qualquer um dos dois adorasse o outro a ponto de excluir Deus, então cada um deles poderia impedir o outro de procurar admissão em Seu Reino.

Uma Onda de Ternura, número 15, pp. 22-23.

61. Pergunta: Qual é a atitude de sua crença em relação à família?

Resposta: De acordo com os ensinamentos de Bahá'u'lláh, a família, sendo uma unidade humana, deve ser educada de acordo com as regras de santidade. Todas as virtudes devem ser ensinadas à família. A integridade dos laços de família deve ser constantemente levado em consideração e os direitos de cada um de seus membros não devem ser transgredidos. Os direitos do filho, do pai, da mãe - nenhum pode ser transgredido, nenhum deve ser arbitrário. Assim como o filho tem certas obrigações para com seu pai, do mesmo modo o pai tem certas obrigações para com seu filho. A mãe, a irmã e outros membros da família têm certas prerrogativas. Todos esses direitos e prerrogativas devem ser preservados e a unidade da família, mantida. A ofensa de um deve ser considerada a ofensa de todos; o conforto de cada um, o conforto de todos; a honra de um, a honra de todos.

A Promulgação da Paz Universal, p. 207.

Excertos de Cartas Escritas em Nome de Shoghi Effendi

62. É muito triste quando tais diferenças de opinião e crença ocorrem entre marido e mulher e, indubitavelmente, em tempos de dificuldade. Entretanto a maneira como poderia ser remediado não é agindo de tal modo a que se aliene a outra pessoa. De fato, um dos objetivos da Causa é de ocasionar um laço mais íntimo nos lares. Portanto, em todos os casos desta natureza, o Mestre costumava aconselhar obediência aos desejos da outra pessoa e oração. Ore para que seu esposo possa gradualmente ver a luz e ao mesmo tempo aja de tal modo a atraí-lo para mais perto em vez de criar prevenção. Assim que esta harmonia esteja assegurada então será capaz de servir sem impecilhos.

15 de julho de 1928

63. Shoghi Effendi confia que como resultado de seu telegrama e desta carta, sua esposa poderá devotar um pouco mais de tempo a sua família, mas ele também espera que possa ajudá-la a criar o tempo e a oportunidade para servir a Causa que lhe é tão amada e íntima de seu coração e na qual seus serviços são muito apreciados.

19 de junho de 1931

64. Ó Guardião, em seus comentários... a respeito do relacionamento de pais e filhos, esposos e esposas, na América, quis dizer que há uma tendência neste país a que os filhos sejam demasiadamente independentes dos desejos de seus pais e falhos no respeito que lhes é devido. Esposas, também, em alguns casos, têm a tendência de exercer um grau injusto de dominação sobre seus esposos, o que, naturalmente, não está correto, tanto quanto que o esposo deva injustamente dominar sua esposa.

22 de julho de 1943

65. É um dos ensinamentos essenciais da Fé que a unidade deve ser mantida no lar. Naturalmente, isto não significa que qualquer membro da família tem o direito de influenciar a fé de qualquer outro membro; se isto é compreendido por todos os membros, então parece certo que a unidade seria exeqüível.

6 de julho de 1952

66. O Guardião valoriza plenamente o seu desejo de sair como pioneira no momento presente e ajudar a estabelecer a Fé em áreas virgens; todavia, não deve ir contra os desejos de seu esposo e forçá-lo a abandonar tudo a fim de que se possa servir a Fé desta forma. Devemos ter em mente os desejos e direitos daqueles que estão imediatamente ligados às nossas vidas.

Se seu esposo deseja que permaneça onde está, certamente há um vasto campo para ensino lá.

31 de julho de 1953

67. Onde quer que haja uma família bahá'í, aqueles envolvidos devem de todas as maneiras fazer tudo que podem para preservá-la, porque o divórcio é rigorosamente condenado nos Ensinamentos, enquanto que harmonia, unidade e amor são mostrados como os mais altos ideais nas relações humanas isto deve sempre se aplicar aos bahá'ís, quer estejam servindo no campo de pioneirismo ou não.

9 de novembro de 1956

Excertos de Cartas Escritas em Nome da Casa Universal de Justiça*

*Endereçadas a bahá'ís ou conforme citado.

68. Que o primeiro educador da criança é a mãe não deveria ser surpreendente, pois a orientação primária do infante é da mãe. Esta provisão da natureza de modo algum diminui o papel do pai na família bahá'í. Além do mais, igualdade de posição não significa igualdade de função.

23 de junho de 1974

69. Ao considerar os problemas que o senhor e sua esposa estão passando, a Casa de Justiça salienta que a unidade de sua família deve ter prioridade quanto a qualquer outra consideração. Bahá'u'lláh veio para trazer unidade ao mundo, e a fundamental unidade é aquela da família. Por tanto, nós devemos acreditar que a Fé tem a intenção de fortificar a família, não enfraquecê-la. Por exemplo, serviço à Causa não deve gerar desatenção para com a família. É importante que disponha seu tempo de tal modo que sua vida doméstica seja harmoniosa e seu lar receba a atenção que necessita.

Bahá'u'lláh também frisou a importância da consulta. Não devemos pensar que este método digno de valor na busca de soluções está confinado às instituições administrativas da Causa. Consulta em família empregando completa e franca discussão e animada pela conscientização da necessidade de moderação e equilíbrio, pode ser a panacéia de conflitos domésticos. As esposas não deveriam tentar dominar seus maridos, nem os maridos às suas esposas.

1o de agosto de 1978

70. Observando que você e seu esposo consultaram a respeito de seus problemas familiares com sua Assembléia Espiritual, mas não receberam qualquer conselho, e também discutiram sua situação com um conselheiro matrimonial sem sucesso, a Casa de Justiça sente ser extremamente essencial que você e seu esposo compreendam que o casamento pode ser uma fonte de bem-estar, transmitindo um sentimento de segurança e felicidade espiritual. Não é, entretanto algo que meramente acontece. Para que o casamento se torne um refúgio de contentamento, requer-se a cooperação dos próprios parceiros do casamento e a ajuda de suas famílias.

24 de junho de 1979

71. Os membros de uma família têm todos deveres e responsabilidades uns para com os outros e para com a família como um todo, e estes deveres e responsabilidades variam de membro para membro em virtude de seus naturais relacionamentos. Os pais têm o dever inescapável de educar seus filhos - porém o inverso não se dá; os filhos têm o dever de obedecer a seus pais - os pais não obedecem aos filhos; a mãe - não o pai - dá à luz aos filhos, amamenta-os na infância, e é, assim, a sua primeira educadora, conseqüentemente as filhas têm um direito à educação anterior ao dos filhos e, como o secretário do Guardião escreveu em seu nome, "A tarefa de criar uma criança bahá'í como enfatizado repetidamente nos Escritos Bahá'ís, é a principal responsabilidade da mãe, cujo privilégio incomparável é, verdadeiramente, o de criar em seu lar condições tais como as que seriam mais conducentes tanto para o seu bem estar material e espiritual, como para o seu progresso. O treinamento que uma criança inicialmente recebe por intermédio de sua mãe constitui a mais forte fundação para o seu futuro desenvolvimento." Um corolário desta responsabilidade da mãe é seu direito de ser sustentada por seu esposo - um esposo não tem direito explícito de ser sustentado por sua esposa....

Em qualquer grupo, por mais amorosa que seja a consulta, existem, não obstante, pontos em que, ocasionalmente, não se pode alcançar uma concordância. Numa Assembléia Espiritual este dilema é resolvido pelo voto da maioria. Entretanto, não pode haver maioria onde somente duas partes estão envolvidas, como no caso de esposo e esposa. Existem, portanto, ocasiões em que a esposa deve submeter-se a opinião do seu esposo e ocasiões quando o esposo deve submeter-se a opinião de sua esposa, porém nenhum deles deve jamais injustamente dominar o outro.

Em resumo, o relacionamento entre esposo e esposa deve ser como exposto na oração revelada por 'Abdu´l-Bahá que é freqüentemente lida nos casamentos Bahá'ís: "Verdadeiramente, casam-se em obediência a Teu mandamento. Faze-os sinais de harmonia e união até o fim dos tempos." Todos estes são relacionamentos dentro da família, porém existe uma esfera muito mais ampla de relacionamentos entre homens e mulheres que no lar, e isto também devemos considerar no contexto da sociedade bahá'í, não no das normas sociais do passado ou presente. Por exemplo, ainda que a mãe seja a primeira educadora da criança e a mais importante influência formativa em seu desenvolvimento, o pai também tem a responsabilidade de educar seus filhos e esta responsabilidade é tão importante que Bahá'u'lláh declarou que um pai que falha em desempenhar-se dela, perde seus direitos à paternidade. Similarmente, ainda que a responsabilidade primordial de sustentar a família financeiramente é colocada sobre o esposo, isto não implica, de qualquer modo, que o lugar das mulheres é confinado ao lar.

28 de dezembro de 1980, à uma Assembléia Espiritual Nacional

72. Perguntou, entretanto, por regras específicas de conduta para governar as relações de cônjuges. Isso a Casa de Justiça não deseja fazer e sente que já há guia adequada incluída na compilação sobre o assunto; por exemplo: o princípio de que os direitos de cada um e de todos na unidade familiar devem ser mantidos e o conselho que amorosa consulta deve ser a diretriz; que todos os assuntos devem ser resolvidos em harmonia e com amor e que há ocasiões quando o esposo ou a esposa deve submeter-se um à vontade do outro. Exatamente sob que circunstâncias tal deferência deva ocorrer é um assunto a ser determinado por cada casal. Se, Deus o proíba, falhem em concordar e suas desavenças levem à alienação, devem procurar aconselhamento por parte daquelas em que confiem, e em cuja sinceridade e bom senso tenham confiança, a fim de preservarem e fortalecerem seus vínculos como uma família unida.

16 de maio de 1982

73. Perguntou sobre a admoestação que todos devem trabalhar e quer saber se isso significa que você, esposa e mãe, deve trabalhar para seu sustento como faz seu marido. Nós fomos pedidos a anexar para sua análise um excerto da décima-segunda boa-nova da "Epístola de Bishárat"* de Bahá'u'lláh. Entenderá que a diretriz é para que os amigos se engajem em uma ocupação que será de benefício a humanidade. Atender ao lar é altamente honrável e um trabalho de responsabilidade de fundamental importância para a humanidade.

*Esta passagem aparece nesta compilação na seção IV, citação número 1.

16 de junho de 1982

74. Com relação a sua pergunta se as mulheres devem trabalhar fora do lar, é útil considerar a questão dentro da perspectiva do conceito de família bahá'í. Este conceito é baseado no princípio que o homem é o responsável primário pelo sustento financeiro da família e que a mulher é a principal e primeira educadora das crianças. Isto não implica de modo algum que estas funções são rigidamente fixas e não possam ser mudadas e ajustadas para convir situações particulares da família, nem significa que o lugar da mulher é confinado ao lar. De preferência, enquanto a responsabilidade primária é designada, antecipa-se que os pais terão um papel significativo na educação de seus filhos e as mulheres também possam ser o arrimo da família. Como corretamente indicou, 'Abdu'l-Bahá encorajou as mulheres a "participar completa e igualmente nos assuntos do mundo".

Relacionado as suas perguntas específicas, uma decisão concernente ao tempo que a mãe pode passar trabalhando fora do lar depende das circunstâncias que existam dentro do lar, que podem variar de tempos em tempos. Consulta dentro da família irá ajudar a fornecer as respostas.

9 de agosto de 1984

75. A grande importância atribuída ao papel da mãe provém do fato de que ela é a primeira educadora da criança. Sua atitude, suas orações, até mesmo o que a mãe come e a condição física tem grande influência na criança quando ainda no ventre. Quando a criança nasce, é a mãe que foi dotada por Deus com o leite que é o primeiro alimento designado ao bebê, e é tencionado que, se possível, ela deva estar com o bebê para treinar e nutrí-lo durante os primeiros dias e meses. Isto não significa que o pai também não ame, reze, e cuide de seu bebê, mas como ele tem a responsabilidade primária de prover a família, seu tempo para ficar com o bebê é normalmente limitado. Normalmente, a mãe está intimamente associada ao bebê durante este intenso período formativo no qual ele está crescendo e se desenvolvendo mais rapidamente do que durante o resto de sua vida. Quando a criança fica maior e mais independente, a natureza relativa do relacionamento com sua mãe e seu pai se modifica e o pai pode desempenhar um papel maior.

23 de agosto de 1984
IV - A MULHER NO CONTEXTO MUNDIAL
EXCERTOS DOS ESCRITOS DE BAHÁ'U'LLÁH

76. É ordenado que cada um de vós se ocupe em alguma forma de trabalho - seja ofício, algum ramo de comércio, ou coisa semelhante. Benevolamente temos elevado vossa ocupação em tal trabalho ao grau de adoração a Deus, o Ser Verdadeiro. Ponderai em vossos corações as graças e bênçãos de Deus e rendei-Lhe agradecimentos, ao anoitecer e ao alvorecer. Não desperdiceis vosso tempo em indolência e ociosidade. Dedicai-vos àquilo que a vós mesmos e aos outros possa trazer proveito. Assim foi decretado nesta Epístola de cujo horizonte se irradia, resplandecente, o Sol da sabedoria e da proclamação.

Os mais desprezados dos homens, aos olhos de Deus, são aqueles que se sentam indolentemente e mendigam. Segurai-vos com firmeza à corda dos meios materiais, pondo vossa inteira confiança em Deus, o Provedor de todos os meios. Quando alguém se ocupa em um ofício ou uma profissão, a própria ocupação é considerada, aos olhos de Deus, um ato de adoração; e isso não é senão sinal de Sua infinita generosidade que a tudo abrange.

Epístolas de Bahá'u'lláh, pp. 34-35.
EXCERTOS DOS ESCRITOS E PALESTRAS DE 'ABDU'L-BAHÁ

77. As servas de Deus e as servas em Sua divina Corte devem manifestar tais atributos e atitudes entre as mulheres do mundo de forma que se destaquem e conquistem renome dentro dos círculos de mulheres. Isto é, deve-se associar a elas castidade suprema e decência constante, com uma fé inabalável, um discurso articulado, uma língua eloqüente, testemunho irrefutável e resolução firme e elevada. Rogai a Deus que tu possas alcançar todas estas bênçãos.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

78. Enquanto a verdadeira igualdade entre o homem e a mulher não for plenamente atingida e estabelecida, é impossível que a humanidade atinja o mais elevado grau de desenvolvimento social. Mesmo que se admita que, em alguma medida de sua capacidade ou realização, a mulher seja inferior ao homem, esta ou qualquer outra distinção continuará a produzir discórdia e transtorno. O único remédio é educação e oportunidade, pois igualdade significa mesma qualificação...

E que fique dito mais uma vez que, até que a mulher e o homem reconheçam a igualdade e a tornem realidade, o progresso social e político será impossível aqui ou em qualquer outro lugar.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 91-92

79. ...Bahá'u'lláh revelou o princípio religioso de que se deve dar à mulher o privilégio de educação igual à do homem e pleno direito às suas prerrogativas. Ou seja, a fim de que a mulher desenvolva a mesma capacidade e importância do homem na equação econômico-social, não deve haver diferença alguma na educação do homem e da mulher. Então o mundo atingirá unidade e harmonia. Em épocas passadas, a humanidade foi deficiente e incapaz porque estava incompleta. A guerra e sua devastação arruinavam o mundo; a educação da mulher será um poderoso passo para sua abolição e extinção, pois ela utilizará toda a sua influência para combater a guerra. A mulher cria o filho e educa o jovem até a maturidade. Ela se recusará a entregar seus filhos em sacrifício no campo de batalha. Na verdade, ela será o mais poderoso agente no estabelecimento da paz universal e arbitramento internacional. A mulher seguramente abolirá a guerra do seio da humanidade.

A Promulgação da Paz Universal, p. 133

80. A história demonstra, também, que sempre que as mulheres não participaram nos assuntos humanos, os resultados nunca atingiram uma condição de completude e perfeição. Por outro lado, todo empreendimento de vulto do mundo humano em que houve participação de mulheres, tornou-se importante. Isto é historicamente verdadeiro e acima de refutação até mesmo na religião. Jesus Cristo tinha doze discípulos e, entre Seus seguidores, uma mulher conhecida como Maria Madalena. Judas Iscariotes tornou-se traidor e hipócrita, e após a crucificação os onze discípulos restantes ficaram hesitantes e indecisos. Dos Evangelhos, fica evidente que a pessoa que os confortou e restabeleceu sua fé foi Maria Madalena...

A mais significativa questão atual é a paz e o arbitramento internacional, e a paz universal é impossível sem o sufrágio universal.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 165-166

81. Pergunta: Não é fato que a paz universal não pode ser realizada a menos que haja democracia política em todos os países do mundo?

Resposta: É muito evidente que no futuro não haverá centralização nos países do mundo, sejam eles de governo constitucional, republicano ou democrático. Os Estados Unidos podem ser tomados como exemplo de futuro governo - isto é, cada província será independente em si mesma, mas haverá a união federal para proteger os interesses dos vários estados independentes. Pode não ser uma forma republicana ou democrática. A exigência do tempo é deixar de lado a centralização que promove despotismo. Isto resultará na paz internacional. Outro fato de igual importância no processo de alcançar a paz internacional é o sufrágio feminino. Isto é, quando perfeita igualdade for estabelecida entre homens e mulheres, a paz será realizada pela simples razão de que as mulheres em geral jamais serão a favor da guerra. As mulheres não deixarão aqueles de quem cuidaram tão ternamente irem para o campo de batalha. Quando puderem votar, elas se oporão à causa da guerra. Outro fator que concorrerá para a paz universal é a união entre o Oriente e o Ocidente.

A Promulgação da Paz Universal, p. 206

82. Quando toda a humanidade tiver as mesmas oportunidade de educação e a igualdade entre homens e mulheres for realizada, os fundamentos da guerra serão completamente destruídos. Sem igualdade isto será impossível, pois todas as diferenças e distinções levarão à discórdia e contenda. Igualdade entre homens e mulheres resultará na abolição da guerra porque as mulheres jamais aceitarão sancioná-la.

A Promulgação da Paz Universal, p. 217

83. A mulher deve dedicar especialmente suas energias e habilidades às ciências da indústria e da agricultura, procurando auxiliar a humanidade naquilo que há de mais importante. Deste modo ela demonstrará competência e assegurará o reconhecimento da igualdade na equação econômica e social.

A Promulgação da Paz Universal, p. 355

84. Por isso, esforçai-vos para mostrar ao mundo humano que as mulheres são muito capazes e eficientes, que seus corações são mais ternos e sensíveis que os dos homens, que elas são mais filantrópicas e suscetíveis diante dos necessitados e sofridos, que são inflexivelmente contra a guerra e são amantes da paz. Esforçai-vos para que o ideal da paz internacional possa ser realizado através do empenho das mulheres, pois o homem é mais inclinado à guerra do que a mulher, e uma evidência real da superioridade da mulher será seu serviço e eficiência no estabelecimento da paz universal.

A Promulgação da Paz Universal, p. 355

85. Assim, imbuída das mesmas virtudes que o homem, galgando todos os graus de realização humana, a mulher se igualará ao homem e, até que esta igualdade seja estabelecida, o verdadeiro progresso e realização não serão fáceis para a raça humana.

As razões evidentes por trás disso são as seguintes: por natureza, a mulher se opõe à guerra; ela é a advogada da paz. As crianças são criadas e cuidadas pelas mães que lhes dão os primeiros princípios da educação e se dedicam diligentemente a elas. Considerai, por exemplo, uma mãe que ternamente criou um filho durante vinte anos, até a idade da maturidade. Certamente ela não consentirá que esse filho seja dilacerado e morto em campo de batalha. Por isso, à medida que a mulher se equipara ao homem em poder e privilégios, com direito ao voto e controle no governo humano, com a máxima certeza a guerra cessará; pois a mulher é naturalmente a mais devotada e firme defensora da paz internacional.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 470-471

86. De acordo com o espírito desta época, as mulheres devem progredir e cumprir sua missão em todos os setores da vida, tornando-se iguais ao homens. Devem estar no mesmo nível que os homens e gozar de direitos iguais. Esta é minha mais ardente prece, e é um dos princípios fundamentais de Bahá'u'lláh.

Citado em Bahá'u'lláh e a Nova Era, p. 142

87. A mulher realmente é da maior importância para a raça humana. Ela é portadora de uma carga maior e uma obra maior. Considerai os mundos vegetal e animal. A tamareira mais carregada de frutos é a mais estimada pelo cultivador de tâmaras. O árabe sabe que para uma longa jornada a égua tem mais fôlego. Devido à sua maior força e ferocidade, a leoa é mais temida pelo caçador que o leão.

...A mulher tem coragem moral superior ao homem; ela possui também dons especiais que a capacitam a manter controle em momentos de perigo e crise. Se necessário ela pode se tornar uma guerreira.

Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Londres, 1911, p. 92.

EXCERTOS DE CARTAS ESCRITAS EM NOME DE SHOGHI EFFENDI

88. Em relação à representação bahá'í na Conferência de Mulheres da Ásia, isto é indubitavelmente uma coisa muito recomendável a se fazer, especialmente porque a Causa tem tanto a oferecer com relação à posição da mulher na sociedade. Shoghi Effendi espera que a Assembléia Espiritual faça o melhor para ganhar a admiração de todos os delegados presentes para com os ensinamentos da Causa nesta direção. Nós devemos sempre aproveitar destas oportunidades que se apresentam. Talvez tenhamos sucesso em oferecer algum serviço à sociedade e aliviar as suas enfermidades.

10 de novembro de 1930, à uma Assembléia Espiritual Nacional

89. O que 'Abdu'l-Bahá quis dizer sobre as mulheres se levantando pela paz é que esta é uma questão que afeta às mulheres de forma vital, e quando elas formarem uma massa de opinião pública consciente e esmagadora contra a guerra, não poderá haver guerra. As mulheres bahá'ís já estão organizadas através de sua afiliação sendo membros da Fé e da sua ordem administrativa. Nenhuma organização adicional é necessária. Mas elas devem, através do ensino e através do apoio moral ativo que elas suportam a todo movimento direcionado à paz, buscar exercer uma forte influência nas mentes das mulheres com relação a esta questão essencial.

24 de março de 1945, a um bahá'í

EXCERTOS DE UMA CARTA ESCRITA PELA CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

90. A emancipação da mulher - a concretização da plena igualdade entre os sexos - é um dos pré-requisitos mais importantes, embora dos menos reconhecidos, para o estabelecimento da paz. A negação dessa igualdade perpetra uma injustiça contra metade da população do mundo, e promove entre os homens atitudes e hábitos nocivos que são transportados do ambiente familiar para o local de trabalho, para a vida política, e, em última análise, para a esfera das relações internacionais. Não existem quaisquer fundamentos morais, práticos ou biológicos que justifiquem essa privação. Só quando as mulheres forem bem recebidas em todos os campos de atividade humana, em condições de igualdade, é que se criará o clima moral e psicológico do qual poderá emergir a paz internacional.

A Promessa da Paz Mundial, pp. 14-5.

EXCERTOS DE CARTAS ESCRITAS EM NOME DA CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

91. ...existe uma esfera muito mais ampla de relacionamentos entre homens e mulheres que no lar, e isto também devemos considerar no contexto da sociedade bahá'í, não os das normas sociais do passado e do presente. Por exemplo, ainda que a mãe seja a primeira educadora da criança e a maior influência formativa em seu desenvolvimento, o pai também tem a responsabilidade de educar seus filhos, e esta responsabilidade é tão importante que Bahá'u'lláh declarou que o pai que falha em desempenhar-se dela, perde seus direitos à paternidade. Similarmente, ainda que a responsabilidade primordial de sustentar a família financeiramente é colocada sobre o esposo, isto não implica, de qualquer modo, que o lugar das mulheres é confinado ao lar. Ao contrário, 'Abdu'l-Bahá declarou:

"Nesta Revelação de Bahá'u'lláh, as mulheres caminham lado a lado com os homens. Em nenhum movimento serão deixadas para trás. Seus direitos são iguais em grau aos dos homens. Elas ingressarão em todos os ramos administrativos da política. Em tudo atingirão tal nível que lhes será destinada a mais alta posição no mundo e participarão em todas as atividades."*

*Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Paris, 1911, p. 189.
E novamente:

"Assim, quando as mulheres participarem completa e igualmente nos assuntos do mundo, quando entrarem com confiança e capacidade na grande arena das leis e da política, a guerra há de cessar;..."*

*A Promulgação da Paz Universal, p. 166

Na Epístola do Mundo†, Bahá'u'lláh considerou que as mulheres assim como os homens seriam arrimos de família, ao declarar que:

†Publicada em Epístolas de Bahá'u'lláh. n.e.

"Cada um, seja homem ou mulher, deve entregar a uma pessoa de confiança uma parte daquilo que ele ou ela ganha - por meio de algum oficio, ou mediante agricultura ou ocupação - para o ensino e a educação das crianças, sendo tal quantia gasta para esse fim com o conhecimento da Casa de Justiça."‡

‡ Ibid. p. 102.

28 de dezembro de 1980, à uma Assembléia Espiritual Nacional

92. O dever da mulher em ser a primeira educadora da humanidade está claramente estabelecido nas Escrituras. Toda mulher, se e quando ela se tornar mãe, deve determinar como melhor desempenhar-se, por um lado, a sua responsabilidade primária como mãe e do outro, dentro do possível, participar de outros aspectos das atividades da sociedade da qual ela faz parte.

22 de abril de 1981, à uma bahá'í.
V - ENCORAJANDO O DESENVOLVIMENTO DA MULHER
EXCERTOS DOS ESCRITOS DE BAHÁ'U'LLÁH

93. Ele é a Luz reluzindo do Horizonte da Revelação. Neste Dia a Abençoada Árvore da Recordação profere no Reino da Palavra dizendo: Satisfação esteja com o servo que dirije sua face a Ele, e que tenha abraçado a Sua verdade, e com a serva que ouviu a Sua Voz e se tornou uma das bem-aventuradas. Verdadeiramente, ela é a vencedora do campo da verdadeira compreensão. A isto esta Língua da Verdade dá testemunho de Sua exaltada Posição.

Ó minha folha, abençoada és tu por ter respondido ao Meu chamado quando este foi levantado em nome do Verdadeiro. Tu reconheceste Minha Revelação enquanto homens de renome estavam imersos em aparentes vãs fantasias. Verdadeiramente, Tu tens alcançado continuamente a misericórdia de Teu Senhor. Dê tu graças a Ele e O glorifique com seu louvor. Ele é verdadeiro com Suas servas e servos que tenham se dirigido a Ele. Que a resplandecente glória do horizonte de Meu Reino esteja sobre ti e sobre aquele que a tenha guiado a Meu caminho reto.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

94. Nós rogamos à Única Verdade a adornar Suas servas com o ornamento da castidade, fidedignidade, integridade e pureza. Verdadeiramente, Ele é o Todo-Doador, o Todo-Generoso. Nós fazemos menção das servas de Deus neste momento e anunciamos a elas as boas-novas dos símbolos da misericórdia e da compaixão de Deus e de Sua consideração por elas, glorificado seja Ele; e suplicamos a Ele por todo o Seu auxílio para realizar tais atos que sejam a causa da exaltação de Sua Palavra. Ele, verdadeiramente, diz a verdade e ordena sobre todos os Seus servos e Suas servas aquilo que os beneficiará em todos os mundos de Seus mundos. Ele, verdadeiramente, é o Todo-Perdoador, o Todo-Misericordioso.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês.

EXCERTOS DOS ESCRITOS E PALESTRAS DE 'ABDU'L-BAHÁ

95. O resplendor dos raios do Sol da Verdade é abundante e os favores da Abençoada Beleza circundam as mulheres que nEle crêem e as servas que atingiram a certeza. A todo momento uma generosa dádiva é revelada. As servas do Misericordioso devem aproveitar das oportunidades apresentadas nestes dias. Cada uma deve empenhar-se em acercar-se do sagrado Limiar e buscar as bênçãos da Fonte da existência. Ela deve alcançar tal estado e ser confirmada com tal poder que, com somente a pronúncia de uma palavra, faça uma pessoa humilde ser reverenciada, inicie aquele que está privado ao mundo do espírito, dê esperança ao desanimado, dote aquele que nada tem com um quinhão de grande dádiva, confira conhecimento e esclarecimento ao ignorante e cego, e vivacidade e vigilância ao indolente e insensato. Este é o atributo das servas do Misericordioso. Esta é a característica das servas do Limiar de Deus.

Ó vós folhas que atingiram a certeza! Nos países da Europa e América as servas do Misericordioso ganharam o prêmio da excelência e progresso da arena dos homens e nos campos do ensino e promoção das divinas fragrâncias elas têm-se mostrado uma brilhante ajuda. Em breve, elas irão voar como pássaros do Concurso no alto aos mais distantes cantos do mundo e irão guiar os povos e revelar a eles os mistérios divinos. Vós, que sois folhas abençoadas do Oriente, deveis incandescer com mais brilho, vos envolver na divulgação dos doces aromas do Senhor e recitar os versos de Deus. Levantai-vos portanto, e empenhai-vos a satisfazer as exortações e conselhos da Abençoada Beleza, para que todas as esperanças possam ser realizadas e que as planícies de riachos e pomares tornem-se o jardim da unidade. Que sobre vós, homens e mulheres, esteja a glória das glórias.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

96. Neste grande Ciclo e maravilhosa Dispensação, algumas mulheres foram nutridas com o emblema da unidade e símbolos da unicidade, pois a revelação de graças divinas são destinadas aos homens e mulheres em iguais medidas. "Veramente, o mais honrado, aos olhos de Deus, é aquele mais virtuoso entre vós."*; isto é aplicável a ambos, homens e mulheres, aos servos e servas. Todos estão sob às sombras da Palavra de Deus e todos derivam suas energias das graças do Senhor. Assim sendo, na dúvida, não considereis ser insignificante o que uma serva pode fazer atrás de um véu...

*Alcorão 49:13.

Com um coração resoluto, um andar firme e uma fala eloqüente levanta-te para espalhar a Palavra de Deus e diga: "Ó Deus, embora esteja oculta pela proteção da castidade, restrita ao véu e às exigências da modéstia, minha esperança mais estimada é a de levantar a flâmula do serviço e me tornar uma serva em Seu Limiar Sagrado; cavalgar um cavalo de batalha e penetrar o exército dos ignorantes, derrotando os regimentos mais poderosos; e subverter as fundações dos erros e das violações. Tu és Aquele que ajuda o fraco, Tu és o Sustentador do pobre, o Auxiliador das servas. Verdadeiramente, Tu és o Todo-Poderoso, o de Todo-Poder."

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

97. Ó vós, servas que estais atraídas às divinas fragrâncias!... As confirmações do reino de Deus serão seguramente recebidas, capacitando algumas radiantes folhas a despontarem resplandecentes na assembléia do mundo com provas claras e razões convincentes, as quais adornarão a causa do gênero feminino. Elas provarão que neste ciclo as mulheres são iguais ao homens - não - em alguns casos, elas os ultrapassarão. Ponderais: Nesta maravilhosa Causa, numerosos foram os homens que escalaram as alturas do poder, tendo um brilhante discurso com convincentes provas, uma fala eloqüente e magníficas palestras. Todavia, a abençoada folha, Jináb-i-Táhirih, porque era mulher, emergiu com imenso esplendor, emudecendo a todos. Se fosse um homem, isto não aconteceria de forma alguma. Assim sendo, deveis saber que a grandeza desta Causa penetrou os nervos e as veias do mundo de tal forma que, se uma das folhas for atraída e ganhar controle ao demonstrar as razões, provas e palavras de convincentes evidências, ela irá brilhar resplandecentemente. Ó radiantes servas, juro pela Beleza do Desejado, o Mistério da Existência, que se trabalhais ativamente neste campo, as manifestações da Abençoada Beleza serão refletidas como um sol nos espelhos dos corações; seu progresso deixará a todos atônitos.

As folhas que forem atraídas não devem, quando se associarem umas às outras, falar meramente sobre as condições da temperatura, sobre o gélido da água, sobre a beleza das flores e dos jardins, sobre o frescor dos campos ou sobre as nascentes d'água. Devem restringir seus discursos à glorificação e ao louvor das palavras da razão e provas; devem citar os versos e tradições e anunciar claramente os testemunhos, para que todos os lares destas queridas folhas se convertam em locais de reuniões para ensinar as lições da Causa.

Se vós os fazeis, em pouco tempo as bênçãos do Reino estarão tão manifestas que qualquer uma das servas do Misericordioso se tornará como um livro perspícuo revelando os mistérios do Senhor da Graça. Que a glória das glórias esteja sobre vós.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

98. Nesta maravilhosa Dispensação os favores do Glorioso Senhor foram concedidos às servas do Misericordioso. Portanto, elas devem, tais como os homens, aproveitar o prêmio e excedê-los na atuação, para que assim fique provado e feito manifesto que a influência penetrante da Palavra de Deus nesta nova Dispensação tem causado que as mulheres sejam iguais aos homens, e que na esfera das provações, elas irão se sobressair perante os outros. Então, as verdadeiras servas da Abençoada Beleza devem ser revivificadas pelo espírito do desprendimento e refrescadas pelas brisas da atração, e com corações transbordando com o amor de Deus, serem almas contentes com as divinas boas-novas, e com extrema humildade e submissão, deixem-nas proclamem um discurso eloqüente, e que louvem e glorifiquem o Grande Senhor, pois elas são as manifestações de tal graça e adornadas com a coroa de tal esplendor.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

99. Ó vós puras e estimadas folhas que estão próximas da Corte da Glória! Abençoadas, abençoadas sois vós, pois vós haveis organizado reuniões espirituais e engajastes em apresentar provas e evidências divinas. Vós estais intentas em vindicar a verdade em apoio à Luz manifesta da Causa, através de argumentos conclusivos e provas baseadas nas escrituras sagradas do passado. Este é um objetivo nobre e esta estimada esperança a causa da iluminação dos povos e nações.

Desde o início da criação até os dias de hoje, em qualquer dos ciclos e dispensações passadas, nenhuma assembléia de mulheres foi estabelecida ou aulas foram organizadas para o propósito de divulgar os ensinamentos. Esta é uma das características desta gloriosa Dispensação e deste grande século. Vós deveis, certamente, vos empenhar a aperfeiçoar esta assembléia e aumentar o conhecimento das realidades dos mistérios divinos, para que, caso Deus queira, em um curto período, as mulheres tornar-se-ão iguais aos homens; elas irão ocupar posições de liderança entre os eruditos, sendo que cada uma terá uma fala articulada e um discurso eloqüente e brilharão como lâmpadas de guia por todo o mundo. Em alguns aspectos, as mulheres têm capacidades surpreendentes; elas se apressam em sua atração a Deus e são mais intensas em seu fogoso ardor por Ele. Resumindo, ocupai vossas noites e dias no estudo das Palavras sagradas e em adquirir perfeições. Ocupai-vos sempre em discutir estas questões. Quando vos encontrardes, transmitai umas às outras as boas-novas e confirai esperança por causa das confirmações e bênçãos do Ancião e Eterno Senhor. Deixai que cada uma de vós apresente provas e evidências, e falai dos mistérios do Reino, para que o verdadeiro e divino Espírito possa permear o corpo do mundo contingente e os segredos de todas as coisas, seja do passado ou do futuro, possa tornar-se abertamente manifesto e resplandecente.

Ó amadas servas de Deus! Não considerai vossos méritos e capacidades presentes, preferivelmente, fixai vossas visões nos favores e confirmações da Abençoada Beleza, porque Sua eterna graça fará da insignificante planta uma árvore abençoada, transformará uma miragem em água fresca e vinho, fará com que um átomo abandonado se torne a pura essência do ser, e a insignificante em uma erudita na escola do conhecimento. Ele possibilita que um arbusto cheio de espinhos dê flores, e que a terra escura produza ricos e fragrantes jacintos. Ele transmutará uma pedra em um rubi de grande preço e encherá um mar de conchas com pérolas brilhantes. Ele ajuda a criança inexperiente na escola a se tornar um professor erudito e possibilita um frágil embrião a revelar a realidade do verso: "Santificado seja o Senhor, o Mais Excelente de todos os criadores."* Verdadeiramente, o meu Senhor é soberano sobre todas as coisas.

*Alcorão 23:14.

EXCERTO EXTRAÍDO DE UMA EPÍSTOLA TRADUZIDA DO PERSA PARA O INGLÊS

100. Neste dia o dever de todos, tanto do homem como da mulher, é ensinar a Causa. Na América, as mulheres têm superado os homens neste sentido e tomaram a liderança neste campo. Elas empenham-se mais em guiar os povos do mundo e seus esforços são maiores. Elas são confirmadas pelas dádivas e bênçãos divinas. É a minha esperança que no Oriente as servas do Misericordioso também irão exercer tal esforço, revelar seus poderes e manifestar suas capacidades.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

101. Ó folha virtuosa, ó instrutora da Causa! Agora é o momento de falar e discursar, o tempo de ensinar e dar testemunho. Solte tua língua, apresente as verdades e estabeleça a validade do verso: "O Todo-Misericordioso tem ensinado o Alcorão."† O Espírito Santo proclama através da mais íntima essência da língua humana; o Espírito de Deus que deseja comunhão com a alma humana desdobra as verdades; o Espírito Fiel escreve e o Espírito do Ancião dos Dias confirma. Juro por aquela Beleza Incomparável que está no Reino Invisível: Quando as folhas soltarem suas línguas em louvor e glorificação do Todo-Amoroso Senhor e no ensino da Causa do Senhor Bondoso, o Concurso do Reino e os habitantes dos Domínios Invisíveis irão ouvir e gritar com exclamações de extrema alegria e júbilo! Que a glória esteja sobre ti e sobre toda serva constante no Convênio.

†Alcorão 55:2.

Excerto extraído de uma Epístola traduzida do persa para o inglês

102. Ó serva de Deus!... às mães devem ser ministrados os ensinamentos divinos e os conselhos efetivos, e ânimo deve-lhes ser dado, e desejo ardente de ensinar os filhos deve-lhes ser incutido, pois a mãe é a primeira educadora da criança. É ela quem deve, desde os primeiros dias, amamentar o recém-nascido no seio da Fé e da Lei de Deus, de modo que nele penetre o amor divino ao mesmo tempo que o leite materno, e nele permaneça até o último suspiro.

Se a mãe deixar de orientar os filhos e não conduzi-los a uma forma de vida correta, o ensino que mais tarde receberem não terá pleno efeito. Incumbe às Assembléias Espirituais proverem as mães de um programa bem planejado para a educação das crianças, que mostre como, desde a infância, a criança deve ser cuidada e instruída. Essas instruções devem ser dadas a cada mãe, para servir-lhe de guia, de modo que cada uma eduque e nutra os filhos em conformidade com os Ensinamentos.

Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, número 113, p. 124

103. ...não devemos fazer distinção entre os membros da família humana. Não devemos considerar qualquer alma como infrutífera ou incapaz. Nosso dever é educar as almas de modo que o Sol das dádivas de Deus resplandeça nelas, e isto é possível através do poder da unicidade da humanidade. Quanto mais amor se expressar entre os homens e quanto mais forte for o poder da unidade, maior será essa reflexão e revelação, pois o amor é a maior dádiva de Deus. O amor é a fonte de todas as dádivas de Deus. A menos que o coração seja dominado pelo amor, nenhuma outra dádiva divina pode se revelar nele.

A Promulgação da Paz Universal, p. 16

104. Em resumo, admitir a superioridade do homem continuará a desalentar a ambição da mulher, como se para ela fosse intrinsecamente impossível atingir a igualdade; sua aspiração em progredir ficará bloqueada e gradualmente ela perderá a esperança. Devemos, ao contrário, declarar que sua capacidade é igual, até maior que a do homem. Isto lhe trará esperança e ambição, e sua suscetibilidade em crescer aumentará constantemente. Não se deve dizer nem ensinar que ela é inferior e mais fraca em capacidade e qualificação. Se for dito a um aluno que é menos inteligente do que seus colegas, isto será um grande obstáculo e desvantagem ao seu progresso. Ele deve ser encorajado a avançar, dizendo: "Você é muito capaz e se fizer esforço, atingirá o mais alto grau."

A Promulgação da Paz Universal, p. 92

105. Em resumo, o propósito é este: se a mulher for perfeitamente educada e lhe forem concedidos seus direitos, ela terá a capacidade para realizações maravilhosas e provará ser igual ao homem. Ela é parceira do homem, seu complemento e sua colaboradora.

A Promulgação da Paz Universal, p. 168

107. As realidades das coisas têm sido reveladas neste século radiante e aquilo que é verdade deve vir à tona. Entre estas realidades está o princípio da igualdade entre homem e mulher - direitos e prerrogativas iguais em todas as coisas concernentes à humanidade. Bahá'u'lláh declarou esta verdade há mais de cinqüenta anos. Mas, ao mesmo tempo que este princípio da igualdade é verdadeiro, é igualmente verdade que a mulher deve provar sua capacidade e aptidão, deve mostrar as evidências da igualdade. Ela deve se tornar competente nas artes e ciências, e através das suas realizações provar que suas habilidades e capacidades simplesmente estiveram latentes. As demonstrações de força, como as que atualmente estão acontecendo na Inglaterra, não são convenientes nem efetivas para a causa da mulher e da igualdade. A mulher deve dedicar especialmente suas energias e habilidades às ciências da indústria e da agricultura, procurando auxiliar a humanidade naquilo que há de mais importante. Deste modo ela demonstrará competência e assegurará o reconhecimento da igualdade na equação econômica e social. Sem dúvida, Deus a confirmará em seus esforços e empenho, pois neste século de esplendor Bahá'u'lláh proclamou a realidade da unicidade do mundo humano e anunciou que todas as nações, povos e raças são apenas um.

A Promulgação da Paz Universal, pp. 354-355

107. ...a igualdade dos sexos será estabelecida proporcionalmente às crescentes oportunidades oferecidas à mulher, pois Deus, o Criador, dotou o homem e a mulher de iguais capacidades e dons. Deus, em Seu desígnio perfeito, não ordenou distinção entre eles.

A Promulgação da Paz Universal, p. 375

108. A mulher deve então esforçar-se para atingir a maior perfeição, para ser igual ao homem em todos os aspectos, para progredir naquilo tudo em que esteve atrasada, de maneira que o homem seja compelido a reconhecer sua igualdade de capacidade e realização.

Na Europa, as mulheres fizeram maior progresso do que no Oriente, mas ainda há muito por fazer! Quando os estudantes chegam ao fim de seus cursos nas escolas, realiza-se um exame e o resultado determina o conhecimento e a capacidade de cada um. Assim será com a mulher; suas ações demonstrarão seu poder, não haverá mais necessidade de proclamá-lo por palavras.

É minha esperança que as mulheres do Oriente, do mesmo modo que suas irmãs do Ocidente progridam rapidamente até que a humanidade atinja a perfeição.

A Graça de Deus é para todos e confere poder para todo o progresso. Quando os homens admitirem a igualdade das mulheres, elas não necessitarão lutar por seus direitos! Assim, pois, um dos princípios de Bahá'u'lláh é a igualdade de sexo.

As mulheres devem envidar o maior dos esforços para adquirirem poder espiritual e crescerem na virtude da sabedoria e santidade até que seu esclarecimento e diligência obtenham êxito em efetivar a unidade do gênero humano. Devem laborar com ardente entusiasmo para disseminarem o Ensinamento de Bahá'u'lláh entre os povos, a fim de que a luz radiante da Generosidade Divina envolva as almas de todas as nações do mundo!

Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Paris, 1911, pp. 160-161.

EXCERTOS DE CARTAS ESCRITAS POR SHOGHI EFFENDI

109. Com relação à posição das mulheres, na Índia e em Burma, e a sua futura colaboração com os homens no trabalho administrativo da Causa, sinto que o tempo está agora maduro para que aquelas mulheres que já se adaptaram aos costumes prevalecentes na Índia e em Burma abandonando o uso do véu, não devem apenas a elas serem concedidas o direito do voto nas eleições de seus representantes locais e nacionais, mas também devem elas mesmas serem elegíveis como membros de todas as assembléias por toda a Índia e Burma, sejam estas instituições locais ou nacionais.

Este passo definitivo e importante, entretanto, deve ser tomado com o maior cuidado e cautela, prudência e ponderação. Atenção apropriada deve ser prestada às suas capacidades atuais e realizações presentes, e somente aqueles que são melhor qualificados para serem membros, sejam eles homens ou mulheres, independente de sua classe social, devem ser eleitos à posição de extrema responsabilidade como membro de uma Assembléia Bahá'í.

Esta importante decisão, eu confio, provará ser um grande incentivo às mulheres bahá'ís por toda Índia e Burma e que, eu espero, irão agora atarefarem-se e esforçarem-se ao máximo de suas habilidades a adquirirem uma melhor e mais profunda compreensão da Causa e tomarem uma parte mais ativa e sistemática nos assuntos gerais do Movimento e provarem ser em todos os aspectos iluminadas, responsáveis e eficientes trabalhadoras como seus companheiros homens em sua tarefa comum para o avanço da Causa através de seus paises. Que elas possam realizar plenamente suas elevadas responsabilidades neste dia; que elas possam fazer tudo em seu poder para justificar as elevadas esperanças que nós lhes desejamos para seu futuro; e que elas possam provar, em todos os aspectos, serem merecedoras da nobre missão que o mundo bahá'í está agora confiando a sua incumbência.

27 de dezembro de 1923, à uma Assembléia Espiritual Nacional

110. Plenos direitos têm sido acordados às mulheres bahá'ís residindo no berço da Fé, para participar como membro em ambas Assembléias Espirituais Nacionais e Locais, eliminando assim o último obstáculo para se usufruir da completa igualdade de direitos na condução dos assuntos administrativos da comunidade bahá'í persa.

Abril de 1954, Mensagens ao Mundo Bahá'í, Edição dos Estados Unidos, 1971, p. 65

111. Que os membros desta comunidade (americana), de ambos os sexos e de todas as idades, de qualquer raça ou procedência étnica, não importa quão limitados em experiência, capacidade e conhecimento, possam levantar-se como uma só pessoa e agarrar com ambas as mãos as oportunidades agora presentes, dadas por Deus a eles através das dispensações da Providência toda-amorosa, sempre vigilante, sempre sustentadora, e assim dar um ímpeto tremendo às forças propulsionadoras que misteriosamente guiam as operações deste mais novo lançamento, indescritivelmente potente, esta Cruzada que engloba o mundo inteiro. Este é um dos desejos mais fervorosos que um coração, que ama e anseia, possa manter para eles neste grande momento de transição, para o êxito da Religião de Bahá'u'lláh no continente Americano.

28 de julho de 1984, citado em Citadel of Faith, Edição dos Estados Unidos, 1980, p. 132.

EXCERTOS DE CARTAS E UM TELEGRAMA ESCRITO PELA CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

112. Referente à questão que você levanta em sua carta... que o movimento de emancipação da mulher em... está tomando posições extremas e que está tendo uma impressionável influência nas jovens bahá'ís, nós sentimos que seria proveitoso se a sua Assembléia enfatizasse a posição única que as mulheres ocupam por serem membros da Fé Bahá'í, principalmente através de sua participação na administração de seus assuntos tanto a nível local como nacional.

9 de abril de 1971, à uma Assembléia Espiritual Nacional

113. 'Abdu'l-Bahá destacou que: "Entre os milagres que distinguem esta sagrada Dispensação está que as mulheres têm demonstrado maior audácia que os homens quando se alistam na Fé." Shoghi Effendi também declarou que esta "intrepidez" deve, no percurso do tempo, "ser demonstrado de maneira mais convincente e ganhar para a nossa Amada Causa vitórias mais concretas do que quaisquer outras alcançadas." Embora, obviamente, todo o mundo bahá'í está comprometido em encorajar e estimular o papel vital da mulher na comunidade bahá'í como também na sociedade como um todo, o Plano de Cinco anos convoca especificamente oitenta Assembléias Espirituais Nacionais a organizarem atividades dirigidas às mulheres. Durante o presente ano que foi designado o "Ano Internacional da Mulher" como uma atividade do mundo inteiro das Nações Unidas, os bahá'ís, principalmente nestas oitenta comunidades nacionais, devem iniciar e implementar programas que estimulem e promovam a total e igual participação das mulheres em todos os aspectos da vida comunitária bahá'í, para que, através de suas realizações, os amigos possam demonstrar a distinção da Causa de Deus neste campo de participação humana.

25 de maio de 1975, a todas as Assembléias Espirituais Nacionais

114. Chame em particular as mulheres bahá'ís, suas capacidades em muitos lugares ainda na maior parte não estão sendo utilizadas e são as que têm grande potencial para o serviço da Causa para se levantar e demonstrar o importante papel que elas vão exercer no campo do serviço à Fé.

24 de março de 1974, telex à uma Assembléia Espiritual Nacional

115. Os jovens têm estado nos frontes do campo do ensino, mas agora nossos corações se deleitam em ver mulheres, em tantas terras onde previamente suas capacidades não eram usadas em profusão, devotando seus capazes serviços à vida da comunidade bahá'í.

Mensagem de Ridván de 1978

116. No coração de todas as atividades, a vida espiritual, intelectual e comunitária dos crentes deve ser desenvolvida e encorajada requerendo: o prosseguimento com crescente vigor do desenvolvimento das Assembléias Espirituais Locais para que possam exercer sua influência benéfica e guiar a vida das comunidades bahá'ís; a fomentação de uma compreensão mais profunda da vida bahá'í em família; a educação bahá'í das crianças, incluindo oferecer e manter aulas regulares, e quando necessário o estabelecimento de programas de apoio escolar para prover uma educação fundamental; o encorajamento de jovens bahá'ís no estudo e no serviço à Causa; e o encorajamento das mulheres bahá'ís para plenamente exercerem seus privilégios e responsabilidades no trabalho da comunidade - que elas possam adequadamente dar testemunho à memória da Folha Mais Sagrada, a heroína imortal da Dispensação Bahá'í, quando nos aproximamos da celebração dos cinqüenta anos de seu falecimento.

Mensagem de Naw-Rúz de 1979

117. A igualdade entre homem e mulher não é, no presente momento, aplicado universalmente. Naquelas esferas onde tradicionalmente a desigualdade impede o progresso, nós devemos tomar a liderança na prática deste princípio bahá'í. As mulheres e meninas bahá'ís devem ser encorajadas a participarem nas atividades sociais, espirituais e administrativas de suas comunidades.

Mensagem de Ridván, 1984

118. Chamando as comunidades bahá'ís a nível local e nacional para promover uma ampla extensão de atividades que irão engajar a atenção das pessoas de todas as camadas da sociedade aos vários temas relevantes à paz, tais como: o papel da mulher,...

23 de janeiro de 1985, a todas as Assembléias Espirituais Nacionais.

EXCERTOS DE CARTAS ESCRITAS EM NOME DA CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

119. A Casa Universal de Justiça considera a necessidade de educar e guiar as mulheres, na sua responsabilidade primária como mães, como sendo uma excelente oportunidade para organizar atividades para elas. Os seus esforços devem enfocar em auxiliá-las na sua função como educadoras da próxima geração.

29 de fevereiro de 1984, à uma Assembléia Espiritual Nacional

120. O princípio de igualdade entre homens e mulheres, tal como os outros princípios da Fé, pode ser efetiva e universalmente estabelecido entre os amigos quando é realizado em conjunto com os outros aspectos da vida bahá'í. Mudança num processo evolucionário requer paciência consigo mesmo e com os outros, amorosa educação e com a passagem do tempo; assim que os crentes aprofundem seus conhecimentos nos princípios da Fé, gradualmente descartarão as atitudes mantidas por longo tempo nas tradições e progressivamente alinharão suas vidas aos ensinamentos unificadores da Causa.

25 de julho de 1984, a um bahá'í.
BIBLIOGRAFIA
BAHÁ'U'LLÁH

* Epístolas de Bahá'u'lláh - Reveladas após o Kitáb-i-Aqdas. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Bahá'í do Brasil, 1983.

* Kitáb-i-Aqdas, O. 1ª ed. Mogi Mirim: Editora Bahá'í do Brasil, 1995.

* Palavras Ocultas, As. 6ª ed. Mogi Mirim: Editora Bahá'í do Brasil, 2002.

'ABDU'L-BAHÁ

* 'Abdu'l-Bahá on Divine Philosophy. Boston: The Tudor Press, 1917. Compilado por Isabel F. Chamberlain.

* Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Londres, 1911. 1ª ed. Mogi Mirim: Editora Bahá'í do Brasil, 2005.

* Palestras de 'Abdu'l-Bahá - Paris, 1911. 4ª ed. Mogi Mirim: Editora Bahá'í do Brasil, 2005.

* Promulgação da Paz Universal, A. 1ª ed. Mogi Mirim: Editora Bahá'í do Brasil, 2005.

* Seleção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá. 1ª ed. Mogi Mirim: Editora Bahá'í do Brasil, 1993.

SHOGHI EFFENDI

* Diretrizes do Guardião. 1ª ed. Mogi Mirim: Editora Bahá'í do Brasil, 2005.

CASA UNIVERSAL DE JUSTIÇA

* Educação Bahá'í: Uma Compilação. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Bahá'í do Brasil, 1981.

* Onda de Ternura, Uma. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Bahá'í do Brasil, 1986.

* Promessa da Paz Mundial, A. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Bahá'í do Brasil, 1985.

ESSLEMONT, JOHN E.

* Bahá'u'lláh e a Nova Era. 9ª ed. Mogi Mirim: Editora Bahá'í do Brasil, 1996.


Table of Contents: Albanian :Arabic :Belarusian :Bulgarian :Chinese_Simplified :Chinese_Traditional :Danish :Dutch :English :French :German :Hungarian :Italian :Japanese :Korean :Latvian :Norwegian :Persian :Polish :Portuguese :Romanian :Russian :Spanish :Swedish :Turkish :Ukrainian :